Apenas três países (Brasil, Cuba e Venezuela) usam urnas eletrônicas nas eleições #boato

Boato – Brasil, Cuba e Venezuela são os únicos países do mundo que usam urnas eletrônicas em eleições. O mundo tem 193 países e só três usam o sistema.

O período eleitoral mal começou e as fake news já estão à todo vapor! Parece que a produção de informações falsas sobre pandemia, inclusive, levou um “pause”. Nos últimos dias, o que não paramos de encontrar na internet são histórias falsas referentes às eleições municipais de 2020.

E de acordo com uma publicação que anda circulando nas redes sociais, as urnas eletrônicas utilizadas no pleito brasileiro não seriam nada confiáveis. Mais do que isso: elas seriam fraudáveis. Segundo o texto que está sendo compartilhado, dos 193 países ao redor do mundo, apenas três usariam a urna eletrônica: Brasil, Cuba, Venezuela e Argentina (pois é, a gente também não entendeu a matemática). Ainda de acordo com a publicação, isso seria motivo de atenção, já que apenas países “de esquerda” fariam uso do dispositivo. Confira:

Versão 1: “Informação: VOCÊ SABIA QUE NO MUNDO TEM 193 PAÍSES ? MAS APENAS 3 USAM URNAS ELETRÔNICAS ? BRASIL, CUBA, VENEZUELA”. Versão 2: “Sim isso é bem legal, porém redobra nossa atenção e preocupação com a eleição de 2022, os esquerdopatas estão contando com as fraudes nas urnas fraudaveis, no mundo tem 193 países, apenas 3 usam urnas em suas eleições são Brasil, Cuba, Venezuela e Argentina!!!”.

Apenas três países (Brasil, Cuba e Venezuela) usam urnas eletrônicas nas eleições?

A informação está fazendo grande sucesso nas redes sociais, em especial, no Facebook e no Twitter. A história já foi compartilhada dezenas de vezes, entretanto, apesar da convicção de alguns internautas, nós temos provas: tudo não passa de fake news!

Basta ler as publicações para perceber alguns equívocos (além da conta matemática em um dos textos). O fato é que as mensagens apresentam diversas características de fake news, como o caráter vago, alarmista, os erros de português e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, infelizmente, informações falsas envolvendo o processo eleitoral não são novidade no Brasil. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras histórias sobre o assunto, como a que dizia que a NSA (dos EUA) teria descoberto que Bolsonaro venceu as eleições de 2018 no primeiro turno, mas que as urnas foram fraudadas. Também a que indicava que a Ursal estaria preparando uma fraude nas urnas eletrônicas durante as eleições 2020 e, por fim, a que apontava que a Lenovo, da China, teria comprado a Positivo e vai cuidar das urnas eletrônicas nas eleições de 2022.

Ao buscar sobre o assunto, não encontramos nada que pudesse indicar que apenas três países usariam a urna eletrônica. Muito pelo contrário. Ao procurar por mais informações, descobrimos que, na verdade, 26 países ao redor do mundo já utilizam sistemas eletrônicos para votação em eleições nacionais. De acordo com o Instituto Internacional para a Democracia e a Assistência Eleitoral (IDEA Internacional), países como Bélgica, França, Índia, Nova Zelândia, Suíça, República Dominicana, Peru e alguns estados dos Estados Unidos são exemplos de nações que adotam o sistema eletrônico para captação e apuração de votos.

Ainda segundo o IDEA Internacional, a Venezuela também utiliza o voto eletrônico. A votação por sistema eletrônico foi implementada pelo Título IX, Capítulo I, Artigo 310 do Regulamento Geral da Lei Orgânica dos Processos Eleitorais de 2012.

Já em relação à Cuba, o IDEA Internacional não dispõe de informações. Mas no site Fato ou Boato, iniciativa da Justiça Eleitoral (da qual o Boatos.org faz parte), outros serviços de fact-checking já desmentiram a história e explicaram como funcionam as eleições por lá. Segundo a Agência Lupa, Projeto Comprova, Fato ou Fake e e-Farsas, em Cuba a Lei Eleitoral estabelece que as eleições devem ser feitas por meio de cédulas de papel.

Em resumo: a história que diz que apenas três países (Brasil, Venezuela e Cuba) utilizam a urna eletrônica porque o dispositivo é fraudável é falsa! Basta conferir o banco de dados do Instituto Internacional para a Democracia e a Assistência Eleitoral (IDEA Internacional) para perceber que 26 países utilizam o sistema eletrônico para captação e apuração de votos. Enquanto isso, em Cuba, a votação é feita por meio de cédulas de papel. Ou seja, a história não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK