Ricardo Boechat escreveu texto “Isso é Flamengo” sobre falcatruas do rubro-negro #boato

Boato – O jornalista Ricardo Boechat, falecido em 2019, escreveu um texto com o título “Isso é Flamengo” com lista de roubos, viradas de mesa e conluios do rubro-negro carioca.

A ascensão do Flamengo em 2019 fez com que um sentimento esquecido há algum tempo voltasse a aflorar: “o antiflamenguismo” (que substituiu, por exemplo, o anticorintianismo). A derrota do rubro-negro carioca para o Liverpool fez com que, inclusive, muitos torcedores comemorassem. E alguns deles começaram a compartilhar um texto atribuído ao jornalista Ricardo Boechat (falecido neste ano).

De acordo com mensagens em redes sociais, Boechat teria escrito um texto chamado “Isso é Flamengo” com uma lista de falcatruas que teriam sido atribuídas ao rubro-negro carioca. A mensagem (que pode ter trechos lidos abaixo) fala da fundação “sem origem própria”, racismo, “rebaixamentos” em 1933, 1995, 2002 e 2013, “títulos roubados” em 1980, 1981, 1987 e conluios com a Globo, prefeitura e governo militar. Leia:

Não temos inveja do Flamengo. Temos raiva por causa de mentiras e SUBORNOS. *LEITURA OBRIGATÓRIA PARA OS FLAMENGUISTAS ESQUECIDINHOS* Melhor matéria do Ricardo Boechat ISSO É FLAMEMGO!!! 1911: Flamengo (um clube sem origem própria) surge de uma briga interna do Fluminense. Anos 20: Portas fechadas para jogadores negros e a mancha do racismo. 1931: O terreno da sede da Gávea é cedido pela prefeitura do Rio e mesmo nos dias atuais o clube ainda não possui um estádio próprio, o terreno continua de posse da prefeitura. 1933: Último colocado do campeonato estadual e um dos donos da federação carioca, a 1° virada de mesa. 1976: Único clube do Rio sem nenhum título de expressão.

1977: A mídia escolhe o time de Roberto Marinho como ferramenta de alienação da grande massa durante a ditadura militar. Walter Clark, o Mago da Rede Globo, assume a vice presidência do Flamengo e começa a alienação de forma massiva, aliada a títulos duvidosos. 1980: O primeiro título de expressão vem com ajuda de arbitragem prejudicando o Galo na decisão. 1981: A Libertadores roubada, o caso José Roberto Wright. […]

1995: No ano do centenário, o clube terminou entre os 4 últimos e só não foi rebaixado porque a CBF mudou de 4 para 2 os clubes que cairíam na penúltima rodada do campeonato, o clube carioca estava matematicamente rebaixado. *(Essa é para lembrar quando batem no peito para dizer que nunca foram rebaixados para a Série B.)* […]

*Obs: Palavras do Jornalista Ricardo Boechat:* ” Quando trabalhei nas organizações Globo, era pré-requisito torcer para o Flamengo. Disse ainda: Em 77 o Sr. Roberto Marinho ordenou: Coloquem os microfones dentro da torcida do Flamengo para parecer muitas vozes e façam as imagens próximas para parecer milhares… Fixem os slogan o Mais Querido do Brasil!”. *É essa a verdadeira face do Clube de Regatas Flamengo… Protegido pela CBF, FERJ e GLOBO até hoje.* *Uma história que os flamenguista odeiam:* *A VERDADE!!!*

Ricardo Boechat escreveu texto “Isso é Flamengo” sobre falcatruas do rubro-negro?

A mensagem circulou muito na internet e fez “adversários” pirarem. Mas será mesmo que as informações em questão estão certas e será mesmo que Ricardo Boechat (que era flamenguista) é o autor do texto? Pois é. Além de o texto ter algumas informações erradas, o jornalista não é o autor da mensagem.

Antes de tudo, vale relembrar que a mensagem tem algumas características de boatos online como ser vaga (não diz em que ocasião Boechat teria escrito o texto), alarmista, com erros de português (que diminuiu ainda mais a chance do jornalista ter sido o autor) e sem citar fontes confiáveis (não dá um link sequer sobre a publicação).

Além disso, é comum textos que surgiram anônimos “ganharem” uma autoria e se disseminarem por causa dela. Temos inúmeros exemplos com Arnaldo Jabor, Fábio de Melo, Luiz Fernando Verissimo e com o próprio Ricardo Boechat. Ao jornalista foi atribuído um texto no qual teria zombado de Deus antes de sua morte e uma denúncia de bandidos usando a droga burundanga.

Assim como em todos os casos citados, a autoria da mensagem estava errada. Boechat não escreveu o texto sobre o Flamengo. Ao buscar registros da mensagem, achamos publicações de 2013 que não citam o nome do jornalista (que foi descrito como autor apenas posteriormente). Vale dizer que não há uma matéria, postagem ou mesmo declaração dele relacionada ao texto ou mesmo o texto em fontes confiáveis.

Sobre o conteúdo do texto, há, claramente, erros. Não vamos nos aprofundar em todos, mas vamos falar dos rebaixamentos. Em 1933, o Flamengo não poderia ser rebaixado porque não havia descenso no campeonato carioca. Em 2013, o Flamengo foi punido com a perda de quatro pontos, assim como a Portuguesa. Se o resultado de campo fosse mantido, o Fluminense seria o rebaixado. Sobre 1995, assista ao vídeo abaixo:

Resumindo: a história que aponta que Ricardo Boechat escreveu um texto falando de falcatruas do Flamengo é falsa. Além de a mensagem ter alguns erros (apesar de algumas informações estarem corretas), o jornalista falecido em 2019 não é o autor da mensagem que viralizou por aí.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2sBNWx4

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet