Porto Feliz (SP) teve 1500 casos de Covid-19 e zero mortes graças ao uso da cloroquina #boato

Boato – Graças à iniciativa do prefeito, que é médico, de criar um protocolo com cloroquina e azitromicina em estágios iniciais da Covid-19, a cidade de Porto Feliz (SP) teve zero mortes em 1500 casos de infecção pelo novo coronavírus.

Como falamos no texto que escrevemos ontem (sobre a hidroxicloroquina na França), já temos quatro meses de pandemia declarada e ainda tem gente que insiste que a cloroquina é a cura da Covid-19 (mesmo com inúmeros estudos e autoridades em saúde apontando o contrário). Muitas dessas pessoas se baseiam em “lendas” para justificar a tese. E hoje temos mais uma delas.

De acordo com mensagens que estão circulando na internet, a cidade de Porto Feliz conseguiu um feito incrível: com 1500 casos da doença, teve zero mortes. Os textos que estão circulando online apontam que o feito ocorreu por causa da iniciativa do prefeito da cidade, o médico Cássio Hábice Prado de iniciar um protocolo com um “kit Covid-19” com cloroquina e azitromicina. Leia a mensagem que circula online:

Versão 1: Ignorado pela grande midia, o prefeito de Porto Feliz (SP) Cássio Habice Prado, que é médico, adotou desde o inicio protocolo com Cloroquina e Azitromicina. O kit com custo de R$ 40,00 (quarenta reais) e dos 1500 pacientes nenhum precisou usar tubo de respiração e nenhum óbito. Versão 2:Parabéns Prefeito São + de 1000 casos, nenhuma entubação, morte zero para quem aceitou cloroquina. Prefeito de Porto Feliz-SP, Cássio Prado, médico, usou cloroquina desde o início.

Porto Feliz (SP) teve 1500 casos de Covid-19 e nenhum óbito graças ao uso da cloroquina?

Não demorou muito para as pessoas começarem a compartilhar a mensagem e atribuírem o “feito incrível” ao prefeito médico de Porto Feliz (SP) e à cloroquina. Mas será mesmo que a mensagem contém informações corretas? Não, não contém.

O histórico e a mensagem já nos deixam desconfiados. O que não tem faltado na internet é fake news sobre “feitos incríveis” da cloroquina (veja exemplos aqui, aqui, aqui e aqui). Normalmente, elas chegam em mensagens vagas, alarmistas, com erros de português e falta de citação de fontes confiáveis (assim como um boato).

E a tal história não resistiu à primeira busca que fizemos sobre o assunto. É fato que a cidade de Porto Feliz (SP) adotou, em maio, um protocolo de tratamento contra a Covid-19 com hidroxicloroquina e azitromicina. De acordo com essa matéria do UOL, foram gastos R$ 100 mil para a produção de 2 mil kits.

Porém, o investimento não se refletiu nos números. Ao contrário do que aponta a mensagem, Porto Feliz teve, sim, mortes por Covid-19. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a cidade teve 363 casos confirmados da doença e seis óbitos. A letalidade da doença, com esses números é de 2,1%. Número bem diferente dos “0%” apresentados na mensagem.

Matérias publicadas na mídia mostram que o índice de letalidade de Porto Feliz (SP) não difere de outras cidades da região. No início de julho, essa matéria do Estado de Minas mostrou que a letalidade de Porto Feliz chega a ser maior do que de Capivari (cidade vizinha que não usou o protocolo). Hoje, Capivari tem 318 casos e uma morte. A letalidade é de 0,31%.

Resumindo: apesar de existir um protocolo na cidade de Porto Feliz (SP) com o uso de cloroquina e azitromicina, não é verdade que a cidade teve 1500 casos de Covid-19 e zero mortes. A realidade mostra números bem diferentes e apontam para um quadro não muito distante de outras cidades brasileiras que não usam cloroquina.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2Xmskzm
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet