Pai de menino acorrentado no barril foi espancado na cadeia #boato

Boato – Pai do menino que foi acorrentado em um barril na cidade de Campinas (SP) foi espancado na cadeia. Vídeo mostra momento em que outros detentos batem nele.

No último fim de semana (o primeiro de fevereiro de 2021), uma notícia chocou muitas pessoas no país. Um menino de 11 anos foi resgatado de um barril na cidade de Campinas. De acordo com relatos do próprio garoto, ele foi acorrentado pelo pai e estava sendo alimentado com restos de comida.

Em meio à prisão do pai, da madrasta e da irmã de criação, um vídeo começou a circular na internet. Nas imagens, detentos espancam com socos e pauladas um detento que estava amarrado. Junto ao vídeo (que, obviamente, não será exibido aqui), há mensagens como “Lembram do menino acorrentado dentro do tambor? Aí está o pai dele na cadeia hoje de manhã. Será que vai sobreviver?”.

Confira o desmentido em vídeo:

Pai de menino acorrentado no barril foi espancado na cadeia?

O vídeo se espalhou com muita força entre alguns perfis, principalmente do Facebook, e em mensagens no WhatsApp. Porém, o vídeo nada tem a ver com o homem que foi preso sob a acusação de acorrentar o filho.

As mensagens e o histórico deste tipo de boato já nos chamam atenção. O texto é extremamente vago, alarmista e não cita nenhuma fonte confiável que comprove que se tratava do pai do garoto em questão.

Além disso, notícias falsas sobre “fulano” que apanhou na cadeia sempre circulam após um episódio chocante (houve uma época que um site era “especializado” neste tipo de fake news). Já desmentimos espancamentos do “tio que engravidou a sobrinha”, de um homem que bateu numa criança, do patrão que bateu no empregado, do “criador da Baleia Azul” etc.

Assim como nos outros casos, o criador do fake “pegou” um vídeo aleatório na internet e atribuiu ao caso do menino acorrentado no barril. Ao fazer uma busca pela imagem, chegamos a um episódio ocorrido em Teixeira de Freitas (BA), em 2019.

De acordo com essa matéria do Correio da Bahia, o homem do vídeo é Alexsandro Souza Sena. Ele foi preso condenado por estupro e era secretário de Administração da cidade de Juruaçu (BA). Esta outra matéria também cita a agressão.

Para além disso, o e-Farsas também desmentiu a informação. Ao site (que apontou que o uniforme poderia ser do Conjunto Penal Teixeira de Freitas), o diretor do presídio confirmou que o episódio ocorreu no local em 2019.

Resumindo: a história que aponta que o pai do menino que foi acorrentado em um barril na cidade de Campinas (SP) foi espancado na cadeia é falsa. O vídeo em questão foi gravado em 2019 em um presídio da Bahia e nada tem a ver com o caso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2m2887O
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet