Homem Pateta chamado Jonathan Galindo é um psicopata que induz crianças ao suicídio #boato

Boato – Um psicopata chamado Jonathan Galindo ser veste de Homem Pateta e está ameaçando crianças e adolescentes e induzindo elas ao suicídio.

Baleia Azul, boneca Momo etc. Volta e meia, pais e mães (principalmente os que não mantém muito contato com os filhos ou não entendem muito de internet) se arrepiam com histórias bizarras de “criaturas ou jogos” que induziriam as crianças ao suicídio. A mais nova dessas histórias (comprada por boa parte da mídia) dá conta de um perfil (em alguns casos, descrito como uma pessoa) que se chama Jonathan Galindo e foi popularmente (ah, mídia) chamado de “homem Pateta”.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Siga o Boatos.org no Twitter:


Se inscreva no nosso canal no Youtube

 

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): https://bit.ly/3cDxFZE

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Antes de continuar falando por aqui, vamos deixar bem claro que esse desmentido é direcionado a pais que estão “apavorados” com as notícias que estão circulando por aí. Se você (criança, adolescente ou adulto) veio parar aqui no Boatos.org para saber se a lenda do Jonathan Galindo é real ou se os perfis em redes sociais devem ser levados a sério (ou mesmo procurados), leia este outro texto (em que falamos sobre a “evolução da lenda”).

Dito isso, vamos ao “foco” do nosso texto. Há alguns dias, começou a circular na internet uma espécie de alerta contra um perfil de um tal de Jonathan Galindo (que teria criado uma fantasia de homem Pateta). Mensagens falavam que o perfil ameaçava as crianças e poderia levá-las ao suicídio (os alertas iniciais falavam de forma tímida sobre isso).

A partir desses alertas, a história foi crescendo. Muitos veículos de mídia trataram de colocar a palavra suicídio no título das matérias e, em alguns casos, tirar o “pode” e transformar o perfil em “uma pessoa”. A partir daí, mensagens no WhatsApp começaram a ser criadas “aumentando um pouquinho” a história e falando que já havia casos no Brasil. Leia uma das mensagens que circula online:

!!ATENÇÃO!! não é meme, não é brincadeira, infelizmente o assunto é MUITO sério.Temos mais uma ameaça contra as nossas crianças, o “Homem Pateta” (ele usa o nome Jhonatan Galindo nas redes sociais)! Bom, provavelmente você já ouviu falar na “Baleia Azul” e na “Boneca Momo”, por eles fazerem pessoas se suicidarem. Ele tem o jeito um pouco parecido, a diferença é que ele que chama as pessoas, fazendo com que o mesmo ganhe a sua confiança, ameace você e até mesmo a sua família, te ensina técnicas para se suicidar e para matar outras pessoas.

A origem dele é do México, migrou para o Brasil e já está fazendo vítimas, ou seja, tomem cuidado. Policiais anunciaram que ele usa as redes sociais Tik Tok, , Twitter e até mesmo o Facebook. Então pfvr, se ele te enviar mensagem não responda, não converse. Se você está passando por um momento difícil na sua vida, que chega ao ponto de querer se suicidar, conversa comigo, eu vou estar aqui pra te ajudar!!!/rt

Homem Pateta chamado Jonathan Galindo é um psicopata que induz crianças ao suicídio?

O alerta se espalhou muito pela internet (mais do que a própria lenda em relação ao personagem). Mas será mesmo que há um sujeito chamado Jonathan Galindo que se veste de Homem Pateta induzindo as pessoas ao suicídio? A resposta é não. Calma aí que a gente explica tudo para vocês.

Antes de falar no caso de hoje, gostaríamos que vocês lessem (ou relessem) a história por trás da imagem e da lenda (que não passa de uma balela, esperamos que você saiba disso):

Sites em espanhol e em português (como, por exemplo, o e-Farsas, que fez um ótimo texto sobre o assunto) vasculharam a internet em busca da origem das imagens. Ela não tem nada a ver com Jonathan Galindo, homem Pateta, Pateta humano ou qualquer ser sobrenatural.

A imagem do Pateta humano é, na realidade, uma criação de um artista norte-americano chamado James Fazzaro, lá de 2012. Inicialmente, a história que envolvia o personagem (que se chamava Larry LeGeuf) não tinha nada de sobrenatural e muito menos de ameaçador. Todos os vídeos e fotos que estão circulando online são de obra de James Fazzaro e “seus amigos”.

Anos depois, alguém resolveu escreveu uma creepypasta (nome chique para história de terror de ficção) sobre o tal Jonathan Galindo. Em paralelo isso, lá por 2016, surgiu um perfil no Facebook com o nome e a foto do “homem Pateta”.

Para falar a verdade, ninguém deu muita bola (alguns youtubers chegaram a falar na história, mas não teve nenhum sucesso). Até que há algumas semanas, um influenciador digital chamado Carlos Name divulgou stories no Instagram com a tal lenda. A partir daí, a história explodiu e um monte de perfis fakes de Jonathan Galindo com a foto do Pateta humano surgiram na internet (inclusive no Brasil).

Foi a partir desse crescimento que surgiram os alertas. Eles seriam efetivos se não fossem alguns detalhes. O primeiro é que não há um “sujeito” chamado Jonathan Galindo que se vestiu de Pateta e resolveu assustar as crianças. Tudo isso que está circulando na internet é uma mistura de diversas lendas que estão sendo alimentadas por youtubers e perfis de pessoas que querem cliques e atenção.

O segundo (inclusive levantada pelo e-farsas) é que o perfil mexicano que existe desde 2016 nunca recebeu nenhuma denúncia de incitação ao suicídio. Mesmo depois da publicação de Carlos Name, ninguém falou sobre esse tipo de questão. Quem “bancou a acusação de incitação ao suicídio” (assim como no caso da Baleia Azul e da Momo) foram as publicações de alerta sobre o assunto.

Até o momento, não existe nenhum caso real de que alguma criança ou adolescente tenha recebido o “tal ensinamento” ou mesmo tirado a vida por causa do Homem Pateta. Ou seja: estão vendendo uma ameaça que, ainda, não existe. Sabe o que é o pior disso? Esse tipo de alarde fazer com que mais perfis de “homens Pateta” sejam criados e a história, de fato, se torne perigosa, e/ou criar uma paranoia em pais em relação à internet.

Com isso, chegamos a algumas conclusões. 1) Não existe um sujeito chamado Jonathan Galindo que está ensinando as pessoas a se matar. Ou seja, não temos um “psicopata”. 2) Não há provas que os perfis com esse nome tenham feito qualquer incitação (na realidade, o que fazem é xingar e mandar outras fotos do homem Pateta). 3) Até o momento, os alertas que estão circulando online são, mínimo, exagerados e estão fazendo apenas com que a “história cresça”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2CZjkqO

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)