OMS condena lockdown e é contra o isolamento para combater a Covid-19 #boato

Boato – OMS condena lockdown e outras medidas de proteção, comprovando que quarentena não salva vidas contra a Covid-19.

Os dias no Boatos.org estão, cada vez mais, emocionantes. Hoje, por exemplo, a gente poderia, tranquilamente, pedir música no Fantástico. O motivo? É a quarta vez que voltamos ao mesmo boato. Vale ressaltar que as histórias são diferentes, mas usam como base a mesma tese equivocada.

Nos últimos dias, uma publicação fez grande sucesso nas redes sociais. De acordo com ela, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estaria condenando a quarentena e outras medidas de isolamento. Ainda segundo a história, a “farsa do lockdown” teria sido comprovada após uma fala de David Nabarro, consultor da OMS. “BOLSONARO ESTAVA CERTO! OMS CONDENA O LOCKDOWN: NÃO SALVA VIDAS E FAZ OS POBRES MUITO MAIS POBRES”, diz a mensagem.

OMS condena lockdown e é contra o isolamento para combater a Covid-19?

A informação viralizou nas redes sociais e já foi compartilhada milhares de vezes. Apesar do enorme engajamento, a história não é real!

Não é novidade para ninguém que a pandemia trouxe uma avalanche de desinformação nas redes sociais (e que isso vem afetando – e muito! – o comportamento de muitos brasileiros). A equipe do Boatos.org já desmentiu dezenas dessas histórias, como a que dizia que um estudo da USP teria comprovado que pessoas em isolamento são mais vulneráveis à Covid-19. Também a que indicava que um porta-voz da OMS teria dito que a OMS é contra o isolamento social e nunca recomendou quarentena e, por fim, a que apontava que a OMS teria mudado de posição e afirmado que o isolamento social aumentaria a contaminação por Covid-19.

E, novamente, estamos aqui para dizer que a história de hoje não passa de um erro de interpretação. Aliás, erro que se tornou bastante comum ao longo da pandemia. Como dissemos anteriormente, a equipe do Boatos.org já desmentiu diversas outras histórias parecidas aqui, aqui e aqui.

A grande questão em torno de todas essas histórias, incluindo a de hoje, é a diferença entre o conceito de lockdown (fechamento total) e o de medidas de isolamento. Além disso, a diferença entre medidas de isolamento e nada. Não é preciso procurar muito para descobrir que, no início da pandemia, a OMS apontava que a principal medida de proteção seriam os testes e o isolamento. Na época, a OMS usava o exemplo da China, da Coreia do Sul e de Singapura como exemplos de sucesso. Esses países conseguiram testar grande parte de sua população e isolar os doentes. Mas, infelizmente, quase nenhum outro país conseguiu fazer isso (o Brasil é um grande exemplo de quem sequer chegou perto do objetivo).

E aí entramos na tese que embasa a história de hoje. A OMS nunca recomendou que os governos ao redor do mundo fechassem o país inteiro (lockdown). O que observamos foram orientações no sentido de motivar o trabalho em áreas críticas de cada país. No Brasil, por exemplo, o lockdown quase não existiu. Algumas cidades, como São Luís (MA), e outros lugares pontuais até conseguiram realizar um lockdown, mas isso não se estendeu ao restante do país.

Hoje, a ciência nos mostra que, caso os países não consigam fazer o rastreamento de infectados pela doença e isolá-los, diminuir a circulação de pessoas ainda é o método mais eficaz de se evitar a contaminação em massa. No Brasil, em lugares onde o isolamento social funcionou, o distanciamento conseguiu reduzir pela metade a transmissão do vírus.

Além disso, a fala do porta-voz da OMS, David Nabarro, é real. De fato, Nabarro afirmou que a OMS nunca “defendeu o confinamento como o principal meio de controle” da Covid-19. Entretanto, como é possível ver, Nabarro não indicou que a OMS não defende o isolamento. Após todo o alvoroço ocasionado pela fala do porta-voz, a OMS foi enfática: a organização defende o uso da quarentena como uma ferramenta de combate à Covid-19, não como a única ferramenta. Perceberam a diferença? A OMS ainda afirmou que mantém o mesmo posicionamento desde o início da pandemia e que outras medidas protetivas precisam ser aplicadas no combate ao SARS-CoV-2. Como podemos ver, não existe condenação.

Em resumo: a história que diz que a OMS condenou o lockdown e é contra o isolamento para combater a Covid-19 é falsa! A história começou a circular após a fala do porta-voz da OMS, David Nabarro, que afirmou que a OMS não defende “o confinamento como o principal meio de controle” da Covid-19. Muita gente associou a fala como um posicionamento contrário da organização em relação ao isolamento (interpretação freestyle). Na realidade, a OMS apoia o uso do confinamento como uma forma de prevenção contra a doença, especialmente, em lugares onde não é possível fazer testes em massa. A organização explicou que sempre manteve o mesmo posicionamento desde o início da pandemia: o isolamento deve ser usado como uma ferramenta em associação com outras medidas protetivas e não como a única ferramenta. Ou seja, a história não passa de boato. Não compartilhe!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2QvB43t
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK