Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Canal do YouTube inventa fake news sobre Chefão do Estado-Maior do Exército pedir prisão de Alexandre de Moraes

Canal do YouTube inventa fake news sobre Chefão do Estado-Maior do Exército pedir prisão de Alexandre de Moraes

Chefão do Estado-Maior do Exército ordenou prisão de Alexandre de Moraes, diz boato (Foto: Reprodução/YouTube)

Boato – O general Girão apontou que Alexandre de Moraes teve a prisão pedida pelo chefão do Estado-Maior do Exército.

  Introdução

O que não falta na Internet é informação falsa sobre coisas bombásticas que envolveriam um golpe militar. Uma das principais fontes da desinformação é um canal do YouTube de cunho golpista que nos negamos a dar publicidade.

A mais nova história que circula no espaço aponta que o general Girão teria falado que o “chefão do Estado-Maior do Exército” (seja lá o que isso signifique) teria pedido a prisão de Alexandre de Moraes por conta de uma “formação de quadrilha no Poder Judiciário”. “‘Chefão do Estado-Maior do Exército já ordenou à PRISÃO de Moraes’ diz general”, diz o título. Leia a transcrição:

Vídeo: é falso que Alexandre de Moraes disse que quer corroer a democracia

O general Girão, atual deputado federal, esteve há pouco participando de uma reunião convocada pelo chefe do Estado Maior do Exército, o general Fernando Santana. Isso ocorreu após militares da ativa e reserva do exército se reunirem no Comando Militar do Sul, onde o comandante nomeado por Lula foi preso por denúncias gravíssimas. As acusações afirmam que o general Pires recebeu propinas para destruir documentos que comprovam o desvio de dinheiro do orçamento do exército.

O governo do ex-presidiário está tentando diminuir os poderes da justiça militar para proteger os generais condenados pelo Superior Tribunal Militar. O ministro Lourival Carvalho do STM ordenou que os envolvidos perdessem a patente e fossem presos.

Vários militares estão irritados com o governo do ex-presidiário devido a inúmeros casos de corrupção abafados pela grande mídia, que volta a receber dinheiro do governo. Luiz Inácio colocou generais para comandar divisões do exército, considerados traidores por terem rompido com as Forças Armadas. […]

O envolvimento de Morais com o comandante do exército foi citado no relatório do departamento de segurança comandado pelo General Décio Luiz. O general Décio levou a denúncia para o STM relatando que o comandante foi flagrado participando de encontros secretos com ministros da suprema corte Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes.

Depois que foi comprovado o favorecimento de Alexandre, além de ter beneficiado o ex-presidiário, também virou advogado do pentista em negociatas como esta. O general Décio tomou uma posição que poderia até mesmo prender o atual comandante do exército, se assim o STM condenar Paiva pelo crime de traição, e é o que parece. Miguel Ribeiro Paiva quer tomar de assalto o exército brasileiro com o auxílio dos poderosos ministros e dos presidiários.

  Análise

A mensagem não demorou a se espalhar na Internet, tendo, inclusive, alcançado muitos views (e possivelmente monetização) no YouTube.

A mensagem tem algumas características de fake news como o caráter vago, o tom alarmista, os erros de português e a falta de citação de fontes confiáveis que comprovem a veracidade da informação.

Além disso, a fonte da informação é justamente o contrário do que podemos classificar como fonte confiável. De lá já saíram fake news como a que apontava que um coronel foi preso por tentar matar um “general que mandou prender Lula“, que o comandante do Exército foi preso e que Alexandre de Moraes havia sido preso por um delegado da PF.

Na parte da checagem, vamos averiguar as seguintes questões. 1) É verdade que o general Girão disse que Alexandre de Moraes seria preso pelo chefe do Estado-Maior do Exército? 2) É verdade que o chefe do Estado-Maior do Exército pediu a prisão do ministro Alexandre de Moraes? 3) É possível o Exército pedir a prisão de um ministro do STF?

Checagem

É verdade que o general Girão disse que Alexandre de Moraes seria preso pelo chefe do Estado-Maior do Exército?

Não é verdade. O fato de a história ter saído em um canal que sempre compartilha fake news na Internet já é um ponto a ser considerado. Mesmo assim, resolvemos buscar por qualquer posicionamento do deputado federal sobre o ministro do STF e sua prisão. Como era de imaginar, nada encontramos. Na realidade, o que houve foi o contrário. Alexandre de Moraes foi quem abriu um inquérito contra o deputado.

É verdade que o chefe do Estado-Maior do Exército pediu a prisão do ministro Alexandre de Moraes?

Também não. Nomeado pelo governo Lula como chefe do Estado-Maior do Exército, Fernando José Sant’ana Soares e Silva (que teve o nome escrito de forma errada na publicação) não deu qualquer declaração sobre Alexandre de Moraes ou mesmo abriu um inquérito contra ele. Até porque ele não pode fazer nada contra o ministro do STF.

É possível o Exército pedir a prisão de um ministro do STF?

Apesar de teses golpistas apontarem para isso, é falso que, por exemplo, o STM possa condenar ministros do STF. Apenas o próprio Supremo pode julgar ministros da Corte (que têm foro privilegiado). O STM, por sua vez, julga apenas crimes na espera militar.

Conclusão

Fake news ❌

É falso que o chefão do Estado-Maior do exército pediu a prisão de Alexandre de Moraes. Vídeo é mais um fake news de um canal especializado em desinformação.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm