Aplicativo de delivery iFood processa garota de programa de Salvador #boato

Boato – O aplicativo de delivery Ifood resolveu processar a garota de programa Suellen, de Salvador (Bahia). Isso ocorreu após ela usar a marca para fazer um trocadilho para anunciar serviços.

É fato que a pandemia da Covid-19 mudou muita coisa em relação à prestação de serviços. Aplicativos de compras, comida e entregas tiveram um grande salto no número de acessos. E é sobre uma história relacionada a um aplicativo que vamos falar hoje.

Uma imagem que seria do Portal G1 da Bahia aponta que o aplicativo de delivery iFood resolveu processar uma garota de programa de Salvador. De acordo com a mensagem, Suellen teria usado a marca para anunciar os seus serviços e fazer um trocadilho com a pronúncia “aifud”. Leia a mensagem que circula online:

G1 Bahia Aplicativo de delivery processa garota de programa de Salvador. Suellen (23) será processada pelo iFood por usar a marca do APP no seu serviço de entrega de “comida”. Me entrego em sua casa if…

Aplicativo de delivery iFood processa garota de programa de Salvador?

A imagem se espalhou em redes sociais e gerou muitos comentários por aí. Mas será mesmo que a Suellen fez a tal propaganda fazendo um “trocadalho” com o iFood e vai ser processada por isso? A resposta é não.

Quando nos deparamos com a história, ficamos desconfiados. Isso porque fake news que se utilizam de prints de portais de notícias são comuns na internet (ainda mais com histórias inverossímeis). Já teve notícia falsa de surto de doença na USP, do ex-presidente Michel Temer ironizando greve dos caminhoneiros, de denúncia de cerveja Glacial contaminada, de multa ao Palmeiras e outras.

Assim como nos outros casos, a solução se deu com duas simples buscas. A primeira foi pela busca da tal notícia no site G1. Como era de se imaginar, nada encontramos a respeito de processos ou mesmo de uso do nome do iFood para anúncio de “outros serviços”.

A segunda busca foi pela imagem da suposta Suellen (uma garota segurando um cartaz). Não demorou muito para descobrimos que a imagem é uma foto “genérica” de uma garota segurando um cartaz em branco. Ela foi encontrada em sites de bancos de imagens.

Resumindo: a história que aponta que o aplicativo iFood vai processar uma garota de programa por causa do uso da marca é falsa. A notícia não está no site G1 e a foto em questão é uma “genérica” da internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2Xmskzm
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet