Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Saúde > 1322 morreram de AVC e infarto por causa da vacina bivalente em Campina Grande (PB) #boato

1322 morreram de AVC e infarto por causa da vacina bivalente em Campina Grande (PB) #boato

1322 morreram de AVC e infarto por causa da vacina bivalente em Campina Grande (PB), diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – Em Campina Grande (PB), 1322 pessoas já morreram de AVC e infarto do miocárdio por causa das vacinas bivalentes.

A vacina bivalente contra a Covid-19, enfim, chegou ao Brasil. Após anos de testes e estudos intensos, pesquisadores da Pfizer desenvolveram uma vacina capaz de proteger contra a cepa original do coronavírus e também das subvariantes ômicron.

No Brasil, a vacina começou a ser aplicada no dia 27 de fevereiro de 2023 nos grupos prioritários: idosos acima de 70 anos, pessoas imunossuprimidas a partir de 12 anos, pessoas vivendo em instituições de longa permanência e comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas. E apesar de recém chegar no país, a vacina já está dando o que falar no mundo das fake news.

De acordo com uma história que está sendo compartilhada nas redes sociais, 1322 pessoas teriam morrido de AVC e infarto, em Campina Grande (PB), por causa da vacina bivalente contra a Covid-19. Segundo a publicação, jovens e crianças estariam em risco, porque as vacinas estariam desenvolvendo diversos problemas que estariam sendo constatados em autópsias. Ainda segundo a história, as vacinas bivalentes seriam experimentos genéticos quânticos. Confira:

Vídeo: é falso que Lula foi flagrado beijando Suzanne von Richtofhen

“*Já faleceram só em Campina Grande, 1322 pessoas de infarto do miocárdio e AVC nos últimos 05 meses e os casos continuam acontecendo*. Nos próximos dias, darão início a uma nova campanha de matança chamada bivalente.  *Cuidado não tomem esse experimento genético quântico*”.

1322 morreram de AVC e infarto por causa da vacina bivalente em Campina Grande (PB)?

A informação caiu como uma bomba nas redes sociais, em especial, no Twitter e deixou muita gente preocupada, especialmente, pais de jovens e crianças. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem do vídeo e da falta de provas.

Assim que nos deparamos com a mensagem, o sinal de alerta acendeu. O texto apresenta algumas características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

Além disso, histórias falsas sobre vacinas contra a Covid-19 pipocaram na internet ao longo dos anos. A equipe do Boatos.org já desmentiu centenas delas, como a que dizia que um hospital em Ribeirão Preto teria criado uma ala para tratar reações das vacinas contra a Covid-19. Também a que indicava que a Tailândia iria parar de aplicar a vacina da Pfizer após princesa Bajrakitiyabha passar mal e, por fim, a que apontava que o documentário “Morte Súbita (Died Suddenly) O Fim da Farsa” e revelaria a verdade sobre as vacinas.

Ao analisar o vídeo, percebemos que, em nenhum momento, a mulher que aparece nas imagens fala sobre as supostas 1322 mortes em Campina Grande (PB). A mulher, na realidade, é uma médica antivacinas que já é bastante conhecida pelos serviços de fact-checking. Ela já espalhou diversas informações que foram identificadas como falsas ao longo da pandemia da Covid-19.

É fato que a mulher espalha informações falsas sobre a vacinação, mas ela não fala sobre o município de Campina Grande (PB). Ao procurar pela informação bombástica (das 1322 mortes), nada encontramos. Buscamos pelos dados de mortes no Registro Civil dos últimos 5 meses, em Campina Grande (PB). Na realidade, a busca retornou 1315 registros de mortes. Ou seja, não tem como 1322 pessoas terem morrido apenas por AVC e infarto.

Por fim, não existem registros de mortes por causa das vacinas contra a Covid-19 no Brasil. Aqui no Boatos.org apontamos para o enorme crescimento de fake news sobre as vacinas contra a Covid-19, enquanto as mortes de jovens e crianças pela doença só aumentavam. E claro, não eram objeto de preocupação por parte dos negacionistas.

Em resumo: a história que diz que 1322 pessoas morreram de AVC e infarto, em Campina Grande (PB), por causa da vacina bivalente é falsa! O vídeo usado como prova não cita, em nenhum momento, as 1322 mortes em Campina Grande (PB). O nome do município não é mencionado em nenhum minuto. Ao buscar pelo número de mortes em Campina Grande (PB), descobrimos que nos últimos 5 meses, 1315 morreram no município (a vacina começou a ser aplicada apenas no dia 27 de fevereiro de 2023). Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/41sX0QS
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso