Jovem que morreu no baile funk de Paraisópolis gravou vídeo com arma na mão #boato

Boato – Luara Victória Oliveira, uma das nove vítimas da tragédia no baile funk em Paraisópolis (bairro da cidade de São Paulo), foi flagrada com uma arma na mão, ameaçando policiais e mostrando a tatuagem de palhaço.

A tragédia que resultou na morte de nove jovens durante um baile funk no bairro de Paraisópolis (em São Paulo) ainda tem gerado muitos debates. Enquanto a ação dos policiais está sendo questionada até pelo governador João Dória, notícias falsas da categoria “pessoa que morreu na operação policial é criminosa” estão viralizando por aí.

Neste semana, uma série de fotos e vídeos foram falsamente atribuídas ao baile funk de Paraisópolis. Agora, imagens acusam Luara Victória de Oliveira, uma das nove vítimas da tragédia, de ter ligações com o chamado “mundo do crime”.

Junto com mensagens que apontavam que a “jovem inocente” estava sendo descoberta, vimos vídeos e fotos de meninas fazendo pose enquanto seguravam armas, tatuagens de palhaço em garotas (que, no mundo do crime, significa a pessoa que matou policiais), tatuagens “do PCC” e ameaças a policiais do tipo “todos que veste farda tem que morrer tudinho”. Não vamos mostrar nenhuma dessas imagens aqui, mas leia algumas das mensagens que circularam por aí:

Alerta: tenha cuidado com mensagens que imputam crimes a mortos jovens em ações da polícia

Versão 1: SENHORES E SENHORAS SABE AQUELA JOVEM INOCENTE , QUE TAVA NAQUELE BAIKE FUNK DE PARAISOPOLIS E MORREU COM OUTROS NOVE ANJOS !!! POIS E …VEJAM QUE MENINA DECENTE QUE ELA ERA : agora tudo estudante e trabalhador. Esses maldito e VERMES e suas famílias deveriam ter vergonha de vir ao público reclamar. Mas tudo que se faz na rua vem do ESPELHO CHAMADO CASA.

Versão 2: Uma das inocentes que morreu no baile funk de Paraisópolis inocente ela né até tatuagem do PCC e de um palhaço ( matador de polícia) ela tinha na coxa realmente era muito inocente

Versão 3: A verdade tarda mas não falta! Repassando. SENHORES E SENHORAS SABE AQUELA JOVEM INOCENTE , QUE TAVA NAQUELE BAIKE FUNK DE PARAISOPOLIS E MORREU COM OUTROS NOVE ANJOS !!! POIS E …VEJAM QUE MENINA DECENTE QUE ELA ERA :

Jovem que morreu no baile funk de Paraisópolis gravou vídeo com arma na mão?

O que não faltou foi compartilhamento (não sabemos se de robôs ou de gente desinformada). Só há um detalhe: a jovem que morreu no baile funk de Paraisópolis não é nenhuma das garotas retratadas nos vídeos e fotos que circulam por aí. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

O primeiro motivo que nos fez desconfiar da história está no “modelo” de fake news. Toda vez que policiais ou agentes de segurança são acusados de terem participado de uma ação que resultou na morte de inocentes, infelizmente, não demora para surgir na internet uma acusação falsa ligada à pessoa.

O histórico é longo. Lá em 2015, o jovem Eduardo Felipe Santos Victor foi morto em uma ação da PM do Rio. Não demorou para aparecer uma foto que seria dele em uma moto com um fuzil. Em 2017, a menina Maria Eduarda morreu enquanto estudava. Não demorou para aparecer uma foto atribuída de forma falsa a ela.

Em 2018, o garoto Marcos Vinícius morreu em um tiroteio no Complexo da Maré. Logo, surgiu uma foto falsa dele com um fuzil. Em 2019, o mesmo aconteceu com o jovem Rafael Canoza, morto durante uma operação da polícia no Complexo do Jacarezinho. No meio de tudo isso, houve o caso Marielle. Logo após a morte da vereadora, o que não faltaram foram falsas imputações de crimes a ela.

Com base nos antecedentes, resolvemos buscar por mais detalhes sobre o assunto. Ao todo, imagens de três situações diferentes foram atribuídas a Luara. A primeira delas, da postagem que falava que “quem veste farda deve morrer”, foi a mais simples de desmentir. A garota que publicou se chamava Gaby e não se parecia com Luara.

A segunda situação, que mostra duas meninas fantasiadas e fazendo pose com um revólver, também não é de Luara. Além das meninas não se parecerem com a garota, as imagens são antigas (é de 2016).

A terceira situação, que mostra um vídeo de duas meninas se exibindo com revólveres e a foto de uma delas, também não tem a ver com Luara. Isso é óbvio ao ver que a garota (que tem o rosto muito mais fino e usa aparelhos) não se parece com a vítima da tragédia do baile funk em Paraisópolis.

Só para terminar: se, de fato, a garota que morreu na tragédia tivesse algum tipo de ligação com criminosos, isso já teria vazado na imprensa ou teria sido usado na argumentação dos próprios policiais que estão sendo responsabilizados pela tragédia.

Resumindo: a história que aponta que a jovem que morreu no baile funk em Paraisópolis (São Paulo) foi flagrada com armas na mão, tatuagens de palhaço e do PCC e ameaçando policiais é falsa. Não passa de mais um boato que acusa uma vítima de uma tragédia de um crime que não cometeu.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/36nlVru

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet