Associação Americana de Médicos (AMA) libera hidroxicloroquina para tratamento precoce contra Covid-19 #boato

Boato – Associação Médica Americana (AMA) publicou uma resolução em que recomenda o uso precoce da hidroxicloroquina contra a Covid-19.

Ao mesmo tempo em que são divulgadas notícias animadoras sobre o desenvolvimento e os resultados da eficácia das vacinas contra o coronavírus, uma porrada de boatos sobre a vacina circulam por aí. Mesmo com a onda de fake news sobre as vacinas, vez ou outra, aparecem boatos envolvendo o uso da cloroquina. Esse é o caso de hoje.

A publicação, que viralizou entre defensores da cloroquina, afirma que a Associação Médica Americana (AMA) teria voltado atrás em sua decisão e aprovado uma resolução em que recomenda o uso precoce da hidroxicloroquina em caso de Covid-19. Leia o que diz o texto:

Associação Médica Americana declara que retira as restrições contra Hidroxicloroquina e admite seus benefícios, liberando para uso em tratamentos precoces visto a quantidade de artigos científicos citando seus resultados positivos na dose correta.

Associação Americana de Médicos (AMA) liberou hidroxicloroquina para tratamento precoce contra Covid-19?

A notícia fez sucesso mundo afora, mas o que quem compartilhou não sabia é que o uso da hidroxicloroquina não foi recomendado pela entidade.

As suspeitas começam com o histórico de fake news que tentam provar (de forma falsa) que a hidroxicloroquina é a cura para a Covid-19, como na história do estudo da Universidade de Yale, na de que o governador e secretário de Saúde da Bahia liberaram o uso da cloroquina, na de Novartis havia dito que o remédio é eficaz ou na de que a França havia dado o braço a torcer e muitas outras que circulam por aí. O Boatos.org tem até um vídeo sobre o tema:

Antes de começar, é importante frisar que não há (pelo menos não ainda) comprovação científica de que o uso da cloroquina seja eficaz na cura do coronavírus. Ao buscarmos por qualquer estudo recente que “comprove” a eficácia da hidroxicloroquina, não encontramos nada sobre o assunto. Até existem alguns artigos, mas ainda não há comprovação científica. Vale dizer que a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) não acredita nessa tese, pois apontam que não existe comprovação científica para tal.

A afirmação da OMS vai ao encontro da Agência de Administração de Alimentos e Drogas dos EUA (FDA) que chegou a suspender a autorização para os testes da hidroxicloroquina no dia 15 de junho de 2020. Entretanto, em junho, a FDA voltou atrás na decisão e impôs apenas uma advertência ao uso, com base no alto risco de desenvolvimento de problemas cardíacos. Mas, ainda assim, o uso não era indicado para “todo mundo”.

Dito isso saiba que assim como não há comprovação de que a cloroquina seja eficaz no tratamento da Covid-19, o tratamento precoce com o medicamento também não é comprovado, assim como explicamos neste desmentido.

Pois bem, de volta ao boato. O texto, que viralizou entre os defensores da cloroquina, se baseia em um documento da entidade, que não teve suas diretrizes aprovadas. A própria AMA, depois que o assunto viralizou nos EUA e no Brasil veio a público explicar que se tratava de uma resolução ainda não aprovada.

Em sua conta oficial no Twitter, a AMA afirmou que pediu “cautela na prescrição da hidroxicloroquina como tratamento off-label contra a Covid-19. Nossa posição permanece inalterada. Ciência baseada em evidências e prática devem guiar essas determinações”.

A informação também foi desmentida em sites de notícias nos EUA. O Politifact explicou o caso e classificou o conteúdo como falso. A ABC10 também desmentiu a informação e afirmou que a AMA não mudou sua postura em relação à hidroxicloroquina e a Covid-19. O Factcheck também explicou que a entidade não mudou sua postura em relação ao medicamento.

No Brasil, a notícia também foi desmentida. A agência Lupa informou que o conteúdo é falso e que o boato surgiu após o radialista conservador norte-americano Rush Limbaugh ler ao vivo um texto do Published Reporter, site conservador dos EUA. O Aos Fatos desmentiu a informação e informou que a AMA não recomendou o medicamento. A AFP afirmou que embora a AMA tenha debatido o tema, a proposta não foi aprovada pela entidade.

Em resumo, a Associação Americana de Médicos (AMA) não liberou o uso da hidroxicloroquina para tratamento precoce contra Covid-19. O boato se baseou em um documento, que embora existisse, não foi aprovado pela entidade.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

– Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
– Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
– Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
– Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
– Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2XrGSBD
– Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK