Militares encontram fraudes nas urnas eletrônicas em apuração paralela e não agradam TSE #boato

Boato – Militares realizam fiscalização em apuração paralela, identificam fraude nas urnas e TSE não aprova trabalho do Exército.

Um dos assuntos que mais atraiu o debate público antes mesmo das eleições de 2022 foi a questão da segurança das urnas. O tema já vem sendo citado em publicações nas redes sociais há algum tempo e sempre acaba voltando em períodos eleitorais.

Mesmo sem nenhuma prova, publicações apontam sobre a possibilidade de fraude nas urnas eletrônicas. E histórias que colocam em xeque a credibilidade e segurança dos aparelhos viralizam nas redes sociais.

Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com uma publicação que está sendo compartilhada por aí, militares do Exército brasileiro teriam encontrado fraudes nas urnas eletrônicas em uma apuração paralela. Segundo a história, Bolsonaro não teria permitido a divulgação do resultado, que deve ser publicado em um momento oportuno. Ainda segundo a publicação, o TSE não teria gostado nada da fiscalização realizada pelo Exército. Confira:

Versão 1: “Segundo a matéria, houve fraude já no primeiro turno das eleições. “O relatório dos militares não foi apresentado ao público, mas após o segundo turno será apresentado. Apesar disso, segundo relataram generais do alto comando, Bolsonaro não autorizou a divulgação do resultado, solicitou que esperassem o momento certo.”. Versão 2: “Militares concluem relatório sobre fraude nas urnas e TSE não gostou do resultado. Após ser convidado pelo Ministro Barroso para fiscalizar o sistema eleitoral brasileiro, as Forças Armadas detectou irregularidade no primeiro turno das eleições”.

Militares encontram fraudes nas urnas eletrônicas em apuração paralela e não agradam TSE?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook e causou um verdadeiro burburinho na internet. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da falta de provas.

Como citamos anteriormente, não é de hoje que histórias falsas sobre supostas fraudes nas urnas eletrônicas circulam na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que boletins de urna de Minas Gerais mostraram fraude contra Bolsonaro nas eleições de 2022. Também a que indicava que um áudio do major Humberto Picolino teria revelado que urnas estariam conectadas ao sistema Starlink e quântico e, por fim, a que apontava que hackers russos teriam descoberto fraude nas urnas eletrônicas, avisado o Exército e evitaram vitória de Lula no 1º turno.

Resolvemos, então, procurar por mais informações sobre o assunto, mas nada encontramos. E convenhamos, se a história fosse real, seria um escândalo e se tornaria notícia em todos os veículos de comunicação.

A verdade é que as eleições de 2022 não tiveram nenhuma denúncia de fraude comprovada no primeiro turno, mesmo na apuração paralela. Ao final das eleições, o Ministério da Defesa entregou o resultado da auditoria das urnas eletrônicas ao presidente Jair Bolsonaro. Entretanto, o resultado não foi divulgado.

Mas de acordo com uma reportagem do jornal O Globo, os militares não encontraram falhas e nem identificaram fraudes. Segundo a matéria, que ouviu três generais (dois deles do Alto Comando do Exército), não encontrou nenhum problema relacionado à segurança das urnas. Ainda de acordo com a reportagem, o presidente Jair Bolsonaro teria proibido a divulgação do resultado da auditoria sob a afirmação de que o trabalho só estará pronto, após as análises da votação no dia 30 de outubro de 2022.

Em resumo: a história que diz que militares teria identificado fraudes nas urnas eletrônicas em apuração paralela e o TSE não estaria aprovando a fiscalização das Forças Armadas é falsa! Para começo de conversa, esse tipo de acusação é antigo. Até hoje, não existem provas de fraude ou falhas graves na segurança das urnas eletrônicas. É muita fala e nenhuma evidência. Se isso não bastasse, a auditoria realizada pelas Forças Armadas já foi entregue ao presidente Jair Bolsonaro, mas os resultados não foram divulgados. Entretanto, uma reportagem do jornal O Globo que escutou três generais do Exército mostrou que a auditoria não encontrou nada de errado e os resultados devem ser divulgados após o segundo turno. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3sexfTk
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso