Fake news sobre Petrobras e combustíveis viralizam após alta de preços e troca na estatal

Neste A Semana em Fakes, Edgard Matsuki, editor do Boatos.org, relembra os boatos que circularam na internet após disparada dos preços de combustíveis e decisão de troca de presidente na Petrobras.

Em uma semana na qual a média móvel de mortes por Covid-19 bateu recordes e estados anunciaram medidas de isolamento social mais rígidas, as fake news (assim como na semana passada) se desviaram do tema “coronavírus”.

Em toda semana, o Boatos.org desmentiu três notícias falsas (aqui, aqui e aqui) sobre o assunto (normalmente, desmentimos mais de 10 notícias falsas sobre Covid-19 por semana). Nesta semana, se mentiu mais sobre Petrobras e combustíveis do que sobre Covid-19. A prova disso está na quantidade e alcance de boatos sobre o tema que circularam nos últimos dias.

Na esteira do anúncio do governo federal de cortar impostos no preço do óleo diesel e gás, voltaram a circular na internet informações relacionadas a governadores que supostamente teriam “aceito um desafio” do presidente Jair Bolsonaro e “zerado” impostos sobre combustíveis. Um deles citava o governador de Goiás Ronaldo Caiado. Outro citava o governador de Minas Gerais Romeu Zema.

Ambas histórias, que tentavam imputar a responsabilidade do preço dos combustíveis no colo dos governadores, eram falsas e já haviam sido desmentidas há mais de um ano.

Outra história falsa sobre combustíveis em que tentaram colocar a culpa “em alguém” (no caso, na Petrobras) surgiu por meio de um vídeo que “denunciava que a gasolina da Petrobras” era vendida a R$ 2,62 no Paraguai. O vídeo também era antigo e a realidade nos mostra que o gasolina no país vizinho é, inclusive, mais cara do que no Brasil.

Nenhuma dessas fake news circulou tanto quanto um áudio que viralizou no WhatsApp após o anúncio de Bolsonaro sobre a troca do presidente da Petrobras. O áudio apontava para “várias falcatruas” do presidente da Petrobras Roberto Castello Branco e para uma “limpeza” que já havia sido feita pelo presidente anunciado por Bolsonaro, Joaquim Silva e Luna.

Além de as informações apresentadas no áudio serem falsas, a publicação foi feita antes mesmo do novo presidente assumir a estatal (o que deve ocorrer apenas depois de 20 de março). Desmentimos também em vídeo esse boato:

Outras informações falsas e distorcidas sobre assunto (como ataques ao “bônus” de Castello Branco como presidente, denúncias sobre o preço da gasolina no Chile e “piadinhas” com governadores baixando o preço do litro da gasolina) também circularam, mas não chegaram a ser desmentidas no Boatos.org.

Esse volume de informações sobre a Petrobras é mais uma prova de que a pauta das fake news na internet costuma acompanhar decisões governamentais sobre assuntos polêmicos. Nos últimos tempos, elas têm servido, por exemplo, para simpatizantes de Bolsonaro reforçarem a tese de que o “presidente tem razão” sobre esses temas. Por isso fica o alerta: se você estiver em uma discussão (seja ela qual for), não olhe apenas para argumentação. Olhe para o embasa o posicionamento. Muitas vezes, pode ser uma fake news.

Trends da semana

As palavras mais buscadas no Boatos.org nos últimos sete dias foram, em ordem decrescente, Petrobras, Detran, chegamos ao pico, Dirigir sem máscara, Petrobrás, Multa por dirigir sem máscara, Ivermectina, Argentina, Anitta e Carta bombástica

Os desmentidos mais lidos do Boatos.org nos últimos 7 dias foram, em ordem decrescente, sobre o áudio relacionado ao presidente da Petrobras, sobre a informação falsa que apontava que Karol Konká fumou maconha durante o BBB 21, sobre a informação errada de que o Flamengo foi rebaixado em 1995, sobre um vídeo de um general “Mario Lucio” que teria ameaçado o STF e sobre a denúncia falsa de racismo contra o deputado federal Daniel Silveira. Os dois últimos fakes são do tema destacado na semana passada no A Semana em Fakes. Ou seja: são “sobras” do último trend.

No Twitter, a matéria com maior engajamento foi a que desmentia o boato sobre Karol Conká fumando maconha no BBB. Um desmentido sobre o uso da cloroquina em Búzios (RJ) foi o conteúdo mais compartilhado da semana do Facebook. No Instagram, o conteúdo de maior engajamento foi o desmentido sobre o áudio que falava do novo presidente da Petrobras.

O conteúdo mais visto da semana no Telegram foi o desmentido da notícia falsa que falava que Ronaldo Caiado havia zerado o ICMS dos combustíveis em Goiás. Por fim, no YouTube, o conteúdo mais visto da semana foi o que desmentia  o boato sobre Karol Conká fumando maconha no BBB.

Edgard Matsuki é editor do site Boatos.org, site que já desmentiu mais de 6 mil notícias falsas

Uma das novidades do Boatos.org para 2021 é a seção “A Semana em Fakes”. Periodicamente, faremos análises sobre os assuntos mais recorrentes em termos de desinformação na internet. Este conteúdo ficará aberto para republicação em outros veículos de mídia (caso tenha interesse, entre em contato com o Boatos.org para saber as condições). Para ver todos os textos da seção, clique aqui.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet