Exposição no microscópio mostra que vacinas contra Covid-19 têm grafeno, nanodispositivos e bactérias mortais #boato

Boato – Análise microscópica exibida em telão mostra que vacina contra Covid-19 tem óxido de grafeno que causa câncer

As vacinas contra a Covid-19 salvaram muitas vidas e proporcionaram o retorno gradual e seguro ao antigo normal. Desenvolvidas em tempo recorde, muitos pesquisadores e profissionais participaram do processo de desenvolvimento dos imunizantes.

Apesar disso, muitas pessoas seguem resistentes à ideia de se vacinar, o que causa um impacto real na sociedade, como a baixa adesão às vacinas por parte das crianças e até pelos adultos.

Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com uma publicação que está sendo compartilhada nas redes sociais, uma análise microscópica exibida em um telão, em São Paulo (SP), teria mostrado o segredo por trás das vacinas. Segundo a publicação, o microscópio teria mostrado que os imunizantes teriam nanodispositivos, grafeno e bactérias mortais. Confira o texto que circula online e a transcrição do vídeo (que não será exibido aqui):

Versão 1: “EXPOSIÇÃO MICROSCÓPICA DAS VACINAS Em SP, um telão exibe o que um microscópio revela estar presente em uma única gota das vacinas Pfizer, AstraZeneca, Johnson e CoronaVac. Pode ser ver os nano dispositivos, sensores e muitas bactérias”. Versão 2: “Essas lesões… Essa é a vacina da Influenza, a do calendário, né? Também tem óxido de grafeno. Todas, todas têm. Todas. O óxido de grafeno é muito tóxico? Olha só, parece metal. Ele é muito tóxico pra saúde, o óxido de grafeno? Ele tá matando, né? É ele que tá matando? Ele é cancerígeno? Não. Bom, ele tá acelerando o processo do câncer, mas ele fica no fígado, ele vai no pâncreas, em todos os lugares e produz coagulação. Sei lá o que isso tem, tem que estudar. O da trombose que tá dando? Por isso que a gente tá caindo, os esportistas tudo, porque vai pro coração e ele produz arritmia. Tá dando muitos problemas. Olha só, essa é a mesma, não? Gente, que absurdo. É isso aí o que vocês estão vendo”. 

Exposição no microscópio mostra que vacinas contra Covid-19 têm grafeno, nanodispositivos e bactérias mortais?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter e agitou grupos antivacina. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da informação e da falta de provas.

Ao analisar o vídeo, percebemos que a história de hoje trata-se de um compilado de fake news que já foram desmentidas por aqui, no Boatos.org. A primeira é a afirmação de que as vacinas causam trombose (e até mais do que a Covid-19). Na realidade, estudos sobre o assunto comprovam que uma infecção por Covid-19 causa um maior risco de desenvolver trombose do que a vacina contra a doença. O risco de desenvolver trombose após uma infecção por Covid-19 chega a ser até 10 vezes maior do que se vacinar.

A segunda é a afirmação de que o óxido de grafeno estaria presente nas vacinas e causaria câncer nos vacinados. Como já explicamos aqui, essa história surgiu de uma teoria da conspiração sem pé nem cabeça, que falava sobre um suposto efeito magnético das vacinas. Na Espanha, a explicação dada para o evento seria a presença do óxido de grafeno nas vacinas, que posteriormente foi sustentada por um suposto estudo. Entretanto, o estudo não existia e a história acabou sendo desmentida pela Universidade de Almería.

A terceira é a afirmação de que as vacinas teriam nanopartículas. Em junho de 2021, uma história apontava que as vacinas teriam nanopartículas de mRNA que causariam infertilidade. Como lembramos na oportunidade, a informação se baseou em um estudo que foi publicado em um site antivacina. O estudo não foi contextualizado e o site cometeu erros de interpretação. Além disso, outro desmentido do Boatos.org também ressalta que a história não faz o menor sentido, uma vez que esse tipo de ação seria facilmente identificada e a indústria farmacêutica perderia muito dinheiro com pessoas ficando doentes.

Se isso não bastasse, o boato é tão mal feito que a mulher que aparece no vídeo fala que a vacina é da Influenza (gripe), mas a publicação afirma se tratar da vacina da Covid-19. Por fim, as imagens que aparecem no microscópio não são prova de nada (afinal de contas, mal sabemos o que está sendo analisado). Além disso, o conteúdo do vídeo já foi desmentido em diversos lugares, como a agência Reuters e o serviço de checagem da USA Today aqui, aqui e aqui. Basicamente, as partículas encontradas em análises microscópicas são apenas uma contaminação na hora da análise.

Em resumo: a história que diz que uma análise no microscópio mostrou que as vacinas contra a Covid-19 possuem óxido de grafeno, nanodispositivos e bactérias mortais é falsa! A história reúne diversas fake news já desmentidas aqui no Boatos.org, como a suposta presença do óxido de grafeno nas vacinas. Assim como já explicamos, essas fake news surgiram em sites negacionistas e antivacina a partir de estudos fora de contexto ou sequer existiam. A história foi tão mal contada que a mulher que aparece no vídeo fala que a vacina é da Influenza (gripe), mas a publicação aponta que seria a vacina da Covid-19. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso