Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Saúde > Mensagem que diz que funcionários da Pfizer receberam vacinas especiais da Covid-19 na Austrália não procede

Mensagem que diz que funcionários da Pfizer receberam vacinas especiais da Covid-19 na Austrália não procede

Pfizer deu vacina diferente (especial) para funcionários na Austrália, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Na Austrália, funcionários da Pfizer anunciaram em uma reunião no Senado que receberam lotes especiais da vacina contra a Covid-19

  Análise

Graças às vacinas, às medidas de proteção, ao trabalho árduo de profissionais da área da saúde e dos cientistas e a paciência dos cidadãos, conseguimos controlar a pandemia da Covid-19 de forma segura e retornar à normalidade.

Mas as fake news sobre o assunto ainda seguem causando problemas na internet. Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com uma publicação que está circulando nas redes sociais, um vídeo mostraria os funcionários da Pfizer, no Senado da Austrália, afirmando que receberam um lote especial da vacina contra a Covid-19. Segundo a publicação, os funcionários da Pfizer receberam um placebo, enquanto o restante da população teria recebido uma arma biológica. Confira:

Vídeo: É falso que vacina da gripe tenha "vírus do câncer"

“Funcionários da Pfizer afirmam, em uma audiência no Senado na Austrália – que receberam um lote “especial” da “vacina” contra a Covid-19. Diferente daquele que foi distribuído ao público. Qual seria a diferença do lote entre os funcionários da Pfizer e de todos os povos? Talvez, os funcionários da Pfizer tenham tomado placebo, enquanto o resto do mundo injetaram a arma biológica”.

A história fez um enorme sucesso em grupos negacionistas e anti-vacina, em especial, no X (antigo Twitter). Apesar disso, ela apresenta algumas características de fake news, como o caráter vago, alarmista e a ausência de notícias sobre a suposta afirmação. Além disso, não é de hoje que histórias falsas envolvendo a Pfizer circulam na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu algumas delas, como a que dizia que a vacina da Pfizer poderia causar câncer. Também a que indicava que o prédio da Pfizer teria sido cercado, em Paris, em um protesto contra as vacinas e, por fim, a que apontava que a vacina bivalente da Pfizer estaria sendo aplicada com a vacina da gripe para matar a população.

A partir disso, selecionamos três perguntas para explicar porque essa história é mentira: 1) De onde surgiu o vídeo que acusa a Pfizer de dar uma vacina diferente para seus funcionários? 2) A Pfizer deu um lote especial para funcionários na Austrália? 3) Existe algum lote especial da vacina?

Checagem

De onde surgiu o vídeo que acusa a Pfizer de dar uma vacina diferente para funcionários?

O vídeo foi retirado de uma audiência pública da Comissão do Senado, em Canberra, capital da Austrália, no dia 3 de agosto de 2023. Na oportunidade, o Senado discutia dois projetos de lei sobre a prevenção e a proibição de discriminação de vacinas da Covid-19. O vídeo utilizado na história de hoje foi retirado da transmissão oficial da audiência pública, que está salva no site do Parlamento da Austrália. Em meio à audiência pública, o porta-voz da Pfizer, Brian Hewitt, teria afirmado que a empresa teria importado um lote de vacinas da Covid-19 para o programa de vacinação de seus funcionários.

A Pfizer deu um lote especial para funcionários na Austrália?

Não. Aqui no Brasil, a história acabou desmentida por dois serviços de checagem, a Lupa e o UOL Confere. De acordo com os sites de fact-checking, o porta-voz da Pfizer, Brian Hewitt, não disse que a empresa importou lotes com vacinas diferentes das ofertadas para a população. Na realidade, no trecho recortado, ele falava que a Pfizer importou vacinas da própria empresa para seus funcionários para que não houvesse o uso das doses disponibilizadas para a população em geral.

Existe algum lote especial da vacina?

Ao que tudo indica, não. O lote em questão citado pelo porta-voz da Pfizer era da mesma vacina disponibilizada para a população em geral. Não existem registros e muito menos provas de que a Pfizer teria feito um lote especial, com vacinas diferentes para seus funcionários. Na verdade, tudo o que existe é uma grande teoria da conspiração que não conseguiu provar o que diz.

Conclusão

Boato sem comprovação 👎

A Pfizer não aplicou vacinas especiais contra a Covid-19 em seus funcionários na Austrália. O vídeo foi retirado de uma audiência pública do Parlamento de Canberra, na Austrália. O trecho do vídeo foi retirado de contexto. Na oportunidade, o porta-voz da Pfizer explicava que a empresa mandou importar lotes da vacina para que as doses disponibilizadas à população em geral não fossem comprometidas. Entretanto, o imunizante era o mesmo, sem nenhuma alteração. Por fim, não existem provas de que um lote especial, com vacinas diferentes tenha sido aplicado nos funcionários da Pfizer.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm