Marta Temido, da Universidade de Maryland, lista dicas sobre a Covid-19 #boato

Boato – Marta Temido, chefe da clínica da Universidade de Maryland, publicou uma lista de dicas para convivermos com a Covid-19. Ao todo, são 17 dicas.

Em meio ao temor de uma segunda onda da pandemia da Covid-19 no Brasil, vivemos (desde o início da pandemia) “ondas de fake news”. A prova disso está em um certo texto atribuído ao “chefe da clínica da Universidade de Maryland”. Ele voltou a circular em nome de Marta Temido.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Siga o Boatos.org no Twitter:


Se inscreva no nosso canal no Youtube

 

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2Z5PgE0

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Lista no Telegram
https://bit.ly/2VSlZwK

De acordo com a mensagem que circula online, que vem acompanhada de um link de um site de Portugal, Marta Temido seria chefe de clínicas da Universidade de Maryland e teria listado diversas dicas para convivermos com a Covid-19. Leia trechos do texto que está circulando na internet junto com a foto de Marta Temido:

Finalmente algo prático e honesto do Chefe da Clinica de Doenças Infecciosas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos: 1. Talvez tenhamos que morar com o COVID 19 por meses ou anos. Não vamos negar ou entrar em pânico. Não vamos tornar nossas vidas inúteis. Vamos aprender a conviver com esse fato. 2. Você não pode destruir os vírus COVID19 que penetraram nas paredes das células, bebendo galões de água quente – você só vai ao banheiro com mais frequência. 3. Lavar as mãos é o melhor método para sua proteção. 4. Se você não tem um paciente COVID19 em casa, não há necessidade de desinfetar as superfícies da sua casa. 5. Cargas embaladas, bombas de gás, carrinhos de compras e caixas eletrônicos não causam infecção. Lave as mãos, viva sua vida como sempre.

6. COVID19 não é uma infecção alimentar. Está associado a gotas de infecção como a gripe. Não há risco demonstrado de que o COVID19 seja transmitido pelos alimentos. 7. Você pode perder o sentido do olfato com muitas alergias e infecções virais. Este é apenas um sintoma inespecífico de COVID19. 8. Uma vez em casa, você não precisa trocar de roupa com urgência e tomar banho! Pureza é uma virtude, paranóia não é! 9. O vírus COVID19 não está no ar. Esta é uma infecção respiratória por gotículas que requer contato próximo. 10. O ar está limpo, você pode caminhar pelos jardins, pelos parques, apenas evite aglomerações.

11. É suficiente usar sabão normal contra COVID19, não sabão antibacteriano. Este é um vírus, não uma bactéria. 12. Você não precisa se preocupar com seus pedidos de comida. Mas você pode aquecer tudo no microondas, se desejar. 13. As chances de levar o COVID19 para casa com os sapatos são como ser atingido por um raio duas vezes por dia. Trabalho contra vírus há 20 anos – as infecções por gota não se espalham assim! 14. Você não pode ser protegido contra o vírus tomando vinagre, suco de cana e gengibre! Estes são para imunidade, não para cura. 15. Usar uma máscara por longos períodos interfere nos níveis de respiração e oxigênio. Use-o apenas na multidão.

16. Usar luvas também é uma má idéia; o vírus pode se acumular na luva e ser facilmente transmitido se você tocar em seu rosto. Melhor apenas lavar as mãos regularmente. 17. A imunidade é muito enfraquecida ao permanecer sempre em um ambiente estéril. Mesmo se você comer alimentos que aumentam a imunidade, saia regularmente de sua casa para qualquer parque / praia. A imunidade é aumentada pela exposição a patógenos, não por ficar em casa e consumir alimentos fritos / condimentados / açucarados e bebidas gaseificadas, e não praticar atividades físicas. É esse tipo de notícia que temos que compartilhar.… Se o vírus está proliferando, então vamos proliferar boas ideias e boas dicas também!

Marta Temido, da Universidade de Maryland, publica dicas sobre a Covid-19?

O texto começou a circular aqui no Brasil. Porém, as dicas não estão (em sua maioria) corretas, Marta Temido (como nossos leitores de Portugal, com certeza, sabem) não é da Universidade de Maryland e nem o texto veio de alguém de lá.

Na realidade, boa parte da história já foi desmentida no Boatos.org. Em maio, o mesmo texto foi atribuído a Robert Redfield Jr., que, de fato, era da Universidade de Mayland. Na época, já falamos que o texto não era dele e nem de ninguém da instituição em questão. Veja o que escrevemos e já voltamos com o “fato novo”.

Antes de falar da autoria, vamos falar do texto em si. Como falamos na primeira parte do texto, tem coisa certa e coisa “meio certa” no texto. Partes que falam sobre “termos que conviver com a Covid-19” (só será um problema resolvido, talvez, quando tivermos uma vacina), que não adianta beber água quente, manter a distância é o ideal, que não adianta tomar vinagre e outras” estão corretas. Porém, dicas que apontam que o coronavírus não pode ser transmitido no ar ( em locais fechados, podem sim), que a máscara prejudica, que não é preciso se higienizar quando chegamos da rua e que devemos sair de casa constantemente são, no mínimo, controversas. Por isso, usufrua do texto com parcimônia.

Agora, vamos ao ponto central: a mensagem não foi escrita pelo chefe do CDC dos EUA. De acordo com essa checagem feita na Espanha, pela TVE, tudo começou com uma adaptação (ao nosso ver, que distorce um pouco das falas originais) de publicações no Twitter do médico Faheem Younus (esse, sim, da Universidade de Maryland).

O site da TV espanhola aponta que a lista (que inicialmente tinha 16 itens e algumas dicas diferentes da apresentada na mensagem atribuída ao Robert Ray Redfield Jr.), tinha a maioria das dicas corretas como, por exemplo, a que falava que a Covid-19 não respeitava temperatura (algo que não está na lista que está circulando em nome do médico do CDC).

Pelo que vimos, alguém pegou a lista atribuída ao Dr. Faheem Younus, mudou a autoria e incluiu informações erradas como, por exemplo, a de que “devemos sair para as ruas e evitar máscaras por longos períodos”.

De maio para cá fomos capazes de fazer algumas observações a mais em relação ao conteúdo do texto. Tudo que foi citado como controverso na época (como o incentivo a sair para rua, críticas a máscaras e a premissa de que o coronavírus não é transmitido pelo ar) já pode ser cravado como falso. Mas a coisa ainda não acabou. Falta a Marta Temido.

Marta Temido é, na realidade, ministra da Saúde de Portugal. Ela não tem nada a ver com a Universidade de Maryland e, apesar de ter falado (em abril) que não “haverá regresso à normalidade”, não escreveu o texto.

Resumindo: a mensagem que aponta que Marta Temido é médica da Universidade de Maryland e que escreveu um texto com dicas (muitas erradas sobre a Covid-19) é falsa. Trata-se de uma nova versão de um boato desmentido em maio por aqui.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2QvB43t
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet