Testes contaminados com coronavírus foram enviados da China aos EUA #boato

Boato – EUA detectaram a presença do novo coronavírus em máscaras e testes, para o combate da Covid-19, enviados da China.

Sabemos que a relação entre China e Estados Unidos não é das melhores. Mas a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) piorou (e muito) o relacionamento conturbado entre os dois países. Logo no início do surto da Covid-19 no restante do mundo, Trump chegou a chamar o novo coronavírus de “vírus chinês”. A partir daí, os ânimos se exaltaram e a China cobrou mais respeito por parte dos Estados Unidos.

Com o clima de tensão bastante alto, diversas fake news começaram a pipocar nas redes sociais. Um assunto, em especial, tem sido recorrente: uma suposta contaminação proposital por parte da China contra outros países. Na história de hoje, algumas publicações estão afirmando que a China teria enviado testes contaminados com o novo coronavírus para os EUA. Segundo a mensagem, os estadunidenses teriam confirmado em laboratório que testes e máscaras vindos da China estariam contaminados com o SARS-CoV-2 em estado de “emcubação” (SIC). Confira:

Versão 1: “URGENTE AMERICANOS COMPROVAM EM LABORATÓRIO QUE MASCARAS E TESTES COVID-19 ESTÃO CONTAMINADOS LEMBREM-SE QUE MANDETTA COMPROU TONELADAS AOS CHINESES NÃO USE AS ENTREGUE NAS RUAS OU HOSPITAIS”. Versão 2: “URGENTE //// GOVERNO AMERICANO AVISA AOS BRASILEIROS DO PERIGO MORTAL DO USO DE TESTES E MASCARAS COMPRADAS NA CHINA PELO PATIFE MANDETTA. TESTES EM LABORATÓRIOS DOS ESTADOS UNIDOS COMPROVARAM QUE AS MASCARAS E TESTES COMPRADOS TAMBÉM POR AMERICANOS ESTAVAM CONTAMINADOS COM O COVID-19 EM ESTADO DE EMCUBAÇÃO. E JÁ ESTÃO SENDO RECOLHIDOS AS PRESSAS …”.

Testes contaminados com coronavírus foram enviados da China aos EUA?

A informação deixou muita gente assustada e acabou viralizando nas redes sociais. Mas será que essa história de que testes contaminados com o novo coronavírus teria sido enviados da China aos EUA é real? A resposta é não!

Vamos aos detalhes! Para começo de história, a publicação segue aquele velho roteiro de fake news na internet. É vaga, alarmista, possui erros de português e não cita fontes confiáveis.

Além disso, nos últimos dias, essa história de envio de coisas contaminadas da China se tornou recorrente. A equipe do Boatos.org já desmentiu diversas delas, como a que dizia que o FBI teria recolhido máscaras infectadas vindas da China. Também a que indicava que que máscaras compradas da China pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta estariam contaminadas com o novo coronavírus e, por fim, a que apontava que o Japão teria enviado 600 milhões de máscaras infectadas pelo coronavírus para o Brasil.

Assim como nos casos citados acima, a história de hoje repete, mais uma vez, que a China estaria enviando máscaras contaminadas para outros países. O assunto tem sido tão recorrente que o editor do Boatos.org, Edgard Matsuki, chegou a gravar um vídeo explicando os motivos para não acreditar nessas histórias.

O “fato novo” sobre a história de hoje, de que a China estaria enviando testes contaminados com o novo coronavírus, surgiu graças a uma mistura de duas informações reais. Desde o dia 16 de abril de 2020, a Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, vem observando problemas com testes do novo coronavírus.

Pesquisadores da Universidade de Washington identificaram que o líquido chamado de meio de transporte viral estava mudando de cor (o que indica um crescimento bacteriano). Após análises, eles conseguiram determinar a presença da bactéria Stenotrophomonas maltophilia, um microorganismo amplamente encontrado na natureza e que tem sido cada vez mais encontrado em ambientes hospitalares. Apesar disso, os pesquisadores acreditam que as amostras já analisadas não tenham sofrido qualquer interferência por conta do problema.

Além disso, no dia 18 de abril de 2020, a Administração de Drogas e Alimentos (FDA), o órgão de vigilância sanitária nos Estados Unidos, identificou que testes produzidos em Atlanta (EUA) estavam contaminados com o novo coronavírus e são ineficazes para a testagem. As autoridades destacaram que dois dos três laboratórios do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) violaram os próprios padrões de fabricação. Isso resultou em testes infectados e, claro, que não funcionaram. De acordo com as autoridades nacionais de saúde dos EUA, os kits de testes foram enviados para quase todos os 100 laboratórios estaduais e locais de saúde pública no país.

Como é possível ver, os testes adquiridos na China não estavam infectados com o novo coronavírus, mas sim com uma bactéria que não interferiu nas análises. Já os testes produzidos nos Estados Unidos foram contaminados pelo novo coronavírus e se tornaram inúteis na detecção da doença.

Em resumo: a história que diz que testes contaminados com o novo coronavírus foram enviados da China para os Estados Unidos é falsa! A mensagem parte do mesmo pressuposto errôneo de que a China estaria enviando máscaras contaminadas a todos os países. A história mistura duas informações corretas que ocorreram nos EUA. A primeira é que testes da China apresentaram contaminação por uma bactéria. A segunda é que os próprios laboratórios dos EUA produziram kits de testes contaminados com o novo coronavírus. Como é possível ver, os testes contaminados vieram do próprio país estadunidense. Ou seja, a história não passa de balela. Não compartilhe, lembre de lavar as mãos e, se possível, permaneça em casa!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2Otkv5l

 

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)