Brasil não tem 100 mil mortes porque médicos oferecem enterro de graça para quem coloca Covid-19 no atestado de óbito #boato

Boato – Médicos oferecem enterros grátis para quem colocar Covid-19 nos atestados de óbito, mesmo sendo vítimas de outras doenças. Por isso, não há 100 mil mortes no Brasil.  

A pandemia da Covid-19 segue fazendo vítimas ao redor do mundo todo, mas a preocupação com a doença (pelo menos, no Brasil) parece ter diminuído. Diversas cidades estão retomando suas atividades e reabrindo o comércio (mesmo sem apresentar queda no número de infectados). Enquanto isso, diversas pessoas são vistas andando ou fazendo exercício sem máscara por aí. Até parece que a vida voltou ao normal.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Siga o Boatos.org no Twitter:


Se inscreva no nosso canal no Youtube

 

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2Z5PgE0

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Lista no Telegram
https://bit.ly/2VSlZwK

Mas a realidade é bem diferente. O Brasil já registra quase 3 milhões e 700 mil casos de infecção por Covid-19. Desde maio, o país registra uma média de 30 mil mortes mensais (e parece que o mês de Agosto não vai fugir à regra). O Brasil só perde para os Estados Unidos em números de mortos pela Covid-19. Se isso não bastasse, as fake news sobre o assunto continuam bombando na internet.

De acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, pessoas que possuem o atestado de óbito registrado como Covid-19 não precisariam pagar pelo enterro. Segundo a publicação, médicos estariam oferecendo às famílias de mortos o registro de Covid-19, para que elas não tivessem que pagar pelo serviço funerário. Ainda segundo o texto, isso provaria que o Brasil não possui 100 mil mortes pela doença, já que médicos estariam registrando vítimas de outras doenças como portadoras de Covid-19. Confira:

”Minha tia morreu ontem. Ela tinha 84 anos. Tinha obesidade mòrbida. Fumava Teve problemas no pulmào, ficou internada e morreu. No atestado de òbito colocaram covid, mas nào era covid. Imagine, 84 anos, fumou a vida toda, jà estava cega. NàO RECLAMAMOS DE COLOCAREM covid, porque quando colocam covid a familia nào tem que providenciar o sepultamento, fica tudo por conta da prefeitura. Nesses tempos que estamos sem dinheiro, colocar parentes que morrem como covid è economia para nòs. Eu soube que isso virou PRàTICA NOS HOSPITAIS, os pròprios médicos oferecem que se coloque a causa de morte como covid, para famìlia economizar com o sepultamento. Entào, nào tivemos 100 mil mortes por covid no Brasil. Nem a metade disto. Tivemos sim, metade das pessoas que economizaram no sepultamento. E’ o velho jeitinho brasileiro. O POBRE GANHA, o hospital ganha, A FUNERARIA ganha. E’ o cenario perfeito para formar quadrilha”.

Brasil não tem 100 mil mortes porque médicos oferecem enterro de graça para quem coloca Covid-19 no atestado de óbito?

Não preciso nem dizer que a história viralizou nas redes sociais, como Facebook e WhatsApp, não é mesmo? Diversas histórias parecidas surgiram na internet e fizeram bastante sucesso (foram centenas de compartilhamentos). Mas apesar das publicações terem comovido muitos internautas, a verdade é que ela não passa de uma informação falsa!

De cara, o conteúdo nos deixou com uma pulga atrás da orelha. As publicações seguem aquele velho roteiro de fake news na internet. Elas são vagas, alarmistas, possuem erros de português e não citam fontes confiáveis.

Como todo mundo já está cansado de saber, a pandemia, infelizmente, gerou muito conteúdo falso na internet. A equipe do Boatos.org desmentiu diversas histórias sobre o assunto, como a que dizia que o Portal da Transparência do Registro Civil prova que não existe pandemia de Covid-19 no Brasil. Também a que indicava que uma tabela do Datasus mostraria as mortes ocorridas em 2020 e provaria que a Covid-19 não é grave e, por fim, a que apontava que um médico da UPA de Belém teria colocado Covid-19 como causa de morte de uma vítima de pneumonia.

Ao buscar pelo relato da pessoa citada, achamos a história, no mínimo, estranha. Inclusive, a publicações nos lembrou (e muito!) a história do borracheiro que teria morrido em um acidente, mas foi registrado como vítima de Covid-19 para inflar os números da doença.

Assim como na outra história, a publicação de hoje poderia ter tomado diversos caminhos: uma denúncia formal na polícia, ao Ministério Público, a menção do nome do médico envolvido no suposto escândalo e blábláblá. Porém, a única coisa que encontramos foi apenas um viral nas redes sociais. Além disso, também descobrimos que a história já está circulando na internet há vários dias e não existem desdobramentos sobre o assunto.

Mesmo com uma história tão estranha (e sem pé nem cabeça), vamos conceder o benefício da dúvida ao caso da tia (apesar disso, mesmo se ele for real, seria um caso isolado). Entretanto, não podemos fazer o mesmo com o restante do texto.

Se uma pessoa se infecta com Covid-19, é internada e morre com sintomas, mesmo que ela seja do grupo de risco e apresente comorbidades, a causa da morte é sim Covid-19 (e não suas doenças pré-existentes). Além disso, independente da morte ser por Covid-19 ou não, a família pode solicitar que o sepultamento seja custeado pelo Estado. Esse tipo de serviço já existe há algum tempo e é conhecido como enterro social. Ou seja, não é preciso atestar a morte por Covid-19 para “ganhar” o sepultamento.

Também não existem provas de que os hospitais estejam oferecendo (ou insistindo) aos familiares de vítimas de outras doenças para atestar o óbito como Covid-19. Além disso, também é falsa a informação de que hospitais estariam recebendo dinheiro por cada morte registrada como Covid-19. Desmentimos essa informação aqui.

Por fim, apesar da incrível negação do texto, infelizmente, possuímos sim 100 mil mortes por Covid-19. Mais do que isso. No dia 26 de agosto de 2020, dia em que esse desmentido foi feito, o Brasil registrava quase 117 mil mortos.

Em resumo: a história que diz que o Brasil não possui 100 mil mortos por Covid-19, porque médicos estariam atestando óbitos por outras doenças como Covid-19 para que famílias não tenham que pagar pelo sepultamento é falsa! A história não faz o menor sentido e segue a mesma linha de uma outra fake news já desmentida por aqui. Além disso, também já desmentimos que os hospitais estariam recebendo dinheiro por cada morte registrada como Covid-19. Por fim, não é preciso ter um atestado de óbito por Covid-19 para solicitar um enterro social (onde os familiares não precisam pagar pelo sepultamento), basta entrar em contato com a Prefeitura da sua cidade. Ou seja, a história não passa de balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/318Tn5c
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)