Reportagem da Globo/DF de 2022 aponta que máscaras não protegem e não devem ser utilizadas #boato

Boato – Globo/DF afirma, em reportagem de 2022, que máscaras não funcionam e, por isso, não devem ser usadas.

No Brasil, após um pico de casos de Covid-19 (em decorrência da nova variante Ômicron), parece que as boas notícias estão chegando. Enquanto o número de infectados está em queda, o número de óbitos chegou à estabilidade.

Entretanto, essa estabilidade no número de mortes segue alta. Nos últimos 13 dias, a média móvel de vítimas pela Covid-19 ficou acima dos 800 óbitos. Ao mesmo tempo, diversas pessoas seguem abandonando as medidas de proteção contra a Covid-19.

E de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, o uso da máscara não seria mais necessário. Segundo a publicação, a informação teria sido veiculada em um reportagem da Rede Globo do Distrito Federal. Ainda segundo a história, as máscaras não conseguiriam proteger contra a doença e, por isso, não deveriam ser mais utilizadas pelas pessoas. Confira:

Reportagem da Globo/DF de 2022 aponta que máscaras não protegem e não devem ser utilizadas?

A informação gerou burburinho nas redes sociais, em especial, no Facebook e agitou os grupos negacionistas. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem do vídeo.

Ao longo da pandemia, os serviços de checagem sofreram com o bombardeio de diversas informações falsas. A equipe do Boatos.org desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que máscaras vindas da China teriam vermes que apareceriam quando colocadas no vapor. Também a que indicava que o fungo negro seria causado pelo uso de máscaras contra a Covid-19 e, por fim, a que apontava que as máscaras poderiam causar danos neurológicos irreversíveis.

Ao analisar o vídeo usado como prova, descobrimos que as imagens são reais e, de fato, pertencem à Rede Globo do Distrito Federal. Entretanto, o vídeo é antigo e as orientações contidas nele não valem para a atualidade.

A reportagem em questão foi exibida no dia 18 de março de 2020, bem no início da pandemia aqui no Brasil. É importante ressaltar que, naquela época, ainda sabíamos pouco sobre o comportamento do SARS-CoV-2 e também sobre a Covid-19. Na oportunidade, tanto os especialistas quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) acreditavam que o SARS-CoV-2 era transmitido apenas pelo contato com superfícies contaminadas. Por conta disso, a recomendação era que apenas pessoas infectadas e profissionais da saúde utilizassem máscaras. Além disso, a OMS ainda temia pela falta dos materiais de proteção, deixando os profissionais de saúde que estavam trabalhando na linha de frente vulneráveis.

Posteriormente, estudos científicos confirmaram que o SARS-CoV-2 não só poderia ser transmitido pelo ar, como também seria a principal fonte de infecção. Com isso, as orientações da OMS mudaram. A princípio, a normativa indicava o uso de máscaras de pano. Depois, o uso de máscaras cirúrgicas e, por fim, o uso de máscaras do tipo N95.

Se isso não bastasse, a pessoa ouvida na reportagem já falou sobre o assunto, recentemente, em um desmentido do serviço de checagem Fato ou Fake, do próprio Grupo Globo. De acordo com a infectologista Eliana Bicudo, entrevistada pela matéria da Rede Globo do Distrito Federal, explicou que, na época, o entendimento de especialistas do mundo todo era que a doença seria transmitida apenas por pessoas que tivessem sintomas respiratórios ou febre. Ainda segundo ela, com as novas descobertas dos cientistas, as medidas de proteção mudaram completamente.

Por fim, mas não menos importante, hoje a recomendação geral é para o uso da máscara. De acordo com a OMS, as pessoas devem usar o equipamento de proteção em locais onde não possam manter o distanciamento de, pelo menos, um metro. No Brasil, a orientação é para o uso em locais fechados, públicos ou privados, e também no transporte público.

Em resumo: a história que diz que a Rede Globo/DF afirmou que as máscaras não protegem e que não devem ser utilizadas é falsa! O vídeo usado como prova é uma reportagem veiculada no dia 18 de março de 2020, pela Rede Globo do Distrito Federal. Na época, o entendimento dos especialistas ao redor do mundo era de que o SARS-CoV-2 seria transmitido apenas para pessoas com sintomas respiratórios ou com febre. Dessa forma, o uso da máscara  era recomendado somente às pessoas infectadas e aos profissionais da saúde. Porém, com os novos estudos e novos conhecimentos sobre a doença, o uso da máscara foi recomendado para todas as pessoas nos meses seguintes (e que vale até hoje). Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso