Menina filmada vomitando após tomar vacina contra Covid-19 morreu #boato

Boato – A menina que foi filmada pela mãe vomitando após tomar a vacina contra Covid-19 morreu. Vídeo e áudio mostram a mãe desesperada.

Ontem mesmo, o Boatos.org, no A Semana em Fakes, chamou atenção para o novo movimento dos antivacinas: a busca desesperada por uma criança morta para ser exposta e poder atacar as vacinas. A história de hoje aponta, novamente, para um suposto caso de morte por vacina.

Tudo começou com um vídeo (que não iremos exibir aqui) que começou a circular entre pessoas contrárias à vacina. Uma mãe gravou a filha vomitando. De acordo com relato dela, a filha estaria com esse problema por ter tomado a vacina contra Covid-19.

Um pouco depois, um “atualização” da história começou a circular na internet. No vídeo (que também não iremos exibir aqui), uma menina passava mal em um leito de hospital. O arquivo era acompanhado de um suposto áudio da mãe que apontava que ela tinha morrido. Não demorou muito para associarem os dois vídeos. Leia algumas das mensagens que circularam online (o vídeo não vamos mostrar aqui):

Versão 1: A menina que apareceu vomitando em um balde após receber a vax, veio a óbito! Decidi não postar o áudio da mãe em desespero, mas não muda os fatos! Versão 2: A menina que apareceu vomitando em um balde após receber a vax, veio a óbito! Versão 3: URGENTE !!! Lembram da menina vomitando no balde? ELA MORREU

Menina filmada vomitando após tomar vacina contra Covid-19 morreu?

É claro que a história causou comoção e mais ataques às vacinas. Porém, não é verdade que a menina que estava vomitando em um balde é a mesma que, de acordo com relatos, morreu em um hospital. Na realidade, o enredo não passa de um monte de informações sem qualquer conexão.

Antes de falar do caso em si, precisamos alertar que é preciso ter muito cuidado com essa informação do tipo “criança morreu por vacinas”. Falamos isso porque não tem sido poucas as notícias falsas que apontam para esse movimento. Você pode ver casos similares aqui, aqui e aqui. Também pode ver uma análise sobre este tipo de fake no nosso A Semana em Fakes.

E todas as mensagens que estão circulando sobre o caso só corroboram para que uma informação falsa se espalhe. Quando falamos que existem características de fake news em textos que circulam por aí, não é algo à toa.

O texto que circula online é extremamente vago. Não dá qualquer contexto de onde ocorreu o caso, quem é a menina, como que foi comprovado que a vacina causou a morte etc. O caráter vago só dificulta a checagem e a busca da origem dos vídeos. Mesmo sem muitas informações, é possível com os elementos que temos, cravar que é fake que a menina em questão morreu com a vacina.

O que temos de informação é o seguinte. 1) Um relato da mãe “1” falando que a menina se chama Angélica e que está passando mal por causa da vacina. 2) A fisionomia da Angélica. 3) A voz e o sotaque da “mãe 1”. 4) Um relato da “mãe 2” falando que a menina se chama Júlia. 5) A fisionomia da Júlia. 6) A voz e o sotaque da mãe.

Com estes elementos, podemos chegar a algumas informações. 1) É possível que a menina que vomitou esteja sofrendo um efeito adverso das vacinas. Como aponta esta matéria da BBC, vômitos estão entre possível (porém não tão comuns) efeitos das vacinas. A mesma matéria aponta que não se trata de um efeito colateral grave e que não perdura.

2) Mesmo que seja possível, não há provas de que a situação da menina “1” (a Angélica) tenha sido causada pelas vacinas. 3) Não há qualquer informação de que o estado de saúde dela piorou. E aí a falta de provas ajuda muito a esclarecer o caso. Se a Angélica tivesse, de fato, morrido, isso teria sido divulgado por autoridades e virado notícia. O que temos até agora é só a mensagem fake.

4) Claramente não são as mesmas meninas e as mesmas mães. A fisionomia das meninas são diferentes. As vozes das mães são diferentes. E o mais importante: uma menina é identificada como Angélica e outra como Júlia. 5) Não é possível confirmar de, fato, a “menina 2” (a Júlia), faleceu. 6) Não há nenhum relato de que a Júlia ou qualquer outra criança tenha morrido por conta da vacina.

Além do caráter vago, a mensagem tinha características como ser alarmista (que apenas fazia com que a fake news espalhasse), ter erros de português e não citar qualquer fonte confiável que comprovasse a informação. Ou seja: ela não tem qualquer prova e não mereceria sequer ser compartilhada.

Resumindo: apesar das informações parcas sobre o vídeo, uma coisa podemos cravar: é falsa a informação que aponta que a menina que foi gravada vomitando em um balde após, de acordo com relatos da mãe, tomar a vacina contra Covid-19 é a mesma que, de acordo com relatos morreu. Trata-se de uma narrativa (mal) criado com diversos cacos e que não se sustenta.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet