Lula, artistas, judiciário e rainha Elizabeth II: fakes sobre eleições atacam em diversas frentes

A semana foi recheada de fake news sobre as eleições. Disseminadores da desinformação atacaram para todos os cantos desta vez. Confira análise no A Semana em Fakes.

Não são poucas as vezes que apontamos que, normalmente, o tema que está mais em voga na mídia é o que mais recebe notícias falsas. Em tempos de eleição, isso fica mais claro nos números.

Das 17 checagens que fizemos na semana, 14 foram relacionadas direta ou indiretamente ao pleito. Dentro destas 14 histórias, conseguimos ver muita variedade. Quatro assuntos ficaram entre os principais.

Um deles foram os boatos que fomentam ataques ao judiciário. Houve fake news sobre “ataque de general” a Alexandre de Moraes (na realidade, o sujeito era só um apoiador de Bolsonaro), sobre o FBI “estar prestes” a prender o presidente do TSE, montagem de ministro do TSE com a camisa de Lula e até acusação de que o filho de Luís Roberto Barroso (ex-presidente do TSE) seria dono da rede D’Or de hospitais.

A classe artística em geral também foi muito atacada ou usada como instrumento para fake news. Teve história falsa apontando para “expulsão de Maiara e Maraisa” de show após grito de “Fora, Bolsonaro”, teve informação falsa com pedido de boicote a artistas que teriam “feito o jingle de Lula”, sobre o Led Zeppelin ter feito uma música sobre “voto no Lula” (essa fake foi compartilhada pelos dois lados do polo político) e, ainda, a volta da fake sobre cenoura e o ator Mário Gomes (a única desinformação política da semana que não circulou com força entre bolsonaristas).

A morte da rainha Elizabeth II também suscitou fake news populares. Uma apontava que a placa do carro fúnebre da rainha tinha os dizeres JB 0022. Outra acusava Lula de roubar um faqueiro de ouro da rainha.

Você deve ter notado que a grande maioria das fake news citadas até o momento (mais exatamente 10 entre 11) tinham como objetivo favorecer Bolsonaro ou atacar pessoas consideradas inimigas por bolsonaristas. E Lula foi o maior alvo.

A tendência é que haja uma estabilização neste tipo de fake news até o final do primeiro turno. Teremos muita desinformação em quantidade e quase todas com um mesmo objetivo: atacar o sistema eleitoral, exaltar Bolsonaro e detratar seus opositores. Até podemos ter algumas fakes fora da curva, mas será a exceção que comprova a regra.

Trends da semana

Palavras mais buscadas no Boatos.org nos últimos dias

  1. Heineken (Confira detalhes aqui)
  2. Promoção Heineken (Confira detalhes aqui)
  3. Lula (Confira detalhes aqui)
  4. Bolsonaro (Confira detalhes aqui)
  5. Voto parcial (Confira detalhes aqui)
  6. Barroso (Confira detalhes aqui)
  7. Renata Vasconcelos play boy (Confira detalhes aqui)
  8. Filho de barroso dono rede dor (Confira detalhes aqui)
  9. Ipec (Confira detalhes aqui)
  10. Lulinha (Confira detalhes aqui)

Os desmentidos mais lidos do Boatos.org nos últimos dias

  1. Fake news que aponta que a Heineken está dando um frigobar com cerveja no WhatsApp (Confira detalhes aqui)
  2. Fake news que apontava que Will Smith morreu (Confira detalhes aqui)
  3. Informação falsa que aponta que Marcos Mion acabou de perder a filha (Confira detalhes aqui)
  4. Informação falsa que aponta que genro de Luís Roberto Barroso é sócio da rede D’Or (Confira detalhes aqui)
  5. Informação falsa que aponta que Nando Reis ouviu gritos de “mito” após falar “fora, Bolsonaro” em show

Destaques nas redes sociais

Desde o início de 2021, o Boatos.org promove a seção “A Semana em Fakes”, com análises sobre assuntos relacionados a fake news. O conteúdo é aberto para republicação em veículos de mídia. No momento, publicamos o conteúdo no Jorn., Portal MetrópolesPortal T5, Conexão Marília, O Anhanguera e RP10 (caso tenha interesse, entre em contato com o Boatos.org para saber as condições). Para ver todos os textos da seção, clique aqui.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet