Ivermectina mata Covid-19 em dois dias com dose única #boato

Boato – Cientistas descobrem que dose única de ivermectina é capaz de remover o RNA do novo coronavírus em dois dias. Ou seja: o medicamento para verme mata instantaneamente a Covid-19. 

Sabemos que a pandemia da Covid-19 não tem sido fácil. Para quem está seguindo as medidas protetivas, o isolamento, o distanciamento e o uso de diversas coisas que antes não eram necessárias, como a máscara, tem trazido sofrimento.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Siga o Boatos.org no Twitter:


Se inscreva no nosso canal no Youtube

 

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2Z5PgE0

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Lista no Telegram
https://bit.ly/2VSlZwK

Apesar de diversas pesquisas sobre possíveis tratamentos e até vacinas estarem em estágio avançado (ou até mesmo concluídas), alguns resultados não tem animado. Motivo pelo qual diversas fake news ainda terem sobrevida, mesmo depois de meses de estudos e resultados claros.

A esperança faz com que muita gente ainda acredite em curas milagrosas. É canalhice jogar com a expectativa e fé alheia, mas, infelizmente, esse tipo de coisa ainda acontece. Nos últimos dias, uma história já conhecida ganhou as redes sociais. De acordo com uma publicação, cientistas teriam descoberto que tomar uma dose única de ivermectina seria suficiente para matar o vírus em até dois dias. Ainda segundo a história, o medicamento seria capaz de remover todo o RNA do vírus presente no organismo. A redução do material genético seria significativo ainda no primeiro dia. Confira:

Versão 1: “IVERMECTINA REALMENTE MATA COVID-19 EM 2 DIAS COMPROVA ESTUDO”. Versão 2: “Cientistas descobriram que dose única de ivermectina pode remover todo o RNA do novo coronavírus em um período de 48 horas. Mesmo no primeiro dia, a redução do material genético do vírus é significativo”.

Ivermectina mata Covid-19 em dois dias com dose única?

A informação, é claro, fez bastante sucesso nas redes sociais e causou burburinho. Mas será que essa história de que cientistas teriam descoberto que uma dose única de ivermectina seria capaz de matar o novo coronavírus em dois dias é real? A resposta é não!

Vamos aos detalhes! Basta uma rápida leitura para perceber que a publicação apresenta diversas características de fake news. Ela é vaga, alarmista, possui erros de português, incentiva o uso e o compartilhamento e não cita fontes confiáveis.

Além disso, aqui no Boatos.org já desmentimos inúmeras histórias falsas envolvendo a ivermectina, como a que dizia que a ivermectina teria sido descoberta como a cura da Covid-19. Também a que indicava que a África teria controlado a Covid-19 no continente com o uso da ivermectina e, por fim, a que apontava que as cascas de limão e laranja teriam ivermectina e cloroquina e seriam capazes de prevenir e curar a Covid-19. Veja um vídeo que alerta para isso:

O tal estudo citado na história, de fato, existiu. Mas o percurso completo da pesquisa e os resultados não foram exatamente assim como a publicação está divulgando. O artigo “A droga ivermectina aprovada pela FDA inibe a replicação da SARS-CoV-2 in vitro”, que resultou de um estudo sobre a ação da ivermectina sobre o novo coronavírus, foi publicado no início de junho de 2020 na revista Antiviral Research. O trabalho foi uma parceria entre pesquisadores da Universidade Monash e do laboratório de infecções virais do Hospital Real de Melbourne, na Austrália.

O fato é que a ivermectina foi sim capaz de inibir a replicação do novo coronavírus… em células in vitro (isto é, dentro do laboratório). Uma publicação da pesquisa no site da Universidade Monash alerta para a não automedicação, uma vez que o estudo mostrou eficácia somente em células in vitro, não em humanos. É importante ressaltar também que a dosagem que se mostrou eficaz nessa investigação é 50 a 100 vezes maior do que o limite considerado seguro para o ser humano.

No final de junho de 2020, a Universidade Monash anunciou que havia recebido recursos para o desenvolvimento ou continuação de cinco projetos da instituição. Um deles foi o estudo sobre a ivermectina. Com os fundos da pesquisa garantidos, os cientistas começaram a investigar mais a fundo a ação da ivermectina sobre o novo coronavírus (tentando confirmar o mecanismo de ação da substância e também sua combinação com outros medicamentos em potencial). A partir disso, os pesquisadores estão trabalhando no chamado ensaio clínico de fase II acelerado. Isto é, a avaliação da eficácia terapêutica da substância, a relação dose/resposta e a determinação da dose terapêutica apropriada. Ainda não se sabe quando os testes ficarão prontos. Ou seja, é cedo para dizer que a ivermectina pode ser usada com segurança e eficácia em quadros de Covid-19. A única coisa que sabemos com certeza, até o momento, é que não existem pesquisas que comprovem os benefícios da ivermectina no combate ao novo coronavírus.

Em resumo: a história que diz que cientistas descobriram que a ivermectina pode matar a Covid-19 em dois dias é falsa! O estudo usado para embasar a história foi publicado no início de junho e dizia respeito a testes realizados em células in vitro, isto é, em laboratório. A segunda fase da pesquisa começou no final de junho de 2020 e os cientistas vão tentar confirmar o mecanismo de ação da ivermectina sobre o novo coronavírus e avaliar a resposta das doses terapêuticas. Até o momento, não há nenhum resultado sobre a continuação do estudo. Os próprios cientistas responsáveis pela pesquisa já alertaram que outros testes são necessários para a indicação da ivermectina como tratamento contra à Covid-19. Por fim, vale ressaltar que, na primeira fase da pesquisa, as doses que se mostraram eficazes contra à doença ultrapassaram de 50 a 100 vezes o limite considerado seguro para o ser humano. Ou seja, a história é falsa. Seguimos sem tratamento e sem vacina. Por isso, a adesão às medidas de proteção, como isolamento e distanciamento social e o uso de máscara e álcool em gel continuam sendo importantíssimas! Até a próxima.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2Faip9f
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)