Funai paga bolsa de R$ 15 mil para índio com dinheiro do povo #boato

Boato – Vídeo que mostra índio afirmando que recebe bolsa de R$15 mil reais da Funai prova que há uma “mamata” paga com o dinheiro da população brasileira. 

Nos últimos anos, povos indígenas passaram a viver uma situação complicada de vulnerabilidade e insegurança ainda maior. Se já não bastassem os conflitos diários com fazendeiros e garimpeiros, muitos indígenas também se encontraram desamparados por aqueles que deveriam trabalhar em prol de sua proteção.

Os constantes ataques do governo federal e da Funai contra os povos indígenas e contra aqueles que lutam pelos seus direitos se tornaram frequentes e o descaso ficou ainda mais evidente após a morte do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista Dom Phillips.

Mas de acordo com uma história que está sendo compartilhada nas redes sociais, parece que a Funai estaria desviando dinheiro junto com os indígenas. Segundo a história, a Funai estaria pagando bolsas de R$15 mil para os índios. A prova seriam vídeos de um indígena que afirma que estaria recebendo a tal bolsa e que a Funai estaria pagando diversas coisas para os indígenas com o dinheiro da população brasileira. Confira:

Versão 1: “Tá bom pra vocês ou querem mais? Olha o que esse “índio” está falando e debochando de nossa cara. Quero crer que seja alguma brincadeira ou sátira”. Versão 2: “Olha o índio de novo. É sério que a FUNAI (nós), pagamos 15 mil mensais pra índio? Amanhã  muita gente vai virar índio. Que beleza …,,”. Versão 3: “R$ 15.000,00 apenas por ser índio, ta bom pra vc amiguinho. Final Deixa eu ir trabalhar, pra pagar mais impostos”. Versão 4: “Indio já não quer mais “APITO” !!! Indio quer 15.000 reais da Funai”.

Funai paga bolsa de R$ 15 mil para índio com dinheiro do povo?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook e no Twitter e deixou muitos brasileiros indignados. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem do vídeo e pela falta de provas.

Histórias falsas sobre “bolsas” dos mais variados assuntos não são novidade por aqui. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que FHC teria sido a primeira pessoa a ganhar a Bolsa Ditadura, benefício que ele mesmo criou. Também a que indicava que 520 mil pessoas teriam pedido o desligamento do Bolsa Família em uma semana de governo Bolsonaro e, por fim, a que apontava que presos teriam aberto contas no Banco do Brasil para ganhar Bolsa Presidiário.

Além disso, qualquer tipo de bolsa paga pelo governo (incluindo da Funai) precisaria estar prevista em lei. Afinal de contas, trata-se de dinheiro público. Ao procurar por qualquer informação sobre o assunto, não encontramos nada sobre a Funai e muito menos sobre bolsas de R$15 mil para indígenas.

A única coisa que encontramos foi sobre a Bolsa Permanência, um auxílio financeiro oferecido a alunos de graduação, em especial, quilombolas, indígenas e em situação de vulnerabilidade. Vale ressaltar que a pessoa precisa atender a alguns requisitos. Entretanto, a Bolsa Permanência mal está sendo distribuída. Nos últimos anos, o governo Bolsonaro negou 6 a cada 10 pedidos de Bolsas Permanência por parte de alunos indígenas e quilombolas.

Resolvemos, então, ir em busca do homem que aparece no vídeo e descobrimos a conta utilizada por ele no Kwai. A página chamada Daldeia é de um jovem indígena que está desde 2017 nas redes sociais. O jovem ainda mantém contas no Instagram e também no Tik Tok.

Ao analisar o perfil, é possível perceber que se trata de uma página de humor e informação. Além de publicar vídeos curiosos e sobre a rotina da comunidade Wajãpi, em Macapá (AP), ele também produz conteúdos de humor e publica suas produções musicais no YouTube.

Algumas das publicações são reservadas para responder mensagens de ataques contra ele ou contra os povos indígenas. Outros são algumas brincadeiras de seus seguidores que ele responde com bastante humor. E adivinhem só, todos os vídeos usados como prova da história de hoje são retirados de contexto. Se tratam de conteúdos destinados a responder os haters ou responder de forma bem humorada alguns seguidores.

Nada do que é dito nos vídeos é realidade. Essa foi uma forma que Daldeia encontrou para mostrar que ser indígena não é, necessariamente, viver isolado no meio do mato. Assim como existem comunidades isoladas e sem contato com o restante da população, também existem indígenas que vivem exatamente como o restante das pessoas: trabalham, estudam, têm uma casa e estão inseridos na sociedade. E bem, pela quantidade de seguidores de Daldeia em todas as redes sociais, é mais provável que todas as conquistas que ele mostra por aí sejam fruto do trabalho dele e não de nenhuma bolsa.

Em resumo: a história que diz que a Funai está pagando bolsas de R$15 mil para indígenas e a prova seria um vídeo de um indígena confirmando a informação é falsa! A história se baseia em um vídeo de humor que foi retirado de contexto. O homem que aparece no vídeo é Daldeia, um jovem da comunidade Wajãpi, do Macapá (AP). Nas redes sociais, Daldeia responde perguntas de seus seguidores e de haters. Os vídeos usados como prova são respostas a perguntas ignorantes e ríspidas, que foram respondidas com deboche e ironia. Essa foi uma forma de mostrar para o mundo que ser indígena não é, necessariamente, viver isolado no meio do mato e que indígenas trabalham, estudam, compram coisas, assim como qualquer outra pessoa. Ou seja, o vídeo é apenas uma ironia e a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso