Ford, Manaus e Congresso: vídeos antigos são retirados de contexto para fortalecer teses falsas, antidemocráticas e negacionistas

No “A Semana em Fakes”, analisamos uma estratégia recorrente em fake news: retirar vídeos de contexto para justificar teses falsas. Nos últimos dias, tivemos exemplos sobre Manaus, Ford e invasão do Congresso.

Cena 1: Um policial conversa com um homem trancado em uma sepultura. Com a ajuda dele, o homem consegue, enquanto murmura, ser puxado do túmulo e salvo. Cena 2: Policiais revoltados invadem os corredores do Congresso gritando palavras de ordem e ameaçando “parar se a PEC passar”. Cena 3: O senador Jaques Wagner fala, orgulhosamente, que a Ford não vai mais fechar fábricas no Brasil e que deve ficar no país, pelo menos, até 2025.

As três situações, totalmente distintas, são unidas por algo em comum: todas foram utilizadas para “justificar” notícias falsas que reforçam teses de alguns grupos (como bolsonaristas, negacionistas e intervencionistas) e viralizaram na última semana.

O vídeo de policiais que incita “invasão no Congresso”

Depois que simpatizantes do presidente norte-americano Donald Trump invadiram o Capitólio dos Estados Unidos em uma ação que resultou em cinco mortes, um vídeo incitando (de forma antidemocrática) que brasileiros fizessem o mesmo no Congresso do Brasil voltou a viralizar na internet.

Junto ao vídeo de policiais protestando nos corredores da Câmara dos Deputados, mensagens apontavam que o ato era contra deputados e favor do presidente Jair Bolsonaro. Só há um detalhe: como desmentimos algumas vezes no Boatos.org (aqui, aqui e aqui), o vídeo nada tinha a ver com Bolsonaro e sequer era recente. Tratava-se de um protesto contra a Reforma da Previdência feito em 2017. Vale lembrar que Bolsonaro não era o presidente e que o próprio governo dele bancou a reforma em 2019.

Confira o vídeo original e nosso desmentido:

Simpatizantes do governo usam vídeo de petista para espalhar informação falsa

Um dos assuntos que mais causou impacto na semana foi o anúncio da montadora Ford de fechar fábricas no Brasil. Em meio a críticas contra o governo brasileiro, um vídeo do senador Jaques Wagner (do PT) “anunciando” que a Ford iria ficar no país começou a circular em grupos bolsonaristas.

O vídeo viralizou e chegou a convencer algumas pessoas. Só que se tratava de um vídeo de 2019 que nada tinha a ver com a situação atual. Tanto que o próprio Jaques Wagner (e o Boatos.org) desmentiu a informação. Até segunda ordem, a Ford vai mesmo embora do Brasil.

Confira o vídeo original e nosso desmentido:

Em meio ao caos em Manaus, vídeo reforça tese falsa que não há pandemia

Na semana em que o Brasil se comoveu com a situação em Manaus (sem oxigênio para tratar pacientes com Covid-19), um vídeo que circulou no início da pandemia voltou a circular. A filmagem que mostra um homem saindo de um túmulo viralizou acompanhado da mensagem que ele havia sido “enterrado vivo” para inflar estatísticas de mortes por coronavírus.

Novamente, temos um exemplo de vídeo retirado do contexto original. Na realidade, a filmagem (como mostrado em desmentidos aqui, aqui, aqui e aqui) foi feita em 2019 no Acre. Na ocasião, um homem com distúrbios mentais entrou no túmulo do seu pai, ficou preso e teve que ser resgatado pela polícia.

Confira o vídeo original e nosso desmentido:

Como combater esse tipo de fake?

Apesar de ser um recurso muito utilizado em notícias falsas, não é difícil checar esse tipo de conteúdo. O conselho é seguir dois passos antes de “acreditar/compartilhar”. Como se tratam, via de regra, de informações com “valor notícia” (que sairiam na mídia e, em alguns casos, seriam a principal notícia do dia), vale verificar em buscadores (como o Google) se o caso foi noticiado.

Além disso, existe uma ferramenta chamada Youtube DataViewer, disponibilizada pela Anistia Internacional, que pode ser utilizada para que se busque a origem de um vídeo. Basta entrar no site e jogar o link do YouTube (veja detalhes no vídeo abaixo). Caso o conteúdo tenha vindo pelo WhatsApp, é possível printar a tela do vídeo e fazer uma busca no Google Imagens. Dá trabalho, mas é melhor do que compartilhar uma informação falsa.

Trends da semana

As palavras mais buscadas no Boatos.org nos últimos sete dias foram, em ordem decrescente, Ford, Ceagesp, Whatsapp, Ivermectina, WhatsApp, Vacina, Chegamos ao pico, Manaus, boato e Conectesus

Os desmentidos mais lidos do Boatos.org nos últimos 7 dias foram, em ordem decrescente, sobre a informação falsa de que existia um cadastro obrigatório para se vacinar contra a Covid-19 no Brasil, sobre a Ford ter desistido de sair do país, de que há um programa chamado Renda Familiar Mensal com inscrições abertas no WhatsApp, sobre a história dos policiais invadindo o Congresso e sobre a informação falsa de que o WhatsApp iria compartilhar conversas de usuários na nova atualização.

No Twitter, o desmentido com maior engajamento na semana foi o que falava da atualização do WhatsApp. O mesmo texto foi o mais curtido no Instagram. No Facebook, o texto que desmentia que o governador do Amazonas estava se negando a comprar oxigênio foi o com maior número de compartilhamentos.

No YouTube, o conteúdo mais visto da semana foi o que desmentia que o prefeito de Votuporanga havia xingado quem desrespeitava medidas de isolamento social. Por fim, o conteúdo mais visto da semana no Telegram era o que falava sobre o fechamento da Ford.

Edgard Matsuki é editor do site Boatos.org, site que já desmentiu quase 6 mil notícias falsas

Uma das novidades do Boatos.org para 2021 é a seção “A Semana em Fakes”. Periodicamente, faremos análises sobre os assuntos mais recorrentes em termos de desinformação na internet. Este conteúdo ficará aberto para republicação em outros veículos de mídia (caso tenha interesse, entre em contato com o Boatos.org para saber as condições). Para ver todos os textos da seção, clique aqui.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/318Tn5c
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet