Médico denuncia que vacina chinesa será aplicada como um teste nos brasileiros #boato

Boato – Médico denuncia que os brasileiros serão cobaias da vacina chinesa contra a Covid-19. O teste será feito em caráter obrigatório em todo mundo e metade vai receber um placebo.

Desde quando o presidente Jair Bolsonaro anunciou o cancelamento de um acordo que previa a compra, por parte do governo federal, de 46 milhões de doses da vacina da Sinovac, a Coronavac, contra a Covid-19, as redes sociais voltaram a ser inundadas de desinformação sobre a vacina chinesa contra o coronavírus.

Nos últimos dias, alguns vídeos de um suposto médico “denunciando” a vacina começaram a circulam em redes sociais e, principalmente, no YouTube. Nas filmagens (que não serão exibidas aqui), o homem, que é da cidade de Cabo Frio (RJ), fez diversas acusações contra o governador de São Paulo, João Doria, a China e “a esquerda”.

Em um dos vídeos, o homem fala (entre denúncias de que “está sendo censurado”) que um “colega médico” foi “vítima da vacina”, diz que Doria quer obrigar a população a tomar uma vacina sem ela ser aprovada em testes, que vão aplicar vacinas em metade da população e placebo em outra metade, que as vacinas fazem mal e aconselha que ninguém deve tomar a vacina.

O outro vídeo é de tom muito similar. Nele, ele diz que uma mãe perdeu filhos gêmeos que morreram por causa da vacina, que o coronavírus foi criado pela China para contaminar todo mundo, que está “todo mundo cancelando a vacina” e, novamente, aconselha que ninguém deve tomar a vacina. Veja algumas mensagens que acompanham o vídeo:

Versão 1: URGENTE! MÉDICO RESOLVE ABRIR O JOGO E EXPÕE TODA VERDADE SOBRE VACHlNA CHlNESA É DE ARREPIAR Versão 2: Médico Infectologista faz Grave Denúncia sobre a Vacina chinesa Médico Infectologista da Cidade de Cabo Frio no RJ faz grave denúncia acerca da vacina chinesa, segundo ele essa vacina foi aplicada em animais e não está comprovada a sua eficácia, pois nem o país de origem ainda usaram..

Médico denuncia que vacina chinesa será aplicada como um teste nos brasileiros?

Os dois vídeos (principalmente o que fala em “vacinas como testes”) viralizaram muito na internet. Porém, nem o conteúdo deles está correto tampouco foi gravado por um médico (é importante citar que, mesmo que o sujeito fosse médico, ele não teria carta branca para espalhar desinformação por aí).

Vamos falar da autoria dos vídeos. O sujeito que gravou é um enfermeiro da cidade de Cabo Frio. Ele já publicou vídeos marcados como falsos por outros sites de checagem (como esse que falava que o estado ganhava dinheiro por número de mortes por Covid-19 e esse que falava que a Ivermectina seria a cura para a Covid-19).

As filmagens também estão cheias de informações erradas. Muitas deles, inclusive, já foram desmentidas aqui no Boatos.org. Para que vocês entendam melhor, vamos desmentir por tópicos.

Fake 1 – Médico foi vítima da vacina de Oxford

Não é verdade que o médico que morreu nesta semana foi uma “vítima da vacina de Oxford”. Ao contrário do que muitas mensagens apontam, o homem de 28 anos que morreu por complicações da Covid-19 não tomou o imunizante da AstraZeneca. Nos testes para a vacina, ele tomou um placebo. Se a vacina tivesse causado a morte dele, os testes teriam sido interrompidos. Já desmentimos este boato aqui.

Fake 2 -Doria quer obrigar a população a tomar uma vacina sem ela ser aprovada em testes

Não é verdade que Doria (ou a China ou a esquerda ou seja lá quem for) quer obrigar as pessoas a tomarem a vacina sem ela ser aprovada em testes. Qualquer aplicação de vacina só será feita na população se ela for aprovada testes que comprovem a eficácia e a segurança dos imunizantes. A vacina só será aplicada, inclusive, após a aprovação das autoridades em saúde do governo federal. Sem ser aprovada, a vacina não será aplicada.

Fake 3 – Vão aplicar vacinas em metade da população e placebo em outra metade

No caso de uma aplicação em toda a população (caso a vacina seja aprovada em testes), não serão aplicados placebos. A aplicação de placebo na metade das pessoas se dá apenas nas fases de testes de uma vacina (ou medicamento). Este tipo de teste, chamado “duplo-cego” ou “rendomizado” é pré-requisito para que os estudos alcancem um nível de excelência “padrão ouro”. É com esse tipo de teste que é possível descobrir se uma vacina (ou medicamento) é seguro e eficaz. Como já falamos, a aplicação da vacina (seja chinesa, seja sueca) em toda a população só se dará após a aprovação do imunizante. Uma vez aprovado, não será mais necessário aplicar “doses de placebo”.

Fake 4 – Vacinas fazem mal e mãe perdeu filhos por causa dela

Não há qualquer comprovação de que as vacinas fazem mal (já desmentimos boatos sobre tópicos “específicos” aqui, aqui, aqui e em tantas outras oportunidades). A acusação de que uma mulher perdeu os filhos por que eles tomaram a vacina também é falsa e foi desmentida aqui.

Fake 5 – Coronavírus foi criado pela China para contaminar todo mundo

A acusação feita pelo homem não tem qualquer prova e teses de pessoas influentes “provando” que a China criou o coronavírus já foi desmentidas diversas vezes pelo Boatos.org. Veja alguns exemplos aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Fake 6 – Está todo mundo cancelando a vacina da China

A informação também não procede. Com exceção do cancelamento por parte de Bolsonaro, nenhuma outra “boa alma” teve a “inteligência” de cancelar a compra de uma vacina contra a Covid-19 vinda da China. Com isso, a premissa só vale para as pessoas que consideram que “todo mundo” é o presidente do Brasil.

Fake 7 – Ninguém deve tomar a vacina da China se ela estiver aprovada

O “conselho” (que se fosse bom não seria de graça) não é dos melhores. Primeiro porque a vacina só será aplicada na população se considerada segura e com uma porcentagem de eficácia contra a Covid-19. Segundo, como já mostramos aqui, números mostram que é muito mais seguro se imunizar contra o coronavírus do que contrair a doença.

Resumindo: além de os vídeos que estão viralizando não terem sido gravados por um médico (foram gravados por um enfermeiro), as filmagens contém uma enormidade de informações falsas, inclusive a que aponta que as vacinas contra a Covid-19 serão aplicadas na população brasileira em caráter de testes e que seremos cobaias que receberemos placebos e imunizantes que não têm a eficácia e segurança comprovadas.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2QvB43t
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet