OMS muda discurso e admite que isolamento aumenta contaminação da Covid-19 #boato

Boato – Depois de orientar o isolamento horizontal, OMS começa a admitir que o confinamento aumenta os vetores de contaminação, muda discurso e dá razão a Bolsonaro e Osmar Terra.

Infelizmente, os defensores da tese esdrúxula (incluindo o presidente Jair Bolsonaro, alguns dos seus seguidores mais “cegos” e outros lunáticos) de que devemos acabar com o isolamento social no combate ao coronavírus e mandar “todo mundo para rua para que todo mundo pegue a Covid-19 e crie uma imunidade” continuam se utilizando de argumentos falsos.

O último deles é um texto que aponta que a OMS “caiu na real” e começou a admitir que o isolamento horizontal aumenta os vetores de contaminação da Covid-19. O texto, além de falar que a OMS está dando “razão a Bolsonaro”, chama médicos de “idiotas”, o isolamento “de experimento chinês”, diz que o “Dr. Osmar Terra estava certo o tempo todo”, que a hidroxicloroquina é a cura e termina chamando a China, OMS e governadores de genocidas e Bolsonaro de salvador. Leia (se tiver paciência):

Confira o desmentido em vídeo

LEIA E SEJA UMA PESSOA MAIS CULTA OU PELO NÃO ACREDITAR EM QUALQUER COISA. Após gritarem “ciência” sem parar, as autoridades da saúde nos impuseram o isolamento horizontal, na esperança de fazer um suposto “achatamento da curva” de contágio. v Inocentes ( e burros) que somos, acatamos bovinamente as instruções da OMS, alguns até se tornaram belicosos na defesa da tal instituição “científica”. O que se percebeu na sequência é que na verdade o confinamento AUMENTOU OS VETORES DE CONTAMINAÇÃO, como a OMS começa a admitir agora.

A Verdade meus caros, é que o confinamento que quebrou a economia do país não foi uma medida “científica”, como o IDIOTA DO SEU AMIGO MÉDICO ficou falando pra você com ar de superioridade, foi apenas uma sugestão vindo da China e endossada pela OMS, sem nenhum estudo preliminar que justificasse a sua aplicação. Nós todos FOMOS COBAIAS DE UM EXPERIMENTO CHINÊS, e agora que os resultados desse experimento vem se traduzindo em números , descobrimos que o Dr Osmar Terra estava certo o tempo todo, enquanto GRITAVA sozinho que o confinamento aumentaria a velocidade de contágio e que essa história de “achatar curva” era uma invencionice ridícula. Seus inimigos Gritam “DEMOCRACIA”, enquanto te impõem a ditadura, Gritam “Ciência” enquanto te impõem a MENTIRA, Gritam “mais Amor”enquanto tentam te exterminar… e você acredita, TODAS AS VEZES, de novo e de novo!!

A verdade é que a hidroxicloroquina já foi usada em 2002 , para combater exatamente o SARS, veja só…não era exatamente o covid-19 mas era um CORONA VÍRUS também, então pq ninguém associou o tratamento que já se conhecia contra o SARS. Será que 2002 está tão longe enterrada no passado que mais nenhum “cientista” se recorda? A comunidade científica, em parte foi BURRA e em parte foi pilantra mesmo, pq a hidroxicloroquina está com a patente vencida e qq um com uma licença da Anvisa pode produzi-la com custos baixíssimos, então como iriam lucrar com a “pandemia”? Quiseram ganhar tempo tentando inventar alguma “cura” nova, que pudesse ser patenteada e monetizada, enquanto escondiam a hodroxicloriquina.

Até mesmo o GOOGLE ajudou a esconder, e vc só encontra relatos do uso da cloroquina em 2002 se trapacear o google e digitar o nome de fantasia da droga. E o seu Governador? Qual é a dele?? Ele sabe que a hidroxicloroquina custa 1 real e o paciente pode ser tratado em casa, com 100 % dos casos tratados nos primeiros sintomas dispensando UTI e respiradores. Mas pra que perder a chance de construir leitos e hospitais de centenas de milhões de reais? Pra que investir em comprimidos de 1 real se posso investir em respiradores que custam 150 mil por pessoa? E Vamos comprar de quem?? da China?? Seus governadores são Genocidas, parte da comunidade científica é genocida, a China é genocida e a OMS é genocida. Sim, somos trouxas, fomos trouxas e sempre seremos trouxas… até que você decida dar um basta nisso. Dessa Vez a obstinação do Bolsonaro nos salvou…pena que para alguns foi tarde demais.v.g. E Conhecereis a verdade e a verdade vos Libertará. Faça como eu copie e cole , essa msg não pode parar !

OMS muda discurso e admite que isolamento aumenta contaminação da Covid-19?

A mensagem circulou muito nas redes sociais (não sabemos se por causa de disparos automáticos, gente com dificuldade de interpretação de texto ou cegueira mesmo). Mas o fato é que nos sentimos na obrigação de dizer que é falso que a OMS “voltou atrás”, é falso que o isolamento aumenta os casos de Covid-19, é falso que “Osmar Terra está certo e os médicos idiotas estão errados”, é falso que a hidroxicloroquina é a cura e e é falso que Bolsonaro é o salvador! Vamos aos fatos.

O texto em questão não só é falso como é uma compilação de diversas fake news já desmentidas por aqui. De “novo, tem apenas a “conclusão” com versículo da Bíblia e de que “Bolsonaro é o salvador enquanto todo mundo é genocida”.

A primeira parte do texto, que fala que a OMS “voltou atrás” e deu razão a Bolsonaro já foi desmentida no final do mês de março. A lorota chegou a ser alardeada até pelo próprio presidente no fatídico pronunciamento de 24 de março. Leia o que escrevemos na época:

Na realidade, o que aconteceu foi uma distorção da fala de Tedros Adhanom, feita durante coletiva da OMS no último dia 30. É fato que o diretor-geral da OMS citou que é preciso olhar para as pessoas que “precisam ganhar o pão de cada dia”. Porém, ele não usou a declaração para corroborar com a tese de que seria preciso acabar com o isolamento social.

A prova disso está em matérias que tratam do assunto. Essa matéria do site Antagonista aponta que a continuação da resposta, omitida das postagens que circulam online, deixa claro que a mensagem é um recado para que governos criem medidas que compensem as perdas causadas pelo isolamento social.

Essa matéria do UOL aponta que, na mesma coletiva, a OMS (ao contrário do que apontam as mensagens) voltou a defender o isolamento social como “única medida” para combater a expansão do novo coronavírus. Já essa matéria do G1 reitera que o trecho sobre assistência a pessoas sem renda foi omitido das postagens publicadas na internet.

Só para ter certeza se a OMS mudou de ideia, resolvemos buscar pelo posicionamento da entidade em relação ao isolamento social. Como é possível ver nas postagens de Tedros Adhanom e da própria OMS, a recomendação continua a mesma: o isolamento social é uma das forças mais eficientes para evitar o avanço da doença. O próprio Tedros reafirmou que a fala dele não era para as pessoas saírem de casa:

As pessoas sem renda regular ou qualquer reserva financeira merecem políticas sociais que garantam a dignidade e lhes permitam cumprir as medidas de saúde pública # COVID19 recomendadas pelas autoridades nacionais de saúde e OMS. Eu cresci pobre e entendo essa realidade. Exorto os países a desenvolver políticas que forneçam proteção econômica para pessoas que não podem ganhar ou trabalhar em meio à pandemia de # COVID19. Solidariedade! #coronavirus

A segunda mentira contida no texto é a que diz que Osmar Terra “tem razão” e que aponta que o isolamento horizontal piora a situação da Covid-19. A tese do deputado federal não só é errada como foi desmentida diretamente por sites de checagem e sofreu uma sanção do Twitter. Falas como essa motivaram um artigo conjunto de sites de checagem. Relembre o que escrevemos sobre o “isolamento e aumento de casos da Covid-19” usando o exemplo (falho) da Suécia e uma interpretação errada de um estudo de Harvard. 

É importante lembrar que essa afirmação se baseia em uma estratégia contrária àquela recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com o órgão mundial da Saúde, a garantia do isolamento social é, no momento, uma das melhores formas de conter o avanço do novo coronavírus. Dessa forma, entendemos que a Suécia fez uma aposta bastante arriscada.

É muito importante lembrar que o primeiro-ministro da Suécia Stefan Löfven não é contra o isolamento social. Muito pelo contrário, além de recomendar que a população sueca fique em casa, ele também está estimulando que empresas dispensem seus funcionários do trabalho presencial. Portanto, não é que a Suécia não tenha adotado o isolamento social, mas sim que o país não impôs como regra a quarentena. […]

Entretanto, assim como apontado na matéria de ontem, as coisas não têm funcionado como o esperado. O próprio primeiro-ministro admitiu que a Suécia não estava preparada para o surto da doença (contando com menos leitos de tratamento intensivo quando comparado aos seus vizinhos Dinamarca e Noruega). […]

Uma análise feita por um professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sobre a situação dos países vizinhos Noruega, Dinamarca e Suécia mostra que medidas de isolamento social mais rígidas têm trazido benefícios. Enquanto Dinamarca e Noruega registraram menos óbitos e vão retomar a vida normal em breve (inclusive, a economia), a Suécia não para de contabilizar mortos e novos infectados pela doença e também desempregados. Vale destacar que diversos cientistas suecos assinaram uma carta conjunta pedindo medidas mais rígidas de enfrentamento à Covid-19.

A terceira mentira contida no texto é a que fala que a hidroxicloroquina é a “cura da Covid-19”. Apesar de termos esperanças de que um medicamento (pode ser a cloroquina ou outro) seja aprovado para o combate à doença, o fato é que ainda não há uma cura. Leia o que escrevemos em um texto que falava que a cloroquina “é a solução”.

A primeira informação errada na mensagem é a que aponta que a hidroxicloroquina está liberada para todos os pacientes com Covid-19 nos EUA. A FDA, no dia 28 de março, liberou o uso da hidroxicloroquina nos EUA doados pela Sandoz para que sejam realizados testes. O próprio comunicado aponta que o remédio será usado para “certos pacientes” (não para todos).

No comunicado, com as diretrizes de uso para o uso do produto, a FDA deixa bem claro que “Não há produto aprovado pela Food and Drug Administration dos EUA (FDA) disponível para tratamento da COVID-19” e que a autorização é para que o produto seja usado em caráter experimental.

No mesmo documento, a FDA alerta para os efeitos colaterais e proíbe os testes em pessoas com diversos problemas de saúde como pessoas com comprometimento no fígado, diabetes, grávidas, lactantes, com doenças “severas”, com problemas sanguíneos e que estão tomando remédios como azitromicina, antiácidos, insulina e outros remédios para diabetes. Ou seja: a FDA esteve longe de “liberar para todos”. […]

A informação é reforçada por um comunicado do CDC. Ele deixa bem claro que não há drogas aprovadas pela FDA que previnam ou tratem o coronavírus. O CDC cita que a hidroxicloroquina e a cloroquina são usadas para a malária e que há estudos da eficácia em relação à Covid-19.

Sobre o texto que circulou online, vale dizer que consta, em tom altamente político, o comentário de que há pessoas querendo “lucrar” com o desespero da população e que estão “tristes” com a cura. Apesar das fortes acusações, não encontramos nenhuma prova que corrobore com isso.

A quarta tese falsa é a que acusa “todo mundo de ser genocida” e fala que a “obstinação de Bolsonaro nos salvou”. Além de as acusações serem extremamente pesadas (afinal, chamar de “genocida” é algo pesado), elas se baseiam em teses completamente falsas (como as apresentadas na mensagem). E, pelo que estamos vendo, Bolsonaro não está “agindo como salvador” durante a crise do novo coronavírus.

Já vimos atitudes irresponsáveis de Bolsonaro durante toda a sua trajetória política como vereador, deputado e presidente. Nenhuma delas está tendo tanto peso como o negacionismo relacionado às medidas ligadas ao coronavírus. As atitudes de Bolsonaro está valendo a ele uma repercussão internacional “não tão desejada”. Vamos citar alguns exemplos:

A Al Jazeera diz que o Bolsonaro está botando os brasileiros em perigo ao subestimar a pandemia. A BBC fala que o negacionismo de Bolsonaro o colocou no limbo. A Forbes destacou que Bolsonaro teve publicações removidas de redes sociais. O Japan Times também criticou o negacionismo de Bolsonaro. A The Economist deu um apelido “carinhoso” ao presidente: Bolsonero. Enfim, está mais do que claro que só “no textão do zapzap” Bolsonaro é salvador.

Resumindo: o texto que circula na internet e fala sobre OMS, isolamento social, hidroxicloroquina e Bolsonaro salvador é falso. Ele junta diversas informações falsas para tentar justificar o injustificável.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2RCIocR

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)