Revista Science aponta que vacinas contra Covid-19 são inúteis e ameaçadoras #boato

Boato – Revista Science afirma que vacinas contra Covid-19 não protegem e ainda deixam rastro de substância misteriosa.

A pandemia da Covid-19 trouxe medo e tristeza. Até o momento, já são quase 6,4 milhões de mortos pela doença no mundo todo. O número de casos já ultrapassa os 500 milhões. Mas a vacinação contra a Covid-19 proporcionou mais segurança e um retorno gradativo às atividades habituais.

Entretanto, o controle da pandemia também significou para muita gente o abandono dos cuidados básicos, inclusive o abandono do sistema vacinal contra a doença. Isso resultou no aumento de casos e de mortes no Brasil. Hoje, 6 em cada 10 mortos pela Covid-19, no Brasil, não tomaram a 3ª dose da vacina.

Mas de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, as vacinas contra a Covid-19 não seriam tão benéficas assim. Segundo a história, a revista Science teria publicado um artigo que mostra que as vacinas contra a Covid-19 seriam inúteis e ameaçadoras. Ainda de acordo com a publicação, as vacinas contra a Covid-19 não fornecem proteção contra a variante Ômicron. Segundo a história, além das vacinas não promoverem o desenvolvimento de anticorpos, elas também deixariam um rastro de substâncias misteriosas que poderiam desenvolver doenças. Confira:

Versão 1: “Revista Science admite que “vacinas” de Covid são inúteis e prejudiciais”. Versão 2: “Pesquisadores britânicos dizem que as “vacinas” do coronavírus Wuhan (Covid-19) não fornecem nenhuma proteção real contra a mais recente “variante” da doença, que o establishment está chamando de “Omicron”. Um novo artigo publicado na revista Science revela que a proteção de anticorpos e células T não são encontradas em lugar algum após a injeção. Enquanto isso, as injeções deixam um rastro de substâncias misteriosas dentro do corpo de uma pessoa, muitas vezes levando a doenças crônicas ou morte precoce. Outra coisa que o jornal descobriu é que os “totalmente vacinados” estão sofrendo as chamadas infecções “pós-vacinação” com Omicron, já que sua resposta de células T agora é artificialmente ajustada para variantes anteriores da doença, como a Delta […]”.

Revista Science aponta que vacinas contra Covid-19 são inúteis e ameaçadoras?

A informação viralizou rapidamente nas redes sociais, em especial, no Twitter e no WhatsApp e se tornou uma munição para grupos antivacina. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da informação e pela falta de provas.

Ao ler a história, logo de cara ficamos desconfiados. Isso porque ela apresenta as principais características de fake news, como o caráter vago, extremamente alarmista e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

Além disso, a pandemia se tornou um prato cheio para grupos negacionistas e antivacina, que produziram milhares de histórias falsas sobre o assunto. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que casos de Aids sem HIV começarão a aparecer por causa das vacinas contra a Covid-19. Também a que indicava que a Pfizer teria publicado uma lista com 1291 efeitos colaterais graves que provam que as vacinas não são seguras e, por fim, a que aponta que a vacina contra a Covid-19 estaria causando a nova hepatite em crianças.

Mas foi ao analisar a fonte da informação que chegamos à verdade. Na realidade, o site que começou a espalhar a história na internet é uma página negacionista e já bastante conhecida no mundo das fake news.

E ao contrário de outras histórias falsas, a publicação de hoje cita uma fonte confiável: a revista Science. Resolvemos, então, buscar pelo tal artigo para tirar todas as dúvidas. Mas assim como já esperávamos, nada encontramos. Não existe nenhum artigo que afirme que as vacinas são inúteis.

A única informação mais próxima do que aponta a história é o resultado de um estudo, publicado no New England Journal of Medicine, sobre as vacinas contra a Covid-19 e a variante Ômicron. Em junho de 2022, pesquisadores da Escola de Medicina de Harvard descobriram que dois tipos da variante Ômicron poderiam escapar dos anticorpos em duas situações: a primeira, quando alguém já foi infectado pela Covid-19 antes de se vacinar; a segunda, quando as pessoas se vacinaram com a terceira dose da vacina. Após o estudo ser publicado, as grandes farmacêuticas já iniciaram o processo de atualização das vacinas.

Como é possível, as vacinas não são inúteis e esse artigo não foi publicado na Science. Por fim, a tese de que as vacinas deixariam rastros de uma substância misteriosa no organismo também não se sustenta. Além da informação não constar no site da revista Science, a teoria é apenas um delírio de grupos antivacina.

Em resumo: a história que diz que a revista Science apontou que as vacinas contra a Covid-19 são inúteis e ameaçadoras é falsa! Além do site que espalhou toda a história ser um velho conhecido por publicar fake news negacionistas, não existe nada sobre o assunto na revista Science. Por fim, todas as teorias levantadas pela história não passam de teses negacionistas e que já foram desmentidas. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso