7 recomendações médicas falsas que sempre circulam na web

Vinagre no feijão, água morna e não gelada, fruta de estômago vazio… todos os dias aparecem dicas de saúde na internet. Pensando nisso, o Boatos.org listou 7 recomendações médicas falsas que circulam na web.

Quem nunca pesquisou um sintoma na internet e, logo em seguida, se medicou, sem nenhuma recomendação médica que atire a primeira pedra. Afinal, o “Dr. Google” está apenas a um clique de distância.

O Brasil é recordista em automedicação. Segundo o Ministério da Saúde, a automedicação, entre 2010 e 2015, levou mais de 60 mil pessoas para o hospital. Mas não é só isso, todos os dias somos bombardeados com dicas de tratamentos e recomendações médicas na web. O grande problema é que nem sempre os “doutores da internet” são confiáveis. Por isso, separamos uma lista com 7 recomendações médicas falsas que circulam na internet. Confere aí:

1 – Coloque o feijão de molho no vinagre para matar bactéria

Na lista, a balela mais conhecida dá conta de uma bactéria no feijão. Tudo começou, em 2015, quando surgiu a história do bicho que transmite doença no feijão e que já havia matado 10 pessoas. Acontece que o boato voltou à tona em 2016 apontando que médicos em São Paulo recomendavam colocar o feijão de molho por 15 minutos no vinagre antes de ele ser cozinhado por causa de uma bactéria. É claro que, assim como em 2015, a história não passava de balela. Leia mais sobre o boato aqui e aqui.

2 – Beba água morna; nunca beba água gelada

Uma notícia começou a circular na internet como a mais nova descoberta da medicina: água morna cura o câncer. De acordo com as informações, médicos japoneses recomendavam a água morna para curar o câncer e para prevenir o infarto (ataque cardíaco). Tudo mentira, porque a história não passava de uma “reciclagem” do boato sobre tomar água de estomago vazio. Leia mais sobre o boato aqui.

Outro boato sobre o “poder da água” dava conta que beber água gelada faz mal, prende a gordura no fígado e causa câncer. Parece brincadeira, mas muita gente acreditou. Mais uma vez, a recomendação não passava de balela. Leia mais sobre o boato aqui.

3 – Coma frutas de estômago vazio

Há alguns meses, uma espécie de corrente foi compartilhada nas redes sociais afirmando que comer frutas de estômago vazio era a chave para combater o câncer. Segundo as informações repassadas pela internet, ingerir frutas de estômago vazio não só facilita a digestão como também permite a absorção das propriedades do alimento. Pois bem, a história é falsa. Isso porque não existe um estudo sequer que comprove essa informação. Leia mais sobre o boato aqui.

4 – Fuja dos copos e garrafas de plástico e nunca tenha câncer

O próximo boato da nossa lista apontava que médicos norte-americanos teriam encontrado a causa do câncer. De acordo com o texto, o grande vilão da história é o plástico. E mais, a mensagem também indicava três recomendações: não tomar chá em copos plásticos, não comer nada quente em sacolas plásticas e não usar o micro-ondas. Acontece que, novamente, não havia qualquer argumento que confirmasse a história. Ou seja, #boato. Leia mais sobre o boato aqui.

Tempos depois, a história sobre garrafas plásticas aquecidas voltou a circular. Dessa vez, a balela apontava que beber água em garrafa plástica aquecida pode causar câncer de mama. Mais uma vez, a história não passava de uma falcatrua da internet. Leia mais sobre o boato aqui.

5 – Coma manteiga, nunca margarina

Em junho de 2016, começou a circular a informação de que a margarina era uma invenção criação para engordar perus que foi adaptada para ser comida por seres humanos. Muita gente ficou desesperada com a informação. Tudo em vão, porque a história não passava da soma de exagero e informação errada. Leia mais sobre o boato aqui.

6 – Cebola cortada, o perigo mortal

Outro alimento condenado pelos doutores da internet foi a cebola. Isso porque, de acordo com uma mensagem compartilhada na internet, a cebola depois de cortada não deveria ser utilizada no dia seguinte. Por incrível que pareça, a história da cebola cortada, foi inspirada no boato que apontava que a cebola era boa para evitar gripe. Como você deve imaginar, a recomendação não passava de mais um golpe da internet. Leia mais sobre o boato aqui.

7 – Siga as dicas do Dr. Paulo Ubiratan e viva 1000 anos

O assunto da vez não é o medicamento, e sim o médico. Em julho, um texto que circulou nas redes sociais dava conta da entrevista do Dr. Paulo Ubiratan com dicas de saúde na TV de Porto Alegre. Pois bem, o Boatos.org apurou e provou que a balela já é velha, o Dr. Paulo Ubiratan não existe e os “conselhos de saúde” não são tão confiáveis quanto parece. Ou seja, mais uma falcatrua da internet. Leia mais sobre o boato aqui.

Compartilhe este artigo:

6 comentários em “7 recomendações médicas falsas que sempre circulam na web

  • 28/08/2018 em 07:22
    Permalink

    Quanto a questão da margarina, o Dr.Lair Ribeiro diz que é veneno mesmo e q foi feita para a engorda de animais, diz inclusive q o único animal burro o suficiente para consumir margarina é o ser humano. Há várias entrevistas dele e de outros médicos de renome afirmando isso.

    Resposta
  • 03/07/2018 em 11:07
    Permalink

    Alguns tipos de plástico são responsáveis pela liberação de substâncias chamadas de interferentes endócrinos. Não existe nada ainda que comprove que estas substâncias tenham efeito cancerígeno mas vários trabalhos sugerem efeitos nocivos à saúde por interferirem no sistema endócrino.

    Resposta
  • 05/05/2018 em 20:15
    Permalink

    Como frutas em jejum,depois do almoço… em qualquer horário.

    Amo beber água. Tenho o costume de beber água em jejum. Coisa minha,não por recomendação médica e nem por superstição. Como disse,coisa minha.

    Bebo água gelada. Para mim tanto faz gelada ou natural.

    Parabéns pelos desmentidos.

    Resposta
  • 01/11/2017 em 17:01
    Permalink

    Número 2, o da água morna: na China não se bebia água gelada pelo menos até 1982 quando estive lá. Apenas diziam que a água gelada rouba sua energia, o que faz sentido (aquecer a água de zero centígrados a 36 centígrados requer energia sim), mas era só isso. Nos hotéis te ofereciam (deixavam na sua porta do quarto*) uma garrafa térmica com água quente, que usavam tanto para beber como para fazer chá verde. *aliás, as portas não tinham tranca, pois trancas eram um sinônimo de uma desconfiança inadmissível .

    Resposta
    • 03/11/2017 em 23:21
      Permalink

      A “milenar sabedoria” chinesa: apenas uma coisa de “aMAOfabetos”…

      Resposta
    • 17/03/2018 em 11:17
      Permalink

      Eu tomo Agua em temperarura ambiente e nao sugestionada pela internet. Detesto coisas geladas ou muito quentes.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)