Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Brasil > Bandidos não estão usando crianças como isca para realizar sequestros no Hotzone do Barrashopping (RJ)

Bandidos não estão usando crianças como isca para realizar sequestros no Hotzone do Barrashopping (RJ)

Crianças são usadas como iscas para sequestros no Hotzone do Barrashopping, diz boato (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Boato – Bandidos estão usando crianças como isca para afastar jovens de suas famílias e realizar sequestros no Hotzone do Barrashopping

Análise

Quando falamos de crianças, o tema segurança vem sempre em primeiro lugar. Infelizmente, qualquer descuido pode levar a resultados catastróficos. Por isso, é importante ensinar as crianças sobre os perigos e prepará-las para o mundo real.

E de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, esse pequeno gesto pode salvar a vida de pessoas importantes para você. Segundo uma publicação, bandidos estariam usando crianças para atrair jovens e realizar sequestros. Ainda segundo a história, uma jovem se aproxima da criança e diz que eles precisam ir embora imediatamente. De acordo com a publicação, as abordagens e os sequestros estariam ocorrendo no Hotzone do Barrashopping, no Rio de Janeiro (RJ). Confira:

Vídeo: é falso que assalto foi realizado com camiseta no retrovisor de carro

“- Tomem muito cuidado no Hotzone, tentaram levar o Noah. Não tirem o olho das crianças. Bizarro! – Sério ? Caraca Audrei sinistro. E eu nem fui foi minha cunhada. Faz tempo ? – Juro. Não, foi agora nas férias. Falei para o meu marido ir indo com eles que eu ia rapidinho fazer uma troca na renner. Quando voltei eles não estavam mais. Aí o meu marido me falou: Chegou uma menina de mais ou menos 12 anos e puxou o Noah.

Falou: vamos logo, eu estava te procurando. Vamos! Vamos. Aí meu marido; tá louca? Ela: ele é meu irmão, vou levar ele, vem vem. Sinistro. Se meu marido nao tivesse perto tinha levado. E a porta ali é de cara com a saída. Mete no carro e já era. Eu avisei a uma amiga que é muito amiga da Noah para sinalizar isso pra eles. Essas quadrilhas vão exatamente nesses lugares, que tem crianças soltas, correndo pra la e pra ca”.

A história, rapidamente, viralizou nas redes sociais, em especial, no Instagram e no WhatsApp e deixou muitos pais preocupados com a situação. Porém, a história apresenta algumas características de fake na internet que colocam toda essa narrativa em xeque, como o caráter vago, extremamente alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis (até porque, se fosse verdade, com certeza o modus operandi seria noticiado em diversos lugares para as famílias se protegerem).

A partir daí, resolvemos buscar mais informações e agora vamos te explicar os motivos para não acreditar nessa história: 1) É verdade que crianças estão sendo utilizadas como iscas para sequestros no Hotzone do Barrashopping? 2) Houve, pelo menos, um caso de sequestro como o descrito no Hotzone do Barrashopping? 3) Há outros exemplos de fakes similares?

Checagem

É verdade que crianças estão sendo utilizadas como iscas para sequestros no Hotzone do Barrashopping?

Não. E mesmo que fosse um caso isolado, não poderia ser noticiado como algo sistematizado (que está acontecendo em vários lugares e em várias tentativas). Esse tipo de história, infelizmente, acaba viralizando muito rápido e não é a primeira vez que esse tipo de narrativa é compartilhada na internet, gerando caos, medo e pânico de forma desnecessária.

Diversas histórias desse tipo já foram desmentidas aqui no Boatos.org e em outros serviços de checagem. Além disso, não existe nenhuma informação sobre esse tipo de sequestro ou modus operandi em fontes confiáveis, como a polícia, nem mesmo em veículos de comunicação confiáveis.

Houve, pelo menos, um caso de sequestro como o descrito no Hotzone do Barrashopping?

Não. O próprio Barrashopping desmentiu o caso em suas redes oficiais. Por meio de seus stories, no dia 20 de fevereiro de 2024, o Barrashopping informou que não houve nenhum registro de sequestro de crianças dentro das dependências do shopping. Além disso, o Barrashopping destacou que nem a administração e muitos menos as unidades policiais da região foram informadas sobre nenhuma situação dessa natureza.

A empresa reforçou seu comprometimento com a segurança e o bem-estar dos clientes e ainda ressaltou que tomará medidas judiciais cabíveis para impedir que histórias falsas envolvendo o nome do Barrashopping parem de circular na internet. Leia a nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO Em relação às mensagens que circulam na internet, o BarraShopping e a Hotzone esclarecem que jamais houve qualquer registro de ocorrência de sequestro de crianças em suas dependências. A administração do shopping nunca foi informada de nenhuma situação neste sentido, tampouco as unidades policiais competentes da região.

As medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas para que notícias inverídicas parem de circular nos ambientes digitais. Reiteramos nosso comprometimento com a segurança e o bem-estar de todos os nossos clientes.

Há outros exemplos de fakes similares?

Sim. Como explicamos anteriormente, esse tipo de história costuma se espalhar muito rápido e não é a primeira vez que isso acontece. Aqui no Boatos.org já desmentimos algumas dessas histórias, como a que dizia que um casal estaria sequestrando crianças em igrejas de São Paulo. Também a que indicava que pirulitos, balas e doces envenenados estariam sendo entregues por bruxas a crianças. E, por fim, a que apontava que bonecas envenenadas com entorpecentes estariam sendo usadas em sequestros de crianças no Brasil.

Nas duas primeiras histórias, simplesmente, não existem provas de que o crime tenha ocorrido. As histórias apresentam descrições genéricas e não provam nada (nem mesmo a polícia sabe o que está acontecendo, porque nunca recebeu nenhuma denúncia dessa natureza). Já a última história se baseia em um vídeo que, na realidade, foi gravado por uma página de conteúdos que mostra situações hipotéticas absurdas.

Conclusão

Fake news ❌

Não existem indícios de que bandidos estejam usando crianças como iscas para sequestrar jovens no Hotzone do Barrashopping, no Rio de Janeiro (RJ). O próprio Barrashopping desmentiu toda a história. De acordo com um comunicado, o shopping informou que não recebeu nenhuma denúncia do tipo. Além disso, o Barrashopping informou que entrou em contato com unidades policiais da região e descobriu que nem a polícia recebeu denúncias sobre o suposto caso. Vale ressaltar que esse tipo de história costuma acontecer com frequência nas redes sociais e é preciso atenção para não cair em fake news e nem entrar em pânico de forma desnecessária. Por fim, não existe nenhum indício (além do relato na internet) de que o crime realmente esteja acontecendo.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).