Médico alemão Walter Weber acerta ao falar que máscaras não protegem, PCR tem 85% de erro, Covid-19 não existe e vacina altera o DNA #boato

Boato – Médicos pelo esclarecimento (como o Dr. Walter Weber) dizem que máscaras não funcionam, PCR erra 85% das vezes, Covid-19 não existe e vacina altera o DNA.

Não estamos exagerando quando afirmamos que já vimos um pouco de tudo nessa pandemia. Inclusive, pessoas que usavam de sua influência e poder para espalhar fake news por aí. Tivemos diversos exemplos de pessoas comuns divulgando informações falsas sobre a doença ou sobre a pandemia. Mas e o que dizer de especialistas, que deveriam estar informando, mas optaram por espalhar fake news sobre o assunto na internet?

Pois é, a situação chegou a tal ponto que até fica difícil de acreditar, mas acredite: médicos negacionistas (aqueles que vão contra a ciência) se tornaram a nova moda entre as pessoas que também não estão nem aí para os estudos científicos sobre a Covid-19. De acordo com uma publicação que está circulando na internet, o médico alemão Walter Weber, junto de seus colegas “Médicos pelo Esclarecimento”, teria falado muitas verdades em um vídeo.

Nas imagens, o médico afirma que não existe utilidade em usar máscaras, que uma a cada 20 mil pessoas vai testar positivo para a Covid-19, que a vacina contra a doença vai modificar o DNA das pessoas (e, por isso, é um grande perigo), que a Covid-19 não existe e que os testes do tipo PCR possuem uma margem de erro de 85%. Confira a transcrição do vídeo (que não iremos exibir aqui) e mensagens que circulam online:

Confira o desmentido em vídeo

Versão 1: “Eu gostaria de esclarecer duas coisas que sinto no coração. Uma é a obrigatoriedade do uso de máscara cientificamente falando com altos nível de evidências, a máscara não protege contra o vírus. Esse é o ponto número 1 e o 2 é que, do ponto de vista científico, nenhum ou quase nenhum dos vírus que estão aqui pode-se proteger com máscaras.

Precisa-se testar 20.000 pessoas, para que uma seja testada positivamente. Os “hotspost” (locais de surto) produzidos no momento, são testes positivos e não doenças. Sempre são mencionados casos, e quando se analisa esses casos, são de testes positivos e não de doentes. Eu perguntei sobre o número de enfermos nos hospitais e mortos e não tem nenhum. São teste positivos e sabemos que os falsos resultados de testes de PCR até 85% podem ser falsos positivos.

Então significa que em qualquer pandemia, pode-se produzir tantos surtos locais quantos forem desejados. A segunda coisa que desejo citar e que me toca o coração, é a vacina que está planejada. A alta probabilidade de vir a ser um novo tipo de vacina, e não das que se usa comumente no mercado, será um novo tipo de manipulação genética. Eu não quero ser injetado por uma técnica de manipulação genética. […]

Versão 2: “A farsa por trás da disseminação do vírus ao longo dos meses tem contribuído para que alguns médicos ao redor do mundo alertem à população sobre o real plano da elite cabal contra a humanidade. Neste vídeo o médico alemão Dr. Walter Weber mostra toda a vdd sobre o vírus, máscaras e as v.a.c.i.n.a.s!! Assista e tire suas conclusões!!”.

Versão 3: “POLÊMICA EM 3, 2, 1… MÁSCARAS NÃO PROTEGEM CONTRA COVID-19 Dr. Walter Weber”. Versão 4: “IMPORTANTÍSSIMO PESSOAL Grupo Alemão de médicos pelo esclarecimento a respeito do Covid-19 – máscaras e vacina que pode gerar câncer e alteram o DNA humano”.

Médico alemão Walter Weber acerta ao falar que máscaras não protegem, PCR tem 85% de erro, Covid-19 não existe e vacina altera o DNA?

A história fez sucesso nas redes sociais, especialmente no Facebook, YouTube e WhatsApp, e deixou muitos internautas assustados. O vídeo do médico Walter Weber foi visto milhares de vezes e compartilhado por centenas de pessoas. Apesar do bom engajamento, a verdade é que a história não passa de balela.

É bastante triste ter que desmentir uma situação como essa, principalmente porque se tratam de pessoas com acesso ao conhecimento, mas que preferem viver na ignorância e espalhando mentiras. Aqui no Boatos.org, a gente sempre incentiva que nossos leitores procurem por fontes confiáveis para saber se uma história é verdade ou falsa. Em um primeiro momento, buscar por especialistas pode ser uma ótima ideia (e, de fato, na maioria das vezes é). Porém, não é possível confiar em todos os especialistas, uma vez que nem todos se baseiam na ciência para fazer apontamentos. Dessa forma, não é só porque alguém é médico que isso o torna o dono da verdade.

Nos últimos tempos, o que não faltaram na internet foram casos de irresponsabilidade médica (e de outros profissionais) em relação à Covid-19. Aqui no Boatos.org, desmentimos diversas histórias de médicos que andaram falando abobrinhas por aí, como a que dizia que a médica Stella Emanuel falou a verdade ao dizer que a hidroxicloroquina cura a Covid-19 e máscaras fazem mal. Também a que indicava que o médico italiano Roberto Petrella teria acertado em alertar sobre a vacina contra a Covid-19 e a farsa do coronavírus e, por fim, a que apontava que a dra. Judy Mikovits teria revelado a verdade sobre a falsa pandemia da Covid-19 e a máfia das vacinas.

Ao buscar mais informações sobre o vídeo, descobrimos que ele foi feito durante uma videoconferência do movimento autodenominado “Ärzte-für-Aufklärung” ou, em uma tradução livre, “Médicos pela Educação”. Apesar do nome pomposo e super sugestivo, o que encontramos foi apenas desinformação.

Não faz muito tempo, nós do Boatos.org desmentimos uma história bastante parecida. Naquela oportunidade, uma publicação afirmava que médicos por La Verdad teriam dito a verdade ao falar que a pandemia é uma farsa, a vacina da gripe e o 5G causam a Covid, que testes, isolamento e máscaras fazem mal à saúde e que a cloroquina é a cura para a doença.

Como é possível ver no texto, nenhuma das afirmações faz sentido e elas também não possuem embasamento científico. Para começar, a história de que a pandemia é uma farsa. Essa é uma afirmação sem pé, nem cabeça e os números estão aí para provar o contrário. Milhares de pessoas já morreram pela doença e outras milhões acabaram infectadas (algumas, inclusive, permanecem com sequelas da doença).

Depois, a ladainha de que usar máscara não funciona para a proteção. A afirmação é completamente equivocada. Hoje, se sabe que o novo coronavírus é transmitido por gotículas respiratórias e pode permanecer suspenso no ar e, portanto, usar máscara ajuda no controle da doença. Pesquisas recentes, inclusive, indicam que mesmo a máscara caseira tem potencial de proteção alto.

Além disso, temos a informação falsa de que a vacina contra a Covid-19 vai modificar o DNA das pessoas. Como já explicamos em diversos textos por aqui, a vacina do tipo mRNA (que está sendo estudada por um laboratório dos EUA) não tem a capacidade de entrar no núcleo das células e, por conta disso, não pode alterar o nosso material genético. Ponto. A maneira mais fácil de alterar o DNA de uma pessoa é fazendo ela passar uma noite em Chernobyl. Do contrário, não será uma vacina que fará isso.

Também temos a informação equivocada de que os testes do tipo PCR erram o diagnóstico em 85% dos casos. Há algum tempo, essa história tem circulado nas redes sociais e já foi desmentida na Espanha. Os testes do tipo PCR são os mais confiáveis (padrão ouro) para se identificar a presença do RNA (isto é, material genético) do vírus no organismo. Ou seja, ele é usado para identificar se a pessoa está com a doença ou não. Para saber se a pessoa já teve contato com a doença e possui anticorpos, é necessária a realização de outro exame.

A história de hoje é tão surreal que, além de fazer um combo com diversas fake news já desmentidas, ainda foi capaz de acrescentar mais desinformação. A novidade ficou por conta da suposta informação de que 1 a cada 20 mil pessoas testam positivo para a Covid-19. Os números oficiais desmentem toda a teoria. No mundo, atualmente, possuímos cerca de 7 bilhões de pessoas e 25 milhões de casos de Covid-19. Se a hipótese da história de hoje estivesse correta, então, neste caso, teríamos 50 a cada 1 milhão de pessoas infectadas pela doença. Dos 213 países no mundo, 201 possuem mais do que 50 casos por 1 milhão de pessoas.

No caso do Brasil, temos um caso a cada 54 pessoas (210.000.000 de habitantes/3.910.901 casos). A mesma situação se observa na Alemanha. Os números não fecham. Em terras alemãs, há um caso a cada 339 pessoas.

Por fim, o tal movimento “Médicos pela Educação” acabou desmentido na própria Alemanha. O serviço de fact-checking Correctiv explicou que a videoconferência proferida pelo grupo foi publicada no dia 5 de agosto de 2020 e tem mais de 17 minutos de pura desinformação. O site desmentiu todas as supostas informações fornecidas pela equipe que aparece no vídeo. Além disso, foi categórico em mostrar que os testes PCR possuem uma taxa de acerto acima de 90%.

Em resumo: a história que diz que o médico alemão Walter Weber e seus colegas “Médicos pelo Esclarecimento” teriam acertado ao dizer que a pandemia é uma farsa, que máscaras não funcionam, testes PCR falham 85% das vezes e a vacina contra a Covid-19 altera o DNA é falsa! O grupo, que se autodenomina “Médicos pela Educação” e está sendo chamado de “Médicos pelo Esclarecimento”, não esclarecem (e muito menos educam) nada. O vídeo é um misto de diversas fake news já desmentidas por aqui com a novidade de que os testes do tipo PCR teriam uma margem de erro altíssima (o que também é falso). Ou seja, a história não passa de boato. Não compartilhe!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/318Tn5c
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Confira também: 6 fake news sobre vacinas que circularam durante a pandemia

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)