Novo presidente da Petrobras, general Silva e Luna, já demitiu 300 funcionários #boato

Boato – O general Joaquim Silva e Luna, novo presidente da Petrobras, já chegou ao prédio central da Petrobras em Brasília, demitiu 300 funcionários e mandou desocupar um andar inteiro.

Desde quando o presidente Jair Bolsonaro anunciou mudanças na Petrobras, as coisas começaram a se agitar no mercado financeiro. O anúncio da troca do presidente da empresa e o temor de investidores em relação a uma suposta interferência de preços de combustíveis fez com que ações da empresa despencassem na Bolsa de Valores. No meio dessa confusão, um áudio começou a se espalhar na internet.

De acordo com a pessoa que gravou o arquivo, as coisas tendem a se agitar ainda mais na Petrobras. Ela aponta que o general Joaquim Silva e Luna já chegou ao “prédio central” da Petrobras e que, de cara, já demitiu 300 funcionários. O sujeito também aponta que “um andar inteiro” foi desocupado pelo general (adjetivado como “um cara ruim”).

O áudio não para por aí. Em tom denuncista, ele aponta que “o negócio tá fervendo em Brasília” com a chegada do presidente no “prédio central”, que a “inteligência do Exército e a Polícia Federal estão no prédio”, que há vários funcionários “ligados a José Dirceu” que “fazem maracutaia com governadores” (que querem o preço mais caro para ganhar mais imposto), que a gasolina chega no Paraguai, Argentina e Uruguai a R$ 1,62 e que o general Joaquim Silva e Luna tem só quatro ternos e um sapato Vulcabrás. Leia a transcrição do áudio:

Dilson me ligou agora, diz que tá em Brasília, diz que o negócio tá fervendo lá em Brasília com o negócio da Petrobras. Diz que botaram um presidente novo, que é um general. Diz que o cara é ruim, ruim, ruim, mais quinhentas vezes. Diz que até 11 horas da manhã, ele tinha demitido, do prédio central da Petrobras, 300 funcionários. Demitido pra rua. O que tem de gente que só recebia e tava lá na folha de pagamento, não faz ideia. E mandou… a Petrobras eu conheço lá o prédio dela, tem 22 andares. Ele mandou desocupar um andar inteiro, um andar inteiro. E botou a inteligência do Exército e a Polícia Federal. Diz que tá uma zuada tão grande lá em Brasília, que você não faz ideia, não faz ideia. Que o Bolsonaro ficou horrorizado do que ele descobriu da Petrobras. Ela tem vários e vários funcionários ligados ainda a Zé Dirceu, aquele petista. Que eles se reportam a todos os governadores do Brasil.

É uma maracutaia que eles fazem pra gasolina e o óleo diesel estarem a esse preço. Só pra favorecer o imposto estadual. Quanto mais alto o combustível ficar, melhor pro imposto estadual, que eles ganham mais. É tudo gente dentro da Petrobras que faz essa transação. Se o presidente quando descobriu isso, pense o ódio, ódio, ódio que esse homem tá. Ódio, ódio com a situação. Espalhados no Brasil… descobriram tudo ligado a Zé Dirceu, Zé Dirceu… 3.200 funcionários espalhados. Só pra fazer, sabe? Levar informação, trazer informação, faz uma cotação ali, uma cotação ali. Eles criaram empresas estrangeiras chamadas trades, onde eles compram, compram, o petróleo do Brasil, lá de fora, depois vendem de novo pra dentro do Brasil. Pra modificar os preços, pra fazer maracutaia e ninguém conseguia descobrir isso na contabilidade. Pra revender pro próprio Brasil. Como é que você tem um produto, você bota lá pra fora e traz de novo pra você mesmo? Um produto seu mesmo?

Viram as notas fiscais de todos os produtos de gasolina e combustível que vende para o Paraguai, Argentina, Uruguai. A gasolina chega lá pra eles a R$1,62. R$1,62 eles conseguem vender nos postos de gasolina. Repare. Quanto é que não compra, porque os impostos de lá são mais baixos, né? Gasolina do próprio Brasil, do próprio Brasil. Diz que o homem vai fazer uma geral na Petrobras. Diz que tem diretor, diretor-chefes, encarregados de várias áreas, superintendentes. Diz que todo mundo vai ser demitido. Pense. E vai desarticular completamente os governadores. Pronto, acabou. A ideia é essa, a ideia é essa. Ele disse: olha, eu nunca vi uma zuada dessa tão grande quanto a que tá tendo aqui em Brasília hoje, desde manhã. Diz que a ira do homem é grande, entendeu? Esse general que ele botou lá, diz que o cara é terrível, não é flor que se cheire não. Diz que ele só tem 4 ternos, entendeu? E só usa sapato Vulcabrás. Imagine!

O áudio suscitou também diversas postagens em redes sociais. No Twitter, textos de perfis bolsonaristas repercutindo a denúncia em áudio viralizaram. Leia algumas dessas mensagens:

Versão 1: Sim. Está explodindo uma bomba. 300 funcionários demitidos hoje. Um andar inteiro ocupado pela inteligência do Exército. Descobriram trades no Exterior de próprios funcionários da Petrobrás e que manipulavam os preços dos combustíveis no Brasil. Quem está por trás? José Dirceu.

Versão 2: Só hoje o General Joaquim Silva e Luna, novo Presidente da Petrobras botou mais de 300 funcionários pra rua. Até afilhado de Dirceu tinha. Amanhã vem BOMBA!!! Versão 3: Presidente da Petrobrás o General . Manda embora do Prédio Central da Petrobras 300 funcionários. O Prédio de 22 andares inteiro ficou vazio. Porque?? ALIBABA E OS 40 LADRÕES. NÉ? Presidente @jairbolsonaro ??

Versão 4: Já souberam que a Petrobras tinha um andar com mais de 300 funcionários fantasmas ligados à José Dirceu e que o novo general no comando da petroleira demitiu todos eles? Pois bem, essa é a justificativa para a mudança na diretoria da empresa.

Novo presidente da Petrobras já demitiu 300 funcionários do “prédio central”?

Como vocês viram, o áudio fez sucesso na internet e gerou diversas repercussões em redes sociais ligadas a Bolsonaro. Porém, estamos aqui para anunciar que o relato em questão não passa de uma série de lorotas que não resistem a uma análise muito criteriosa.

As mensagens (incluindo o áudio), por si só, já nos causam muitas desconfianças. Todas elas têm características de boatos online como serem vagas, alarmistas, terem erros de português e não citarem fontes confiáveis. Não bastasse isso, a história segue um roteiro de um boato muito recorrente: a de que Bolsonaro está fazendo uma “caça aos corruptos” (na prática, já dá para saber que a coisa “não é bem assim”). Já desmentimos fake news de que o presidente descobriu uma “conta secreta” no Banco Central, no PIS/PASEP, plano de Doria”, maracutaia na PF e outras coisas.

Para piorar a situação, o áudio dá informações totalmente deslocadas da realidade. O sujeito mostra um desconhecimento tão grande da Petrobras que divulga duas informações que, se confrontadas com a realidade, invibilizam o enredo apresentado.

A primeira questão é geográfica. Se você prestou atenção no sujeito, viu que ele fala que “as coisas estão pegando fogo em Brasília” e fala no “prédio central da Petrobras”. Só há um detalhe: a sede da Petrobras não fica na capital federal. Fica no Rio de Janeiro (bem no centro da cidade).

A segunda questão é mais latente ainda. Ele fala que o general Joaquim Silva e Luna já chegou na sede e assumiu como novo presidente da Petrobras. A informação não procede. Isso porque, para ser escolhido como presidente, Joaquim Silva e Luna terá que ser aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras. Além disso, ele só deve assumiu após o dia 20 de março (quando acaba o mandato do atual presidente Roberto Castello Branco).

Ou seja: no momento, oficialmente, Joaquim Silva e Luna ainda é membro do Conselho de Itaipu (se diz, inclusive, com foco no cargo) e não poderia “chegar no prédio” dando uma de Donald Trump (ou Roberto Justus) falando “você está demitido” para 300 pessoas. Só por desencargo, resolvemos buscar pelas “300 demissões na Petrobras” no Diário Oficial da União. Como era de se imaginar, nada encontramos.

As balelas no áudio não param por aí. Além de informações absurdas não comprovadas (e o ônus da prova é de quem acusa) como de que a “Polícia Federal e Inteligência do Exército estão no prédio” e de que “funcionários ligados a José Dirceu fazem “maracutaia” para aumentar o preço dos combustíveis, há informações que são contraditadas pela realidade.

Uma delas é de que o preço do combustível nas bombas de países vizinhos. De acordo com esse site, o preço médio no Paraguai e na Argentina é de R$ 4,84 e no Uruguai é de 6,92. No Brasil, de acordo com o mesmo site, a média do preço é de R$ 4,83. Ou seja: os valores passam longe do R$ 1,62 apresentados no áudio.

Sobre a fala de que o general Joaquim Silva e Luna é um “cara ruim”, não é bem isso que apontam perfis traçados dele. De acordo com esse texto, ele é descrito como uma pessoa “moderada”, “discreta” e que “evita se envolver em questões políticas”.

Resumindo: a história que aponta que o general Joaquim Silva e Luna é o novo presidente da Petrobras e já chegou no prédio central da empresa demitindo 300 pessoas é falsa. O áudio que circula online não passa de um amontoado de lorotas que não resistem a uma rápida checagem.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2m2887O
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/38hcBcy

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet