Croácia vendeu a Copa do Mundo para a Fifa e entregou jogo contra França #boato

Boato – Foi divulgado o escândalo que todo mundo suspeitava. A Croácia, na realidade, vendeu a Copa do Mundo para a Fifa e deixou a França ganhar a final do mundial.

É sempre assim. No primeiro dia, a derrota dói e alguns engraçadinhos resolvem fazer uma piada com a teoria da conspiração e outros tantos começam a compartilhar “só de zoeira”. No segundo dia, a história começa a chegar aos mais desavisados, que compartilham para “mostrar a verdade”. No terceiro dia, o que era brincadeira se transforma em “notícia” e aí o Boatos.org entra na jogada.

A cronologia de grande parte das piadas que se transformam em fake news pode ser vista naquela velha história que fala das seleções que “venderam a Copa do Mundo para a Fifa”. Em 2018, teve teoria da conspiração sobre o Brasil (após o empate contra a Suíça), sobre a Alemanha, sobre o Brasil (após a eliminação contra a Bélgica). Achávamos que a teoria iria parar por aí em 2018, mas “ficamos chocados e tristes” por saber que a teoria voltou (não deveríamos).

O “escândalo que todo mundo suspeitava” começou a ser atribuído à final da Copa do Mundo entre a Croácia e França. De acordo com o texto que circula online, a Croácia vendeu a Copa para a Fifa (que deve ter revendido para a França) e entregou a partida final. Leia o texto que circula online:

O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA! Talvez, isso explique a razão do jogador Luka Modrić ter declarado a seguinte frase: “Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo, ficariam enojadas”. Todos os Croatas ficaram chocados e tristes por terem sido vice-campeões da Copa do Mundo de futebol, na Rússia. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de toda a Croácia e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e o Gazzeta delo Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado: A Croácia VENDEU a copa do mundo para a Fifa. Os jogadores titulares da Croácia foram avisados, às 13:00 do dia 11 de Julho (um dia depois jogo contra a Inglaterra), em uma reunião envolvendo o Sr. Davor Suker (na única vez que o presidente da federação croata compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Zlatko Dalíc e o Presidente da FIFA, Gianni Infantino. Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel. A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar o campeonato mundial por sediar a Copa do Mundo em 2046. […]

Mesmo assim, Kaliníc se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Zlatko Dalíc a escalar outro jogador , dizendo que Kaliníc estava com problemas na coluna (em primeira notícia divulgada às 13:30 no centro de imprensa) e, logo depois, às 14:15, alterando o prognóstico para problemas estomacais). […]

Assim, combinou-se que a Croácia seria derrotada durante o primeiro tempo, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que a França, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em 2 falhas simples do time croata, os primeiros gols. O Sr Gianni Infantino , presidente da Fifa, cidadão suiço-italiano , aplaudiu a colaboração da equipe croata, uma vez que o campeonato mundial trouxe equilíbrio à copa do mundo. Garantiu que a Croácia teria seu caminho facilitado para o campeonato de 2022. Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol.

Croácia vendeu a Copa do Mundo para a Fifa e entregou jogo contra França?

É gente. De novo, a tal história viralizou na internet (teve até blog que publicou a informação como “Croácia pode ter vendido a Copa do Mundo para a Fifa”). Mas será mesmo que a informação faz algum sentido? É claro que não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Um fato denuncia que a história é falsa. O texto que viralizou com o nome da Croácia, Modric, Suker, Slatko Dalic, Kalinic etc é o mesmo (com os personagens trocados) que sempre circula após um resultado impactante no esporte (ou até nas eleições). Já falamos que ele sempre segue o mesmo enredo. Relembre aí:

1) Um jogador diz que a pessoas ficariam enojadas se soubessem o que aconteceu. 2) Há uma lista de jornais internacionais que já teriam feito a denúncia. 3) Há uma narrativa do momento em que houve a transação para a “venda da Copa”. 4) Fala-se nos valores pago. 5) Há o jogador que não concordou, é substituído, mas depois joga. 6) Narra-se o abatimento do time. 6) É citado agradecimento e é dito que o “caminho está livre na próxima Copa”. 7) Há a assinatura.

Desde a Copa do Mundo de 1998, a mesma história sempre circula (apenas com variações de nomes). Qual é a probabilidade da mesma cena, declarações e fatos se repetirem por tantas vezes? Se você raciocinar vai dizer que é zero.

Também já destacamos (no desmentido do boato de que o Brasil vendeu a Copa para a Fifa) que não há lógica em toda essa teoria. Como o tempo urge e outros boatos estão aí para serem desmentidos, veja a explicação que usamos em vídeo sobre a Copa de 2014 e em texto sobre a Copa de 2018 (tudo que é relacionado ao Brasil se aplica completamente ao caso de hoje também):

1) Dinheiro: como é sabido (até é alvo de protestos), os jogadores da seleção brasileira são estrelas em nível mundial. Ganham altíssimos salários em seus clubes (na maioria europeus) e sabem que um título mundial rende, além da satisfação pessoal, valorização. Seria burrice trocar um jogo desses por dinheiro.

2) Corrupção da Fifa: também se sabe que a Fifa ganha muito dinheiro com a Copa do Mundo e que nem todo mundo é “santo” na entidade. Porém, uma manipulação de resultados seria um tiro no pé da entidade (e mesmo no de quem deseja lucrar com isso). Se descoberta, uma manipulação deixaria a Copa (ou, se preferir, o negócio) em descrédito. Logo, pararia de dar lucros.

3) Política: muita gente fala que a Copa pode ser utilizada como uma forma para governos “calarem a boca do povo”. Esse tipo de tese beira a ingenuidade por dois motivos. O primeiro é que um Copa não faz o povo aceitar problemas políticos. Só para lembrar: o Brasil ganhou a Copa de 2002 e o candidato da oposição venceu o pleito. Em 2006, 2010 e 2014, o Brasil perdeu a Copa e o candidato da situação havia vencido (algo que também ocorreu em 1998). O segundo é achar que um governo pode “comprar resultados de diversos países”. Haja grana, hein.

4) Uma grande trama mundial: por fim, há quem acredite que tudo é uma grande trama mundial que envolve jogadores, dirigentes, técnicos etc. Vocês acham que se tivesse rolado algo, já não teria vazado? Não há como guardar um segredo que envolve tanta gente assim.

Resumindo: a história que aponta que a Croácia vendeu a Copa do Mundo de 2018 para a Fifa não passa de uma teoria da conspiração que virou meme na internet. Qualquer coisa similar que você vir ao “O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA!” saiba que é boato.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)