Policiais do Brasil vão fazer greve em repúdio ao STF e à soltura de André do Rap #boato

Boato – Após soltura do traficante André do Rap, policiais de todo o país farão uma greve em repúdio à decisão do STF. 

Nos últimos dias, um dos assuntos mais comentados no Brasil foi a soltura do traficante André do Rap. Ele também é apontado como um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC). André foi libertado no dia 10 de outubro de 2020 pelo ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) Marco Aurélio Mello.

A decisão do magistrado se baseou em um trecho do pacote anticrime, iniciativa do ex-ministro da Justiça Sergio Moro e que foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, em dezembro de 2019. O trecho em questão, na verdade, não teve nada a ver com o ex-ministro. Ele foi adicionado ao projeto pelos parlamentares, durante a tramitação da proposta no Congresso.

E uma onda de críticas recaiu sobre a decisão do ministro Marco Aurélio. Na internet, as coisas não andam diferente. De acordo com uma história que está circulando por aí, os policiais brasileiros estariam revoltados com a situação. Segundo uma publicação, policiais de todo o país estariam se organizando para realizar uma “mega greve nacional” em repúdio à ação do STF, que concedeu liberdade ao André do Rap. Confira:

“SERÁ QUE É VERDADE??? E ai? Mais uma vez as FA irão limpar a m* que os outros fazem?  REPASSANDO COMO RECEBI. PODE TER FUNDO DE VERDADE. Soltura de André do Rap: A soltura pelo STF do mega traficante e assassino André do Rap, abre uma ruptura entre as polícias e a justiça do país. Greve: Policiais do Brasil, junto às suas associações de praças e oficiais já preparam uma mega greve nacional de de repúdio ao STF. Greve II: Policiais do Rio, São Paulo, Minas, Ceará, Bahia, Rio Grande Do Sul, Aracaju, Paraná, Espírito Santo e Distrito Federal, já preparam uma paralização para o próximo dia 27 de outubro e com pautas definidas. Outras associações de outros estados já estudam participar também. Greve III: Governo Federal e o comando do Exército estão monitorando de perto esse movimento é já preparam um pedido emergencial de GLO nacional, caso o movimento vingue.

Greve IV: Para piorar a já deteriorada relação entre polícia e justiça, a morte de um policial hoje no Rio, onde o mesmo foi fuzilado por traficantes a tiros de AK47, dentro de uma viatura, deixa o clima tenso no Rio. Um baile Funk ocorria em uma comunidade da zona Oeste Carioca, regada a drogas, armamento de guerra, onde a polícia não pode agir, apesar das mais de 70 ligações ao 190, pois o STF não permite mais ações em comunidades cariocas. Greve V: Governo do Rio cria grupo de crise, para monitorar suas polícias e já se prepara para uma greve com efeitos catastróficos ao Estado. Greve VI: São Paulo também monitora a polícia militar de seu Estado e já recebeu informações de imensa insatisfação de sua tropa, com uma possível greve sendo montada para o dia 27. Deixando o clima mais tenso também, temos a polícia civil paulista que reivindica aumentos e já se movimenta para entrar na greve.

PCC: O primeiro comando da Capital, que atualmente paga 50 mil por cada policial morto, tirou o André do Rap, pela porta da frente da cadeia e ainda deixou um jatinho Legacy a disposição dele e de sua família para fugirem ao Paraguai. Essa logística custaram aos cofres do PCC cerca de 400 mil reais. PCC II: Só para tirar André do Rap da cadeia, os custo com advogados foram mais de 4 milhões de reais. O Brasil vai ferver! A greve é para valer!”

Policiais do Brasil vão fazer greve em repúdio ao STF e soltura de André do Rap?

A informação fez grande sucesso nas redes sociais, em especial, no Facebook e logo viralizou na internet. Dezenas de internautas já compartilharam a informação, apesar disso, a história não tem nada a ver com a realidade.

Uma rápida olhada no texto já é o suficiente para ficar com uma pulga atrás da orelha. Além da publicação ser vaga, ela também é alarmista, possui erros de português e não cita fontes confiáveis. Isto é, possui diversas características de fake news na internet.

Além disso, histórias falsas sobre greves que prometem mover mundos e fundos e parar o país não são novidade. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que uma Guerra Civil teria sido declarada para combater a Reforma da Previdência. Também a que indicava que os militares iriam realizar uma intervenção militar se a greve dos caminhoneiros não fosse resolvida, em 2018, e, por fim, a que apontava que os caminhoneiros estariam preparando uma greve, em 2020, contra o STF e os governadores para defender Bolsonaro.

Como é possível ver, sempre que algo ocorre no país, os disseminadores de fake news não perdem tempo e sempre estão por aí inventando guerras civis, intervenções militares e greves como formas de protesto.

Acontece que, hoje, a história não faz lá muito sentido. Para começar, policiais não podem fazer greve. A Constituição Federal de 1988 impede que militares (membros das Forças Armadas, policiais e bombeiros) façam greve. Já os policiais civis também foram, recentemente, proibidos de organizarem greves. A decisão foi tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2017, e proíbe a paralisação de qualquer servidor público que atue diretamente na área da segurança pública. As reivindicações dessas classes são feitas por meio dos sindicatos.

Ao buscar por qualquer movimento de paralisação (não apenas uma greve, mas qualquer outra forma de protesto, como já ocorreu no Espírito Santo, na Bahia e outros), não encontramos nenhuma informação. Descobrimos que não existe qualquer notícia de movimento de insatisfação por causa de salários e muito menos uma “greve por repúdio ao STF”.

Em resumo: a história que diz que policiais estariam organizando uma greve como forma de repúdio ao STF pela soltura de André do Rap é falsa! A história não faz o menor sentido. Por lei, policiais militares e civis não podem fazer greve ou paralisações. Todas as reclamações da classe são apresentadas ao Poder Público por meio dos sindicatos. Ao buscar por qualquer informação que pudesse embasar a história, não encontramos nada. Na realidade, a história de hoje é mais do mesmo e só serve para colocar mais lenha nessa fogueira (que já está maior do que a de São João). Ou seja, a história não passa de boato. Não compartilhe!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK