CEO da Novartis acaba de falar que hidroxicloroquina mata a Covid-19 e vai doar 130 milhões de doses #boato

Boato – Novartis vai doar 130 milhões de doses de hidroxicloroquina, porque CEO da empresa disse que a substância mata a Covid-19.

Todo mundo conhece alguém (ou até si mesmo) que tem dificuldade em superar o término de um relacionamento, a não aprovação em um concurso, aquela promoção no trabalho que não aconteceu ou alguma discussão com alguém muito querido.

Na psicologia, a superação é entendida como o ato de vencer as adversidades e momentos difíceis da vida sem ficar sempre abalado por eles e também tirar proveitos dessas situações para se fortalecer. Uma das consequências da não superação é se prender em um mesmo ponto da história (aquele que gerou o trauma) e impedir que a pessoa progrida. Ao que tudo indica, os defensores da cloroquina e hidroxicloroquina não conseguiram superar a verdade: a substância não faz a menor diferença no tratamento ou no processo de cura da Covid-19. Além de continuarem batendo na mesma tecla, também seguem espalhando boatos por aí.

De acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, o CEO do grupo farmacêutico Novartis teria acabado de afirmar que a hidroxicloroquina mata a Covid-19. Ainda segundo a publicação, ele iria doar 130 milhões de doses como prova da eficácia do remédio. Confira:

Confira o desmentido em vídeo:

“#URGENTE!! #Jornalista escreveu: O FDA, a agência americana de regulamentação de remédios, aprovou o uso de hidroxicloroquina em todos os pacientes com o Covid-19. O CEO da Novartis anunciou que já tem em mãos os resultados de pesquisas que comprovam que a hidroxicloroquina mata o vírus. Tanto que a empresa vai doar 130 milhões de doses. O custo médio do medicamento no mundo é de US$ 4,65 por mês. Ou seja, tudo indica que a solução vai chegar bem antes do que muita gente gostaria. Talvez seja, inclusive, decisiva para reverter o cenário apocalíptico previsto para as próximas semanas e mudar o curso deste rio. […] Pois por trás disso, para os que querem continuar lucrando, e enfatizo o politicamente, com o pânico e o desespero, o pensamento que predomina é: “A cura não pode chegar tão rapidamente assim!” Mas, se Deus quiser, já chegou. DIVULGUE AGORA”.

CEO da Novartis acaba de falar de que hidroxicloroquina mata a Covid-19 e vai doar 130 milhões de doses?

A informação, claro, reacendeu as expectativas dos defensores da cloroquina e da hidroxicloroquina e fez sucesso entre eles. Mas será que o CEO do grupo farmacêutico Novartis realmente teria dito que a hidroxicloroquina mata a Covid-19 e vai doar 130 milhões de doses do medicamento? A resposta é não!

Vamos aos fatos! Para começo de história, a publicação possui todos os elementos de fake news na internet. Ela é vaga (sequer cita o nome do CEO ou a data em que ele teria dito isso), extremamente alarmista (usa o termo “urgente” e cita uma suposta conspiração de políticos criando pânico e desespero), possui alguns erros de pontuação, pedido de compartilhamento e não cita fontes confiáveis.

Além disso, existe um vasto histórico de informações falsas relacionadas à cloroquina ou à hidroxicloroquina na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que ministros que impediram o uso de hicroxicloroquina na França serão processados. Também a que indica que a médica Stella Emanuel teria dito a verdade sobre a hidroxicloroquina ser a cura para a Covid-19 e, por fim, a que aponta que o governador João Dória estaria tomando cloroquina para se tratar da Covid-19.

Se isso não fosse o suficiente, ainda existe um desmentido do mesmo texto aqui no Boatos.org. Na época, o foco recaiu sobre sobre a FDA (a agência de Administração de Alimentos e Drogas dos EUA). Destacamos que o comunicado da FDA “autorizando o uso da hidroxicloroquina” não dizia exatamente isso. De acordo com o documento, publicado no dia 28 de março, a FDA liberou o uso da hidroxicloroquina (doados pela empresa Sandoz) para que fossem realizados testes. O documento ainda aponta que o remédio não estava liberado para todos, mas apenas para alguns pacientes. A FDA ainda alertou, na época, que a autorização seria para uso experimental e proibia pessoas com problemas de saúde ou que estivessem em uso de determinados medicamentos de participarem dos testes.

O texto falso começou a circular em abril. De lá para cá, a FDA chegou a suspender a autorização para testes da hidroxicloroquina no dia 15 de junho de 2020. Em um comunicado, a agência afirmou que tomou a decisão com base na análise contínua do uso da substância no país e também em dados científicos.

No entanto, no dia 1º de julho de 2020, a FDA “voltou atrás” e resolveu apenas impor apenas uma advertência de uso da hidroxicloroquina ou da cloroquina fora do ambiente hospitalar ou em ensaios clínicos. A posição tomou como base o alto risco de desenvolvimento de problemas cardíacos. Mesmo assim, a FDA não autorizou o uso para “todo mundo”.

Assim como o caso da FDA, a questão do grupo farmacêutico Novartis também se tornou falsa com o tempo. De fato, no dia 20 de março de 2020, a empresa anunciou a doação de doses de hidroxicloroquina, mas o anúncio dizia “até” 130 milhões de doses e não as 130 milhões de doses efetivamente.

Tanto é que, na prática, a coisa não foi bem assim. No dia 29 de março de 2020, o grupo farmacêutico doou 30 milhões de doses de hidroxicloroquina para os Estados Unidos. Já no dia 3 de abril de 2020, a empresa anunciou a doação de uma “grande quantidade” de hidroxicloroquina para a Suíça.

Apesar das doações, a própria Novartis, que apoia o combate à Covid-19 por meio de outras doações, suspendeu suas pesquisas clínicas com hidroxicloroquina e também as doações do medicamento. De acordo com a empresa, problemas com o recrutamento de voluntários tornaria improvável a coleta de dados significativos em um período de tempo razoável para determinar a eficácia da substância no tratamento contra a Covid-19. Dessa forma, a informação de que a empresa acredita que a hidroxicloroquina é a cura e que vai doar milhões de doses é desatualizada (e mostra que algo não se sustentou ao longo do tempo).

Por fim, ao contrário do que aponta o texto, o CEO da Novartis não afirmou que a cloroquina ou hidroxicloroquina é a cura para a Covid-19. No dia 27 de março de 2020, em uma entrevista publicada pela CNBC, o CEO da Novartis Vas Narasimhan disse ser “muito cedo” para afirmar se a hidroxicloroquina poderia funcionar contra a Covid-19. Depois de meses e diversas pesquisas, ficou comprovado que a hidroxicloroquina, de fato, não funciona para esse fim.

Em resumo: a história que diz que o CEO da Novartis afirmou que a hidroxicloroquina mata a Covid-19 e que iria doar 130 milhões de doses é falsa! O texto é antigo (de abril) e já foi desmentido aqui no Boatos.org. Na época, o foco do desmentido era sobre a suposta autorização de uso da hidroxicloroquina por parte da FDA. Além do CEO da Novartis Vas Narasimhan nunca ter dito isso, o tempo mostrou que, na prática, nem a Novartis doou 130 milhões de dose e muito menos a FDA autorizou o uso da hidroxicloroquina para “todo mundo”. E, por fim, diversos estudos científicos conseguiram provar a ineficácia da hidroxicloroquina como tratamento contra a Covid-19. Ou seja, tudo não passa de um monte de boato. Não compartilhe!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/318Tn5c
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)