Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Mundo > Palácio do governo da Venezuela foi invadido em protesto e “povo” tomou o poder #boato

Palácio do governo da Venezuela foi invadido em protesto e “povo” tomou o poder #boato

Boato – Após manifestação, povo invade o palácio do governo da Venezuela, toma o poder e rechaça presidente Nicolás Maduro.

A situação política em toda a América Latina ainda está delicada. Atualmente, a região vive uma crescente vitória de políticos de esquerda que têm buscado o diálogo com os presidentes de direita. Mas cada país está imerso em um contexto diferente e, muitas vezes, delicado.

No Peru, por exemplo, o presidente Pedro Castillo sofreu impeachment após sugerir a dissolução do parlamento e a convocação de novas eleições. Enquanto isso, outros países vivem governos autoritários ou ditatoriais, como Nicarágua, Venezuela e Cuba.

E de acordo com um vídeo que está sendo compartilhado nas redes sociais, parece que a situação na Venezuela não anda fácil. Segundo a história, o povo venezuelano teria realizado um protesto e invadido o palácio do governo da Venezuela. Ainda segundo a história, os venezuelanos teriam tomado o poder contra o presidente Nicolás Maduro. Confira:

Vídeo: é falso que imagens mostram Lulinha agredindo a esposa

“*Venezuela urgente* O dinheiro do Maduro acabou. Ele não tem mais como pagar o funcionalismo público e as forças armadas que davam sustentação ao seu governo URGENTE VENEZUELA O POVO INVADE O PALÁCIO ESTÃO TOMANDO O PODER VAMOS ORAR POR ELES! Começou ontem. Se vão conseguir…”.

Palácio do governo da Venezuela foi invadido em protesto e “povo” tomou o poder?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter e agitou grupos de bolsonaristas que ainda sonham com um golpe no Brasil. Apesar disso, a história não é real. A explicação fica por conta da origem do vídeo e pelo contexto da manifestação.

Ao analisar a mensagem, logo de cara ficamos desconfiados. Isso porque ela apresenta as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

Além disso, não é de hoje que a Venezuela tem sido vítima de fake news. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que a Venezuela teria declarado guerra contra o Brasil, em 2022. Também a que indicava que Maduro teria libertado presos da Venezuela, em Pacaraima (RR), e o Exército foi para a fronteira do Brasil e, por fim, a que apontava que o governo da Venezuela teria distribuído estilingue no lugar de armas para os policiais.

Ao procurar por mais informações, descobrimos que a Venezuela está vivendo um momento delicado. Nas últimas semanas, professores e funcionários públicos de diversas áreas estão realizando manifestações para exigir aumento de salário e condições dignas de trabalho. Os protestos estão espalhados por todo o país e seguem somando cada vez mais pessoas. De acordo com os manifestantes, os venezuelanos estão perdendo poder aquisitivo e não há perspectivas de melhora.

Apesar disso, não houve invasão no palácio do governo  da Venezuela (como ocorreu no Brasil). No dia 9 de janeiro de 2023, professores e funcionários se reuniram em frente ao Ministério da Educação para protestar por melhores salários e condições de trabalho. Em todos os protestos, a Polícia Nacional Bolivariana (PNB) acompanhou os manifestantes de perto, bloqueando vias para os manifestantes não desviarem da rota original, e direcionando o percurso das manifestações. Além disso, mais policiais estão sendo deslocados para acompanhar (e tentar abafar) os protestos. Dessa forma, seria impossível chegar ao palácio do governo da Venezuela e tomá-lo tranquilamente, como ocorreu no Brasil. No mínimo, os venezuelanos seriam reprimidos violentamente pela polícia.

Se isso não bastasse, o palácio onde reside a Presidência da Venezuela é o Palácio de Miraflores. Ele fica localizado em Caracas, no Distrito Capital, e possui cores rosadas. Nenhum prédio parecido com ele foi identificado nas imagens.

Por fim, depois de muita busca, descobrimos a origem do vídeo. As imagens foram gravadas em San Felipe, capital do estado de Yaracuy, no dia 16 de janeiro de 2023. Na oportunidade, professores e funcionários conseguiram quebrar o cordão humano realizado pela PNB e pela Guarda Nacional Bolivariana (GNB) e seguiram protestando pela Avenida Caracas (a principal da cidade).

Em resumo: a história que diz que o palácio do governo da Venezuela foi invadido por protestantes e o povo venezuelano tomou o poder é falsa! Os vídeos, na verdade, mostram um dos inúmeros protestos recentes, liderados por professores e funcionários públicos, que buscam aumento salarial e melhores condições de trabalho. As pessoas que aparecem no vídeo não estão tentando destituir o presidente Nicolás Maduro. Se isso não bastasse, o palácio onde reside a Presidência da Venezuela é o Palácio de Miraflores, que fica localizado em Caracas, no Distrito Capital. Enquanto isso, as imagens que acompanham a história foram feitas em San Felipe, capital do estado de Yaracuy, na Venezuela. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/40erlBS
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso