Fraude nas eleições foi confirmada em seção de Confresa (MT) que teve zero votos para Bolsonaro #boato

Boato – Vídeo mostra eleitor de Bolsonaro que viajou 1.600km para votar em Confresa (MT), na seção 28, mas voto não foi registrado. 

As histórias falsas sobre supostas fraudes nas eleições de 2022 não param de pipocar na internet. Desde a divulgação do resultado final do segundo turno, esse tipo de fake news está inundando a internet e levando pessoas a contestarem os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Antes mesmo do final das eleições, redes de notícias falsas já estimulavam esse tipo de comportamento, levando muitos eleitores a acreditarem que uma derrota do presidente Jair Bolsonaro só poderia ser explicada por uma fraude.

E de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, a fraude nas eleições teria sido confirmada em uma seção do município de Confresa (MT). Segundo a publicação, a seção 028 não teria registrado nenhum voto para o presidente Jair Bolsonaro. Ainda segundo a história, um eleitor de Confresa (MT) teria afirmado em vídeo que viajou cerca de 1.600km para poder votar em Bolsonaro, na seção 028. De acordo com ele, o voto, entretanto, não teria sido registrado. Confira:

Versão 1: “Pessoal, aqui ó. Aqui é o Becker. Becker, de Ponte Alta do Araguaia, n? A Paiolândia ali, né? Antiga Paiolândia. E o Deco tem uma terra lá na Confresa e no dia da eleição ele foi, mandou 1.600 quilômetros pra votar. Escuta aí o depoimento dele aqui ó, é amigo nosso lá de Ponte Alta. Depois de andar 1.600 quilômetros, na urna que eu votei, não teve nenhum voto no Bolsonaro. E eu fui exclusivamente pra votar no Bolsonaro e o voto foi anulado. Qual seção que era? Seção 28. Seção 28, lá na Confresa, pessoal. Aí, a prova da…, uma das provas. Eu sou a prova viva disso aí. Foi fraude. E ele está aqui desde ontem no movimento, aqui em Aragarças, está aqui e só vou sair quando terminar. Hoje, sexta-feira. Estamos aqui. Ó o pessoal aí, ó. Aqui é uma barraca de apoio. Aí o pessoal aí. É uma prova, a prova real tá aqui ó. Quantos anos, Deco, cê tem? 74. 74 anos, andou 1.600 quilômetros só pra votar no Bolsonaro. Chega lá, seção 28 não teve nenhum voto, só teve um voto nulo, o resto tudo pro Lula ladrão.”

Versão 2: “Boa tarde, pessoal. Eu vi uma denúncia, num print aqui no grupo de WhatsApp, eu vim conferir pra ver se é verdade. Eu estou aqui no aplicativo do TSE, aplicativo Resultados, aplicativo Oficial do TSE da apuração do segundo turno, aqui em Confresa, Mato Grosso. Zona 28, seção 158, eu vou colocar toda a pesquisa de novo, ó. Confresa, Mato Grosso, ó, estado do Mato Grosso, cidade município Confresa. Gente, isso aqui é um escárnio, isso aqui é um absurdo. Eu quero que vocês repassem esse vídeo com, com urgência, pra todo mundo que vocês puderem. Pra todo mundo tomar conhecimento dessa palhaçada. Zona 28, seção 158. Seção 158. Olha só. Cara, eu já vi muito absurdo em em urnas aqui nesse aplicativo TSE. Agora, essa aqui, é, é o cúmulo do bizarro. Eleitores aptos: 401. Aqui, aqui ó, no meio ó. Eleitores aptos da urna: 401. Comparecimento: 384. Eu quero que o TSE explique isso aqui. Coisa que eles não vão fazer. Lula: 383. Eleitores aptos: 384. Lula: 383. Bolsonaro não recebeu um voto sequer. No Mato Grosso, coração do agro do Brasil. Vocês estão de brincadeira com a cara da gente? Vocês acham que a gente é otário? Vocês acham que a gente é idiota? Votos nulos: um voto. Total apurado: 384. Votos nominais: 383. Todos os votos pro Lula. Que p**** é essa? Que palhaçada é essa? Agora o TSE vai se pronunciar sobre isso? Lógico que não. Cabe a nós,  gente, repassar isso aqui, ó, pro Brasil inteiro descobrir essa palhaçada aqui. Isso aqui é uma urna em Confresa, Mato Grosso. Imagina no resto do país, lá na Bahia, no Oiapoque, no Chuí, sei lá. Cara, isso aqui é um absurdo”. Versão 3: “CONFRESA NO MATO GROSSO – Bolsonaro ZERO votos. Fraude confirmada Fora Lula!”.

Fraude nas eleições foi confirmada em seção de Confresa (MT) que teve zero votos para Bolsonaro?

A história causou uma verdadeiro burburinho na internet, em especial, no Twitter e deixou muitos eleitores de Bolsonaro indignados com a situação. Entretanto, a informação não é real. A explicação está na falta de provas e na explicação do próprio TSE.

Não é de hoje que histórias falsas sobre fraudes eleitorais circulam na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que Bolsonaro vai provar amanhã, às 19h, que houve fraude nas eleições. Também a que indicava que seção eleitoral de Miami não foi contabilizada nas eleições e prova fraude contra Bolsonaro e, por fim, a que apontava que o Itaú financiou a fraude nas urnas eletrônicas nas eleições de 2022.

Ao procurar por mais informações sobre o assunto, não encontramos nada que pudesse sustentar a história. Muito pelo contrário. Descobrimos que a história já havia sido desmentida pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A primeira tese, que aponta que as urnas da seção 28, em Confresa (MT), teriam sido fraudadas, porque Bolsonaro não registrou nenhum voto não é verdadeira. É fato que na zona 28, seção 158, as urnas registraram 383 votos para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e nenhum para o presidente Jair Bolsonaro. Entretanto, a questão não teve nada a ver com fraude.

Na realidade, a seção 158, da zona 28, fica localizada em uma comunidade indígena. Nesses locais, é comum a convergência dos votos, isto é, os votos em um mesmo candidato. E não é novidade para ninguém que Lula tem um apoio bastante grande entre os indígenas.

Por fim, o homem que aparece no outro vídeo, dizendo que viajou 1.600km para votar exclusivamente em Bolsonaro, afirmou que votou na seção 28. Não na seção 158, que não registrou nenhum voto em Bolsonaro. Além disso, seria impossível ele votar na seção 158 (sem votos em Bolsonaro), uma vez que não é indígena.

Em resumo: a história que diz que a fraude nas eleições foi comprovada no município de Confresa (MT), porque uma seção não registrou nenhum voto em Bolsonaro, é falsa! Os vídeos apresentam alguns equívocos e falta de contexto. A seção 158, na zona 28, de Confresa (MT), fica localizada em uma comunidade indígena. Nesse tipo de local, é comum a votação em um mesmo candidato e não tem nada a ver com fraude. Se isso não bastasse, Lula tem um bom apoio entre os indígenas. Por fim, o homem que aparece no outro vídeo afirma que votou na seção 28, não na seção 158 (que não registrou nenhum voto em Bolsonaro). Ou seja, a história não passa de balela!

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3sexfTk
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso