Vacina causou parada cardíaca em menina da cidade de Lençóis Paulista #boato

Boato – Uma menina de 10 anos sofreu uma parada cardíaca na cidade de Lençóis Paulista (interior de São Paulo) por causa da vacina contra Covid-19 da Pfizer.

O início da vacinação de crianças foi, com certeza, mais uma derrota dos negacionistas. Acuados, eles vão se agarrar em tudo para atacar os imunizantes. Até informações não confirmadas serão utilizadas aos montes. E a última aponta para a cidade de Lençóis Paulista, interior de São Paulo.

Um caso real está sendo distorcido por grupos de pessoas contrárias a vacina. Tudo começou quando uma menina de 10 anos de idade sofreu um mal súbito após ter sido vacinada na cidade de Lençóis Paulista (interior de São Paulo). Como ela havia sido vacinada contra a Covid-19 no mesmo dia, muitas pessoas começaram a fazer a correlação.

Mensagens apontando que a parada cardíaca foi causada pela “picada” começaram a se espalhar em redes sociais. Algumas versões dos textos apontavam, inclusive, que a Unesp já havia confirmado que a parada cardíaca que ela sofreu fora em consequência das vacinas. Leia duas versões de textos que circulam online:

Versão 1: Bom dia. Peço orações para a pequena L.P., sofreu uma parada cardíaca que foi confirmada pela equipe da Unesp ter sido reação da picada que tomou na tarde de ontem. Essa criança foi atendida ontem aqui no CMU, chegou com parada cardíaca. Foi reanimada, está na UTI em Botucatu, mas passa bem. Os médicos informaram que ainda bem que os pais vieram rápido pro CMU. Estão investigando, mas as indicações são mesmo de reação a picada, pois faziam 4 horas que ela havia tomado.

Versão 2: L.P., 10 anos Tomou a picada em Lençóis Paulista na tarde de 18/jan/2022 e sofreu uma parada cardíaca 4 horas depois. Foi internada na UTI em Botucatu. Seu caso, por ter sido confirmado pela UNESP que era reação à vacina, fez com que o prefeito de Lençois Paulista, Anderson Prado de Lima (DEM), suspendesse as vacinações em crianças.

Vacina causou parada cardíaca em menina da cidade de Lençóis Paulista?

Não demorou para a tese de que a vacina causou a parada cardíaca na menina, que, felizmente, se recuperou e está sendo medicada, se espalhasse na internet. Só que bastou o tempo passar para a tese ser derrubada.

O Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde fez uma análise com 10 especialistas e concluiu que a ocorrência em questão não se deu por conta de um evento adverso relacionado à vacinação. Veja o que diz a nota oficial:

Atenção: O Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde concluiu nesta quinta-feira (20), que a vacina contra a Covid-19 NÃO TEM RELAÇÃO com o quadro clínico apresentado por uma criança de 10 anos, em Lençóis Paulista, no interior do estado. A análise foi realizada por mais de 10 especialistas e apontou que a criança possuía uma doença congênita rara, desconhecida até então pela família, que desencadeou o quadro. A Secretaria de Estado da Saúde reforça a importância da vacinação infantil e reafirma que todas os imunizantes aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são seguros e eficazes.

Este link do jornal O Liberal hospeda a nota técnica na íntegra. Veja o que foi dito pelo Centro de Vigilância Epidemiológica:

No dia 19 de janeiro de 2022 foi notificado ao Sistema de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-vacinação um caso de criança de 10 anos que evoluiu com parada cardiorrespiratória cerca de 12 horas após a vacinação contra Covid-19. A criança é residente no município de Lençóis Paulista, foi imunizada com técnica correta, com imunizante do fabricante Pfizer correto para a faixa etária e devidamente condicionado. A criança foi atendida em tempo oportuno, o quadro foi revertido e ela encontra-se hospitalizada, monitorizada e estável.

Para se estabelecer a relação causal entre a vacinação e o agravo, foi realizada uma investigação que agrupou informações com a família e com os serviços de saúde onde a criança foi assistida. A investigação foi conduzida de forma conjunta pelo Estado, através da Divisão de Imunização e dos Grupos de Vigilância Epidemiológica de Botucatu e Bauru – CVE, e pelo município de Lençóis Paulista.

As informações sobre o caso foram avaliadas por especialistas do Grupo de Trabalho em Eventos Adversos Pós-vacinação da Comissão Permanente de Assessoramento em Imunizações (GT-EAPV-CPAI). Concluiu-se que a paciente tem uma pré-excitação no eletrocardiograma, característica da síndrome de Wolff-Parkinson-White (WPW). Esta é uma condição congênita que leva o coração a ter crises de taquicardia. Algumas destas crises podem ter frequência muito alta, levando até a síncope ou mesmo morte súbita. A WPW é mais comum causa de morte subida por arritmia ventricular.

Conclusão: A síndrome de Wolff-Parkinson-White, até então não diagnosticada e desconhecida pela família, levou a criança a ter uma crise de taquicardia, que resultou em instabilidade hemodinâmica. Não existe relação causal entre a vacinação e o quadro clínico apresentado, portanto, o evento adverso pós-vacinação está descartado.

Resumindo: até poderíamos relevar que tinha gente tentando relacionar a ocorrência com a criança de Lençóis Paulista com a vacinação. Porém, agora que autoridades em saúde de manifestaram, qualquer acusação de que a parada cardíaca foi causada pelas vacinas não vai passar de mais um boato sobre imunizantes que circula por aí.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet