Piripaque do Chaves é uma nova droga que deixa pessoas com “piripaques” no Rio de Janeiro #boato

Boato – Piripaque do Chaves, que é cocaína misturada com outra substância, é responsável por causar “piripaques” em usuários gravados em vídeos virais.

Há alguns dias, uma história muito curiosa tem chamado a atenção dos internautas nas redes sociais. Sabemos que, em busca de diversão, novas experiências e, principalmente, de clientes, muitos traficantes e até consumidores acabam potencializando drogas já existentes ou usando novas substâncias.

E de acordo com vídeos que está circulando na internet, parece que o Rio de Janeiro acabou de criar uma nova droga que seria capaz de gerar espasmos e estaria sendo chamada de “piripaque do Chaves”.

Na primeira imagem é possível ver um homem travado no meio da rua, ele está paralisado e com o tronco abaixado para o lado. Segundo as imagens, um homem pergunta o que aconteceu e o homem responde: injeção. Na segunda imagem, vemos uma jovem tendo contrações musculares dentro de um carro, enquanto segura uma lata. E na terceira imagem, é possível ver um homem dançando e se mexendo sem parar. Confira:

Versão 1: “Um homem foi preso no Rio de Janeiro, em um dos acessos do Morro Tuiuti, na segunda-feira da semana passada (25), com 9 caixas de uma substância usada para potencializar os efeitos da cocaína. A operação foi feita por policiais da 17ª DP (São Cristóvão). O bandido não teve o nome divulgado. O criminoso estava de carro quando foi abordado pelos agentes. Na revista, os policiais encontraram as caixas com 450 ampolas de adrenalina. Conforme informado pelos investigadores, a substância encontrada seria utilizada para potencializar os efeitos da droga. Ainda de acordo com a polícia, o homem afirmou para os agentes que a carga era de medicamentos vindos da Barreira do Vasco. As amplas seguiriam para o Tuiuti. Ambas as comunidades são dominadas pela mesma facção criminosa, o Comando Vermelho”. Versão 2: “Nova droga no RJ… Piripaque do Chaves, um tipo de cocaína misturada que está deixando os usuários nesse estado semelhante ao Chaves quando tinha seus Piripaques”.

Piripaque do Chaves é uma nova droga que deixa pessoas com “piripaques” no Rio de Janeiro?

A informação viralizou rapidamente nas redes sociais, em especial, no Twitter e no Facebook e deixou muita gente assustada. Apesar disso, ainda não existem provas de que essa história seja real e vamos te explicar o porquê.

Logo de cara, ficamos desconfiados. A mensagem apresenta as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, informações falsas sobre novas drogas não são novidade por aqui. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que a droga Morango Rápido (Strawberry Quick) estaria sendo distribuída nas escolas. Também a que indicava que a droga Docinho teria chegado às escolas e, por fim, a que apontava que a I-Doser seria uma droga virtual que estaria viciando jovens e causando overdoses.

A imagem da suposta droga que aparece no vídeo nada mais é do que uma embalagem usada pelos traficantes. Esse tipo de “marketing” já foi utilizado em outras ocasiões, como a notícia de que, após apreender droga com imagem de Neymar e Messi, a polícia teria feito a prisão de cocaína com o escudo do Liverpool. Ou a notícia de que a polícia teria apreendido drogas com a imagem do ator Fábio Assunção e também a informação de que a polícia teria encontrado R$100 mil em cocaína embalada com foto de Pablo Escobar.

Como é possível ver, apesar da embalagem “diferentona”, não se trata de uma droga diferente. Se isso não bastasse, o texto usado em algumas versões da história de hoje foi retirado de uma matéria publicada pelo site G1, no dia 25 de abril de 2022. Na oportunidade, a reportagem falava sobre a prisão de um homem que misturava cocaína com adrenalina. Porém, a matéria não fala sobre a substância ser uma nova droga ou ser chamada de “Piripaque do Chaves”. Na verdade, a matéria apenas faz o alerta sobre a mistura e fala sobre a prisão.

Ao procurar por mais informações sobre a suposta nova droga “Piripaque do Chaves”, apenas encontramos os vídeos usados na história de hoje. O primeiro caso que aparece nas imagens é do Rio de Janeiro (é possível ver pelo sotaque do homem que está gravando e pela placa do carro ao fundo). O segundo caso parece ser de Santa Catarina (pelo sotaque do homem que está falando ao fundo). Já o terceiro não temos certeza, mas o vídeo parece ter sido gravado em São Paulo.

Vale ressaltar que diversas drogas já existentes causam tremores, espasmos e contrações musculares, como é o caso da cocaína, do crack, das drogas que usam anfetamina, metanfetamina ou metilenodioximetanfetamina (ecstasy, MDMA, rebite etc) e do uso excessivo de loló (lança perfume). No segundo caso do vídeo, é possível ver que a jovem segura uma lata que lembra bastante uma embalagem de energético. Se ela consumiu alguma droga que provoca agitação e ainda bebeu a bebida, é bem provável chegar a esse estado. Nesse vídeo, gravado em 2019, é possível ver a prisão de um homem que estava dirigindo sob o efeito do rebite. Podemos observar a agitação e as contrações musculares.

Por fim, acreditamos que o nome “Piripaque do Chaves” tenha se popularizado graças ao primeiro vídeo da história de hoje, onde o homem que está gravando as imagens afirma que “deu piripaque do Chaves nele”, e pela embalagem da suposta droga. O fato é que ainda não existem provas de que a substância usada pelas pessoas que aparecem no vídeo seja uma nova droga.

Em resumo: a história que diz que Piripaque do Chaves é uma nova droga que mistura cocaína com outra substância e faz pessoas terem “piripaques” não parece ser verdadeira! Os vídeos usados na história mostram pessoas de lugares diferentes. Além disso, a embalagem mostrada no início do vídeo não significa que se trata de uma nova droga. Exemplo disso são outras apreensões de drogas que usavam embalagens inusitadas e não se tratavam de novas drogas. Além disso, o texto usado em algumas versões da história foi copiado de uma matéria sobre a prisão de um homem que misturava adrenalina com cocaína, mas em nenhum momento a reportagem falava sobre uma nova droga ou sobre o “Piripaque do Chaves”. Por fim, as drogas sintéticas mais utilizadas pelos jovens hoje conseguem causar o efeito de agitação, espasmo e contração muscular (como cocaína, anfetamina, crack, loló etc). Ou seja, a história está mais para mentira.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso