Simla Mirch é um novo verme do pimentão que ataca os humanos e pode matar #boato

Boato – Novo verme encontrado no pimentão, Simla Mirch, se hospeda em “áreas molhadas do corpo humanos” e pode levar à morte.

Graças à ciência, tomamos conhecimento de muitas coisas novas. Seja fontes de energia, produtos para a área da construção, técnicas de plantação e manejo de plantas, movimentos que eclodem na história e até mesmo doenças ou seres que possam causar danos à saúde.

Nos últimos anos, inúmeras pesquisas na área da saúde têm indicado novos tratamentos (e até mesmo a cura) para algumas enfermidades e também prevenções adicionais. E, de acordo com a história de hoje, ainda bem que a ciência existe.

Segundo publicações que estão circulando nas redes sociais, um novo verme, encontrado no pimentão, estaria causando verdadeiro pânico. Ainda de acordo com a mensagem, o verme conhecido como Simla Mirch habitaria “áreas molhadas do corpo humanos” e poderia levar à morte. Confira:

Confira o desmentido em vídeo

B e cuidado com Simla Mirch. Um novo tipo de verme encontrado em pimentas. Corte, e verifique antes de cozinhar. O mirch simla ataca seu corpo vive em áreas molhadas do corpo pode causar dor até mesmo morte eventualmente…

Simla Mirch é um novo verme do pimentão que ataca os humanos e pode matar?

A informação logo viralizou nas redes sociais e deixou muita gente com o alerta ligado. Entre os comentários, há aqueles que indicam exames rotineiros para tentar detectar a presença do verme e até aqueles que já cogitam parar de incluir o pimentão na dieta. Mas será que essa história de verme Simla Mirch no pimentão é verdade? Não é!

Vamos aos fatos! O vídeo que acompanha as publicações até impressiona, mas ao ler a mensagem, ficamos desconfiados. Ao analisar o texto, percebemos que ele não diz quando, onde ou em qual contexto as imagens teriam sido feitas, sendo bastante vago. Além disso, a informação é bastante alarmista, possui erros de português e não cita nenhuma fonte confiável. Ou seja, segue aquele velho roteiro de boatos online.

Vale ressaltar que vídeos fora de contexto não são nenhuma novidade no mundo da internet. A equipe do Boatos.org, inclusive, já desmentiu várias histórias desse tipo, como o suposto vídeo que mostraria Fernanda Costa, ativista do PSOL, tratando mal uma mendiga. Também a história que dizia que o vulcão Sinabonga estaria em erupção na Indonésia e, por fim, as suposta imagens que mostrariam o brinquedo Gyro Drop em ação em um parque na Coreia do Sul.

Buscamos mais detalhes sobre o tal “Simla Mirch” e não há qualquer registro sobre o verme na ciência. Com isso, própria ausência de referências ao nome e tipo do verme causa desconfiança. Sem nome, a história do suposto verme “viver em áreas molhadas” cai por terra (uma vez que não é possível checar a informação).

Ao olhar com mais atenção para o vídeo das publicações, é possível perceber uma grande semelhança com parasitas do tipo ‘Nematophorma’ (ou nematomorfos), em especial, a ordem dos ‘Gordioidea’, que lembram muito fios de cabelo. Nesse caso, o indicado é limpar bem o alimento e cozinhá-lo, para evitar a contaminação.

Por fim, descobrimos que o vídeo sequer é do Brasil. Ao pesquisar pela origem das imagens, nossa equipe descobriu que a gravação foi feita na Índia. E foi aí que também entendemos como o suposto nome do verme viralizou.

Nas primeiras versões dessa história, os textos apontavam para um verme no pimentão. Em hindi (língua oficial da Índia), pimentão se escreve ‘Shimla Mirch’. A partir daí, alguém (muito desinformado) achou que ‘Shimla Mirch’ se tratava do nome do parasita e publicou a informação, batizando o bichinho. No processo de compartilhamento, outra pessoa mudou o nome para ‘Simla Mirch’ e a internet ganhou mais uma versão da história (e uma nova espécie de animal).

Em resumo: a história que diz que o verme Simla Mirch, encontrado no pimentão, pode levar à morte é falso! Encontrar parasitas em verduras não é algo tão incomum. O importante é sempre lavar bem os alimentos e, se possível, cozinhar. Já em relação ao ‘Simla Mirch’, ele sequer existe. Ou seja, a história é apenas #boato. Não compartilhe!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)