Foto mostra lagarta venenosa que leva à morte em questão de horas #boato

Boato – Foto mostra lagarta venenosa que leva a morte em questão de horas se não for utilizado soro.

Como já dissemos em alguns textos atrás, o calor chegou com tudo em terras tupiniquins. E com o calor, alguns animais assustadores começam a aparecer com mais frequência, causando medo e acidentes.

Dentre eles, estão as lagartas, aquelas que se tornam belas borboletas ou mariposas. Porém, enquanto não atingem essa fase, elas podem causar medo entre os desavisados. Fato que está acontecendo nos últimos dias.

De acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, um homem afirma que a esposa teria sido intoxicada por causa de uma lagarta. Segundo o homem que faz o relato, os médicos teriam identificado o animal como muito venenoso, podendo causar hemorragias e até levando à morte.

“Aqui, tô te mandando a foto dessa lagarta aí, porque é uma coisa que eu poderia tá colocando lá no grupo, para alertar o pessoal aí, que eu sei que tem muito colega nosso aí que mora em lugar que tem árvore, essas coisas. Essa noite, eu passei assim uma situação bem desagradável aqui em casa. […] e quando pensa que não, essa lagarta aí tava no pé de manga aqui em casa e caiu assim na manga da blusa dela e foi na mão dela. Foi essa lagarta encostar na mão dela, começou a sentir muita dor, muita dor […]. Ela passou um álcool, aí eu pus ela no carro e levei ela ali na UPA. Quando eu cheguei lá, e eu levei a foto da lagarta comigo, […] a médica olhou a lagarta, já colocou ela para dentro, pôs ela no soro e entrou em contato com o pessoal do Hospital João 23, em Belo Horizonte, e mandou a foto da lagarta. […] é muito rápido, quando entra em contato com a corrente sanguínea, o soro do sangue da pessoa vai ali, anda ali, anda e começa a dar hemorragia pela narina, pelo ouvido da pessoa e leva à morte assim, em fração assim de horas. […] Aí, se caso você interessar e quiser assim passar isso aí como um alerta e para o pessoal aí no grupo […]. 

Foto mostra lagarta venenosa que leva à morte em questão de minutos?

A foto causou pânico entre os internautas e já conta com centenas de compartilhamentos, principalmente, no Facebook. Apesar do medo, a história não é nada disso. Ela se trata “apenas” de uma confusão.

Ao olhar o texto que acompanha a publicação, de cara, ficamos desconfiados. Isso porque ele apresenta as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, bastante alarmista, os erros de português e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, também temos um vasto histórico de fake news sobre animais “venenosos” na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras histórias, como a que dizia que a lagarta lonomia seria mais venenosa que uma cascavel e não existiria soro para o seu veneno. Também a que indicava que o Dragão Azul (Glacus Atlantucus) seria um dos animais mais venenosos do oceano e, por fim, a que apontava que uma cobra venenosa teria sido encontrada dentro do vaso sanitário em São João del Rei (MG).

Ao pesquisar sobre o assunto, descobrimos que a simpática lagarta é bastante comum em algumas regiões do Brasil. Ela pode ser encontrada nos estados de  São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Bahia, Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais. O nome científico do bichinho é megalopyge lanata (também conhecido como “lagarta-cachorrinho” ou “lagarta-de-fogo”, por causa da sensação de queimação ao entrar em contato com as cerdas urticantes do animal), que posteriormente vai se transformar em uma linda mariposa.

A presença desse tipo de lagarta é bastante comum em algumas culturas, como em plantações de goiaba, pêra, manga, café, citrus, pêssego etc. Ela pode destruir as folhagens, provocando atraso no desenvolvimento da planta. Por isso, é considerada uma praga.

Apesar disso, ela não é mortal. A literatura científica indica que essa lagarta é bastante comum em áreas urbanas, especialmente, por conta da perda de seu habitat e de seus predadores naturais. Com isso, a megalopyge lanata (que antes se concentrava em aroeiras e do cedros) passou a se alimentar de folhagens de pomares.

Com isso, o número de incidentes envolvendo essa espécie de lagarta cresceu. Mas estudos científicos indicam que não é necessário pânico. Durante sua fase como lagarta, a megalopyge lanata carrega cerdas venenosas que, em contato com o corpo humano, podem causar irritação, dor intensa, queimação, edema (inchaço) e erupções.

Em 90% dos casos, os sintomas não passam de dor intensa, queimação e inchaço. Em raríssimos casos, o contato com o animal pode causar sintomas mais sérios, como arritmias, dor torácica e paralisia. Mesmo assim, é recomendável procurar um hospital caso a pessoa tenha algum sintoma.

O tratamento padrão é feito com lavagem do local, compressas frias, uso de anestésicos locais e uso de anti-histamínicos em hospitais. Quando a pessoa não conseguir capturar o animal para identificação, é aconselhável o retorno, em caso de sangramentos.

Descobrimos também que sangramentos e hemorragias podem ser causados por lagartas, entretanto, nada tem a ver com a megalopyge lanata. Esse tipo de incidente está relacionado à espécie lonomia sp e pode levar à morte. Entretanto, o uso do soro antilonômico tem reduzido (e muito!) as complicações que resultam em morte.

Por fim, também descobrimos que o assunto já havia sido desmentido há algum tempo. O serviço de fact-checking Estadão Verifica desmentiu toda a história e destacou que entrou em contato com o hospital citado na história. De acordo com o serviço, o hospital negou que tenha dado tais orientações à equipe médica e afirmou que a lagarta não oferecia riscos à saúde da paciente.

Em resumo: a história que diz que foto mostra uma lagarta venenosa e mortal é falsa! Apesar do relato do incidente ser real, a história não aconteceu bem assim. A foto, na realidade, mostra uma lagarta do tipo megalopyge lanata (ou lagarta-de-fogo). De acordo com o serviço de fact-checking Estadão Verifica, o hospital citado no relato afirmou que se tratava de uma lagarta que não oferecia riscos à saúde. Ou seja, a história de hoje não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK