Marcus Vinícius, estudante morto na Maré, aparece em foto com arma na mão #boato

Boato – Foto mostra o estudante Marcus Vinícius da Silva, morto em tiroteio no Complexo da Maré (Rio de Janeiro), com uma arma na mão. Ele era bandido.

Sempre acontece a mesma coisa. Quando as suspeitas de um crime recaem sobre alguém ligado a autoridades policiais, afirmações apontando que a vítima “era bandido” começam a viralizar na internet. Além do caso mais “famoso” (da vereadora Marielle), esse fenômeno também aconteceu no caso da menina Maria Eduarda e em outros casos. E, novamente, a história volta a se repetir.

No dia 20 de junho de 2018, o estudante Marcus Vinícius da Silva acabou morto durante uma operação da polícia no Complexo da Maré (no Rio de Janeiro). Familiares do garoto dizem que a morte foi causada pela polícia. Em meio à comoção e o início das investigações, uma foto atribuída a ele começou a circular como “uma prova” na internet.

Uma montagem mostra o estudante com o uniforme da escola e uma foto que seria dele empunhando uma pistola. A imagem é acompanhada de alguns comentários. “Isso a Globo esconde !!! Está ai o menor estudioso que foi morto na Maré”, diz uma mensagem. “Olha o estudante que morreu na maré”, diz outra. “O estudante que tomou chumbo na comunidade da maré, tadinho da criança…”, aponta uma terceira.

Marcus Vinícius, estudante morto na Maré, aparece em foto com arma na mão?

A tal imagem começou a circular muito na internet. Mas será mesmo que ela pertence ao estudante Marcus Vinícius, que morreu em tiroteio no Complexo da Maré? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Antes de falar sobre o caso específico da foto (o verdadeiro foco da nossa análise), temos que deixar algo bem claro. Não estamos julgando a acusação de que foram policiais que atiraram, se eles são culpados e muito menos as declarações dos pais do garoto. Vamos deixar isso para as investigações e falar do que nos cabe: a foto não é de Marcus Vinícius.

O primeiro ponto está nas causas da morte. Ela ocorreu durante troca de tiros entre policiais e bandidos acusados da morte de um inspetor no local. Depois do ocorrido, a polícia apontou que os outros seis mortos eram suspeitos. Porém, não falou que o estudante (que estava em outro local, indo para a escola e foi vítima de uma “bala perdida”) também era. Se, de fato, Marcus Vinícius fosse “bandido” ou mesmo tivesse antecedentes, a declaração já teria saído.

Segundo ponto: como acontece com muitas fake news, a história segue aquele roteiro básico dos boatos online: vago, alarmista, com erros de português e sem citar fontes confiáveis (só faltou o pedido de compartilhamento). Só isso já seria motivo para desconfiança.

Agora o terceiro ponto: não precisa ser um gênio para ver que não se trata da mesma pessoa. A suposta foto do traficante mostra uma pessoa com os braços musculosos e mãos desproporcionais com as fotos reais do menino. O próprio rosto tem algumas diferenças (sobrancelha, nariz e lábios). Compara aí:

Olha a diferença no biotipo físico
Olha a diferença no biotipo físico

Resumindo: a imagem que mostra uma pessoa carregando uma pistola não é do menino Marcus Vinícius. A própria polícia não levantou nenhum antecedente dele, a pessoa da imagem não se parece com ele e esse tipo de fake news é mais do que manjada. O resto da história (se foi culpa de A ou B) não sabemos.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)