Sarah, menina de Maceió, morreu de encefalite por causa da vacina contra Covid-19 #boato

Boato – Menina Sarah, de Maceió (AL), que gravou vídeo incentivando a vacinação contra a Covid-19, morre depois de se imunizar.

A vacinação infantil contra a Covid-19 enfrentou obstáculos no seu início. Após ser liberada e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério da Saúde exigiu uma consulta pública antes de dar a palavra final sobre o caso.

Após toda a confusão, crianças entre 5 a 11 anos foram incluídas no Plano Nacional de Vacinação. Entretanto, o número de crianças imunizadas é baixo. De acordo com dados recentes, o Brasil vacinou apenas 20% das crianças entre 5 a 11 anos.

E segundo uma história que está circulando nas redes sociais, a baixa adesão teria um motivo. De acordo com a publicação, a menina Sarah, que gravou um vídeo incentivando a vacinação infantil, após se imunizar contra a Covid-19, teria morrido de encefalite em decorrência da vacina. Ainda segundo a história, a morte teria acontecido em Maceió (AL), 3 dias depois de Sarah se imunizar contra a doença. Confira:

Versão 1: “Não precisa mais orar pela Sarh. Mas orem pela família, para que o Senhor Deus console e conforte a todos. A Sarh agora está nos braços eternos Deus Pai. Que Deus abençoe a todos e guarde as crianças deste país no nome de JESUS, amém”. Versão 2: “morreu a garota Sarah em Maceió – Alagoas por ENCEFALITE, após tomar a VACINA contra COVID-19.  É isso o que vai acontecer com várias outras crianças no Brasil. E aí quem irá ser responsável ???”. Versão 3: “BRASIL/Maceió: Essa criança, Sarah, manipulada por adultos “[email protected]” pra dizer essas palavras que na sua inocência NEM SABE O QUE SIGNIFICAM, FALECEU de ENCEFALITE 3 dias após ser INOCULADA POR ESSE EXPER1MENT0 do C0V1D em que ela é instigada a chamar de VIDA”.

Sarah, menina de Maceió, morreu de encefalite por causa da vacina contra Covid-19?

A informação rapidamente viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter e causou um burburinho em grupos negacionistas. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da informação.

Ao se deparar com a história nas redes sociais, logo de cara ficamos desconfiados. Primeiro, por causa do conteúdo da mensagem (que possui um teor negacionista e contrário às vacinas contra a Covid-19). Segundo, pelo caráter extremamente alarmista e, terceiro, pelo uso de números no lugar de letras (essa é uma estratégia bastante utilizada por disseminadores de desinformação, como uma forma de tentar fugir dos algoritmos das redes sociais e manter suas publicações).

Além disso, histórias falsas sobre a vacinação infantil contra a Covid-19 não são novidade na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que uma criança teria morrido por causa da vacina, na Paraíba, e um vídeo mostraria a reação do pai. Também a que indicava que uma criança de 12 anos teria morrido no aeroporto de Cuiabá, após se vacinar contra a Covid-19 e, por fim, a que apontava que 13 crianças teriam morrido na África por causa da vacina.

Como já estamos cansados de repetir por aqui, os imunizantes contra a Covid-19 são completamente seguros e passaram por diversos testes e estudos antes de serem liberados. Além disso, antes de serem usados, os imunizantes passam por uma avaliação bastante rígida pelas agências sanitárias de cada país. E adivinhem só? As vacinas não foram só aprovadas no Brasil. Além disso, os imunizantes são seguros do que se infectar com a Covid-19. Nos Estados Unidos, o CDC (órgão governamental que possui uma função parecida com a Anvisa) afirmou que as reações da vacina no público infantil são raríssimas. A declaração veio após uma análise cuidadosa das mais de 9 milhões de doses aplicadas nessa faixa etária.

Se isso não bastasse, ao procurar por mais informações sobre o assunto, descobrimos que a história não é verdadeira. De acordo com a Prefeitura de Maceió, a menina que aparece no vídeo não morreu. Na realidade, a menina está internada, desde o dia 9 de fevereiro de 2022, por conta de complicações da Covid-19 (não da vacina). Além disso, a menina não é de Maceió, mas sim do município de Marechal Deodoro. Ainda segundo a Prefeitura de Maceió, a criança segue em recuperação em um hospital na capital alagoana. Veja trechos da nota da prefeitura:

É falso! Criança de Maceió não morreu após tomar vacina Tem sido divulgado em diversas redes sociais, especialmente no Twitter, a informação de que uma criança de Maceió teria morrido após efeitos colaterais da vacina contra a Covid-19. A informação é falsa. A menina, de 9 anos de idade, encontra-se internada no Hospital da Mulher devido a complicações da Covid-19 e não da vacina. O vídeo mostra somente o momento em que a criança foi vacinada, mas o texto que acompanha o conteúdo alega que a criança teria morrido em função da vacina, sem apresentar qualquer fonte. “[…] esta garotinha do vídeo, faleceu aqui em Maceió. Encefalite 3 dias após a vacina”, diz a mensagem falsa.

O que é mentira? A menina não morreu, não é de Maceió e nem sofreu efeito adverso da vacina contra a Covid-19. O que é verdade, então? A garota S.M.S. é do município de Marechal Deodoro, que fica a 28km da capital alagoana. A Prefeitura da cidade informou que a paciente deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Irmã Dulce no dia 9 de fevereiro. “Com sinais e sintomas inespecíficos e em Estado Regular de saúde e que rapidamente o quadro de saúde evoluiu com rebaixamento do nível de consciência, o que motivou a transferência da paciente para unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital da Mulher, em Maceió”, disse a Prefeitura de Marechal Deodoro.

A nota confirmou que a menina tomou a vacina no dia 5 de fevereiro, mas em nenhum momento o fato foi atribuído à vacina, já que cabe ao Município apenas notificar qualquer suspeita de efeito adverso da vacina à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Com o atendimento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital da Mulher em Maceió, a menina foi diagnosticada com um acometimento pulmonar extenso, aproximadamente 75%, e hemorragia intraparenquimatosa gravíssima. A Sesau explicou que a paciente foi infectada pelo novo coronavírus e que a Covid-19 foi a responsável pelos sintomas. “A paciente encontra-se hospitalizada desde o dia 9 deste mês decorrente do adoecimento pela Covid-19 e não em decorrência de ter sido vacinada contra o novo coronavírus”, esclareceu a Sesau

Em resumo: a história que diz que a menina Sarah, de Maceió (AL), que gravou um vídeo de incentivo à vacinação, teria morrido após tomar a vacina é falsa! Na realidade, a menina não morreu. Ela foi internada, no dia 9 de fevereiro de 2022, com complicações da Covid-19 (não da vacina). De acordo com a Prefeitura de Maceió, a menina é do município de Marechal Deodoro, mas por causa da evolução do caso, está internada na capital alagoana. E o mais importante: a criança segue internada e, até o momento, segue se recuperando. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso