Hackers russos descobriram fraude nas urnas eletrônicas, avisaram Exército e evitaram vitória de Lula no 1º turno #boato

Boato – Durante a apuração das eleições, hackers russos descobriram fraude das urnas eletrônicas, Exército foi avisado e evitou vitória de Lula no 1º turno.

Desde quando a apuração da votação do primeiro turno das eleições acabou, o que não tem faltado na internet é informação falsa sobre urnas eletrônicas e fraudes contra o presidente Jair Bolsonaro. A mais nova aponta para “hackers russos” e “Exército”.

De acordo com uma mensagem que está circulando online, a “fraude nas urnas” do primeiro turno das eleições foi evitada graças a uma ação de hackers russos e do Exército. Um áudio aponta que o “truque” de dar 1% para o Lula a cada 12% de votos apurados foi descoberto por hackers russos durante a apuração.

A partir daí, o Exército “foi para cima” do TSE que parou de fraudar as urnas e evitou a vitória de Lula no primeiro turno. Além de citar a suposta fraude dos “12%”, a mensagem aponta que houve fraude porque candidatos apoiados pelo presidente com grande votação. Leia a transcrição do áudio:

Bom dia hilário. Tudo bem? É o Luciano. Só para te tranquilizar aí que ontem eu estava no grupo dos dentista lado meus colegas de faculdade e um deles, o irmão dele é Capitão do exército, moro em Brasília. E daí? Ele botou o cara para falar de um grupo para explicar o que que tinha acontecido. Aí foi o seguinte, ontem era para o PT ter ganhado a eleição no primeiro turno. Estava tudo certo. Estava tudo arranjado. O esquema das da da, da fraude, era e descontando um do Bolsonaro e colocando meio para o Lula, era gradativo. A partir dos 12%. Aí aos 66%, o exército interviu quando quem estava monitorando a fraude para ver se tinha fraude era a inteligência russa.

Os russos, hacker russo que estavam monitorando descobriram o padrão da fraude aos 12%. Já disse que é que eles são muito amadora, até para roubar. Aí descobriram, passaram pro exército brasileiro. E o pessoal do exército foi nas barbas do do do Morais. Do careca lá do STF. E foram em cima da sala secreta. Lá eles entraram na sala secreta e interviram na votação. Eles não se podem parar a captaria e que se não vai todo mundo para a cadeia e vocês vão apodrecer lá. E daí? Foi nesses termos, disse. Ó, isso aí um dia vai virar filme ainda.

Então, por pode ver que morcego chegou no final, ali era para ele, devagarinho, devagarinho, e fechar a eleição com 50 ponto alguma coisa e ganhar no primeiro turno estava tudo pronto. A Paulista estava reservada, tudo certinho. Era era Vitória certa até ele, disse para nós, assim, coloquem lá na eu sei que tá todo mundo vendo da jovem pan, mas coloquem lá Na Na GloboNews e vejam o clima de velório que está na GloboNews, jornalista. GloboNews aí coloquei, cara.

Era uma coisa, assim, parecia um velório mesmo, e eles mesmo metendo o pau no Lula que o Lula tinha feito. O discurso de perdedor já sabe. Então fecha muito o que ele falou e não precisa ser muito inteligente para ver que teve fraude. Só tu vê que em Minas, por exemplo, elegeu o zema, elegeu o Nicolas Ferreira, elegeu o né? Linho estourado e o presidente aliado deles não, não. Não conseguiu o mesmo percentual, então óbvio que teve fraude, não é? Então fica tranquilo que não, que isso aí não, não, não vai dar. Agora estamos praticamente com o homem eleito.

Agora vai ser a coisa vai ser diferente, até porque agora, no segundo turno acho que vai ter os milicos da arrancada lá dentro já não é? E já sabem a fraude. Então tu pode ver se tu viu a declaração do careca mesmo depois da da votação? Tu pode ver que está com um semblante muito acabrunhado, porque estava tudo certo e alguém lá dentro também não teve coragem, né? De arriscar o pelego, né? Tá.

Hackers russos descobriram fraude nas urnas eletrônicas, avisaram Exército e evitaram vitória de Lula no 1º turno?

Assim como nos outros casos recentes de denúncias virais, o áudio em questão se espalhou com todas as forças na internet. E, assim como nos outros casos, a informação que circula no áudio em questão é falsa.

Na realidade, essa história de “hackers russos” é uma junção de diversos outros fake news já desmentidas aqui. O que é apontado como prova da fraude nas urnas eletrônicas são teses já derrubadas.

Uma delas é a que aponta para o fato de que a cada 12% de votos, 1% ia para Lula. Já falamos neste texto que a acusação não procede. Veja o que falamos sobre o assunto:

Como é possível ver neste gráfico de evolução de votos, a tese de que Lula ganha 1% a cada 12% de votos apurados também não se sustenta. É fato que Lula teve crescimento constante de voto, mas não foi neste número “fechado”.

É importante citar que a “virada” de Lula tem um motivo claro: os estados da região Nordeste nos quais Lula (e a esquerda em geral) têm mais votos são os que, tradicionalmente, demoram mais para entregar a totalização de votos. Ou seja: o crescimento de Lula se deu na entrega dos votos.

Ao ser questionado sobre a veracidade da tese (que, vamos combinar, não faz nenhum sentido), o próprio TSE descartou a informação: “Não é verdade. A totalização é feita à medida que os dados chegam ao TSE”, disse, por meio da assessoria.

A outra tese falsa é a que aponta Bolsonaro foi “roubado” porque aliados teriam tido uma votação expressiva. Também já foi desmentida neste texto. Leia o que falamos sobre o assunto:

Ao analisar a tese de que “muitos candidatos” ganharam mais votos do que Bolsonaro, vimos que não há sustentação. Vamos pegar como exemplo o estado de São Paulo. Enquanto o presidente teve 47,7% dos votos, Tarcísio de Freitas (candidato a governador apoiado por Bolsonaro) teve 42,32%.

Vamos pegar outro exemplo: no Distrito Federal, Bolsonaro teve 51,65% dos votos. Ibaneis Rocha, apoiado por ele, teve 50,27%. Ou seja: assumir essa tese do “voto de rebanho” seria assumir que Bolsonaro foi beneficiado pelas urnas (ou governadores aliados prejudicados) em alguns estados.

Vale citar que há casos em que o governador apoiado por Bolsonaro teve mais votos do que o presidente. Um dos casos é de Minas Gerais, em que Zema teve 56,18% dos votos e Bolsonaro teve 43,60%. Neste caso, há, no mínimo, três motivos que explicam os números. 1) O PT não tinha candidato em Minas Gerais, o que incentivou alguns casos da dobradinha “Zema/Lula”. 2) Zema não subiu no palanque com Bolsonaro na campanha, o que não fez a imagem ficar tão colada. 3) As pessoas não são um “rebanho” (ao contrário do que sugere o sujeito do áudio) que votam em bloco em apenas um partido (há gente assim, mas não é regra).

Já deu para ver que a tese de fraude não se sustenta. Mas a coisa não para por aí: a história que aponta que o Exército pediu o “código-fonte” das urnas eletrônicas por conta de uma acusação de fraude não se sustente. Aliás, o Exército já inspecionou o código-fonte das urnas em agosto deste ano. Para a surpresa de zero pessoas, nada encontrou de irregularidade.

Agora, vamos ao novo. A história de hackers russos não só é falsa como também é absurda. Se algo do tipo fosse descoberto (o Exército firmando uma parceria com hackers russos), seria um escândalo de ataque à nossa soberania nacional. Vale apontar que, ao buscar pelas fontes que apontam para essa “parcerias”, só achamos o áudio do tal Luciano. Ou seja: a história brotou em um áudio e é baseado em informações falsas.

Resumindo: não é verdade que hackers russos descobriram uma fraude nas urnas eletrônicas, avisaram o Exército e evitaram a vitória de Lula no primeiro turno. Trata-se de uma fake news baseada em outras fake news já desmentidas aqui no Boatos.org.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet