Bill Gates pagou para Andrew Hill negar a eficácia da ivermectina #boato

Boato – Bill Gates pagou R$ 40 milhões para virologista Andrew Hill escrever artigo onde negava a eficácia da ivermectina. 

Sai dia, entra dia e certas coisas não mudam. Essa máxima também vale para o mundo das fake news. Desde o início da pandemia da Covid-19, histórias falsas sobre supostos tratamentos medicamentosos contra a doença pipocaram na internet.

As histórias versavam sobre substâncias antiparasitárias e vermífugos, como a ivermectina e a nitazoxanida, e remédios antiprotozoários e recomendados para doenças imunes, como a cloroquina. Ao longo da pandemia, diversas pesquisas científicas comprovaram que esses medicamentos não são eficazes contra a Covid-19.

Apesar disso, os negacionistas seguiram insistindo em compartilhar fake news sobre o assunto. Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com uma publicação que ganhou popularidade nas redes sociais, o magnata e o filantropo Bill Gates teria pago para o pesquisador Andrew Hill afirmar que a ivermectina não funciona contra a Covid-19. Segundo a história, Bill Gates teria desembolsado a quantia de R$ 40 milhões para convencer o virologista Andrew Hull a escrever um artigo onde negava a eficácia do medicamento contra a doença. Confira:

Versão 1: “US$ 40 MILHÕES pagos pela Fundação Bill e Melinda Gates e Fundação Clinton  para o virologista Dr. Andrew Hill  negar a eficácia da IVERMECTINA no combate a COVID”. Versão 2: “Vou postar a reportagem com tradução do conflito de 40 milhões do Andrew Hill para redigir pesquisa contra a ivermectina. Sob pressão de Bill Gates. Gravíssimo!”.

Bill Gates pagou para Andrew Hill negar a eficácia da ivermectina?

A informação viralizou entre os negacionistas nas redes sociais, em especial, no Twitter. Apesar disso, a história não tem nada de real. A explicação fica por conta da origem da informação e da confiabilidade dos dados usados no trabalho de Andrew Hill.

Não é preciso nem dizer que o nome de Bill Gates é constantemente citado por disseminadores de fake news. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras histórias falsas relacionadas ao magnata e também ao uso da ivermectina, como a que dizia que Bill Gates teria contestado as vacinas e afirmado que elas falharam contra a Covid-19. Também a que indicava que Bill Gates teria afirmado que a vacina contra a Covid-19 iria alterar o DNA das pessoas e, por fim, a que apontava que o Japão teria vencido a Covid-19 usando a ivermectina.

Para entendermos a história de hoje, precisamos entender quem é o cientista citado pela fake news. Andrew Hill é um pesquisador visitante sênior do Departamento de Farmacologia da Universidade de Liverpool, na Inglaterra. Ao longo de sua carreira, as pesquisas de Hill abordaram, principalmente, o vírus HIV e os medicamentos antirretrovirais. Seu trabalho rendeu uma vaga como conselheiro da Fundação Clinton e da Fundação Bill e Melinda Gates, onde passou a desenvolver programas de ensaios clínicos que buscavam otimizar as doses de antirretrovirais.

Em janeiro de 2021, Andrew Hill publicou um estudo sobre o uso da ivermectina contra a Covid-19. Na oportunidade, ele e sua equipe realizaram uma pesquisa de meta-análise, onde diversas pesquisas sobre o assunto são reunidas e discutidas. Após identificar uma possível eficácia do medicamento contra a doença, Hill começou a escrever em suas redes sociais sobre o assunto. Entretanto, em julho de 2021, a situação mudou.

Em julho de 2021, após identificar que boa parte dos dados utilizados em sua pesquisa foram adulterados, Hill precisou se retratar. Ele e sua equipe constataram que muitos ensaios clínicos que comprovaram a eficácia da ivermectina contra a Covid-19, na verdade, foram resultado de fraudes médicas.

Em outubro de 2021, o pesquisador chegou a escrever um artigo no jornal The Guardian, onde contou sua experiência. De acordo com Andrew Hill, ele não é negacionista e, inclusive, já se vacinou contra a doença. Ainda segundo Hill, após relatar a fraude nos estudos utilizados por ele para compor sua pesquisa, ele começou a receber diversos insultos e ameaças de morte. Por conta disso, precisou excluir suas redes sociais.

O próprio pesquisador ressaltou que sua pesquisa inicial não se sustenta e que a desinformação sobre o assunto deve ser combatida, uma vez que a substância não é eficaz contra a Covid-19. No final das contas, a história de hoje não passou de uma ilação e de puro desconhecimento sobre como funciona uma pesquisa científica.

Em resumo: a história que diz que Andrew Hill recebeu R$ 40 milhões de Bill Gates para dizer que a ivermectina não é eficaz contra a Covid-19 é falsa! Em janeiro de 2021, Andrew Hill e sua equipe publicaram uma meta-análise (uma pesquisa que reúne outros estudos sobre o mesmo assunto e discute seus resultados) sobre o uso da ivermectina contra a Covid-19. Em um primeiro momento, a substância parecia promissora. Entretanto, após analisar os estudos, Andrew Hill e sua equipe perceberam que boa parte dos ensaios clínicos utilizados por eles se tratavam de fraudes médicas, onde os resultados foram adulterados. Com isso, o pesquisador veio a público para se retratar e afirmar que, com as descobertas, não poderíamos afirmar que o medicamento é eficaz contra a doença. Ou seja, a história não passa de balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso