Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Saúde > 7 boatos sobre a febre amarela que sempre enganam os menos informados

7 boatos sobre a febre amarela que sempre enganam os menos informados

A vacina da febre amarela tem causado muita discussão e medo. Mas a equipe do Boatos.org tem procurado trazer a verdade sobre o que andam falando por aí. E se a vacina já reúne diversas histórias por aí, imagine a doença. Separamos sete boatos que causaram frisson nas redes sociais sobre a febre amarela.

Desde que um novo surto de febre amarela atingiu o país, no primeiro semestre de 2017, os brasileiros tiveram medo. Foi um corre-corre aos postos de saúde e hospitais em busca da vacina contra a doença. Porém, histórias que andaram circulando pela internet trouxeram desinformação e questionamentos sobre a doença e a vacina, deixando os brasileiros receosos. Hoje, reunimos sete boatos que causaram um verdadeiro susto sobre a febre amarela. Vem conferir!

1) A culpa é dos macacos

Essa foi uma das primeiras histórias que começaram a circular pelas redes sociais após o surto de febre amarela acontecer. E o pior: esse boato começou a influenciar ações na vida real. Macacos começaram a ser mortos, por acreditarem que eles transmitiam a febre amarela para humanos. Acontece que os macacos são tão vítimas quanto nós. Para a febre amarela ser transmitida, é necessário um vetor, ou seja, um mosquito. Macacos não transmitem a doença para humanos e nem para outros macacos. E vale lembrar que matar animais silvestres é considerado crime ambiental.

2) Febre amarela é uma farsa criada para vender vacinas

Essa afirmação não é nova. Sempre que o surto de uma doença é registrado, teorias de que a doença é uma farsa e só foi inventada para que a indústria farmacêutica venda vacinas ou medicamentos começam a pipocar pela internet. No caso da febre amarela, o vídeo afirmava que a doença teria sido criada pelo governo para desviar recursos. A história é tão sem pé nem cabeça, que os fatos apresentados pela pessoa que aparece no vídeo são simplesmente mentiras. Ou seja, boato.

3) Médica do Butantan alerta contra febre amarela

Vídeo: é falso que Sadia esteja dando prêmios para quem compartilhar no WhatsApp

Esse foi um áudio muito divulgado no Whatsapp e enganou muita gente. No áudio, uma suposta médica do Instituto Butantan teria dito que a vacina contra febre amarela não é segura. Além disso, ela também afirmava que a vacina só era dada, porque era melhor se vacinar do que morrer de febre amarela. O fato da mulher usar o nome do Instituto Butantan e até trazer alguns fatos verdadeiros sobre o assunto confundiu muita gente. Apesar disso, a história não passou de boato. A vacina é segura sim, basta ficar de olho na lista do grupo de risco.

4) Médico de Sorocaba diz que vacina paralisa o fígado

E parece que os médicos “gostaram” de falar sobre a vacina da febre amarela. Nessa história, a esposa de um médico de Sorocaba afirma que o marido alertou para os riscos de se tomar a vacina da febre amarela. De acordo com o médico, a vacina paralisa o fígado. E tem mais, ele também acusa o governo de usar essa manobra para matar a população sem que ela perceba. A teoria da conspiração é tão doida, que só a equipe do Boatos.org para desvendar a história. E, claro, colocá-la no lugar onde ela merece: na estante de boatos.

5) Enfermeira de MG diz que ninguém deve tomar a vacina

E nem só da classe médica vivem os boatos envolvendo a febre amarela ou a vacina contra a doença. Nessa história, uma enfermeira de Belo Horizonte (MG) teria afirmado que a vacina é uma farsa inventada pelo governo e que ninguém deve se vacinar. Novamente, uma teoria da conspiração contra o governo foi levantada. Entretanto, a história apresenta tantos equívocos e traz tanta desinformação, que não foi difícil mostrar que se tratava apenas de um boato.

6) Enfermeira do HC fala sobre epidemia na cidade de São Paulo

E os boatos envolvendo pessoas da área da saúde opinando sobre a vacina da febre amarela e sobre a doença não pararam por aí. E essa história, ao contrário das outras, fala sobre uma enfermeira que alertou para o perigo da epidemia e afirmou que todas as pessoas deveriam se vacinar, já que a vacina é a única precaução. Uma mistura certeira para criar pânico e confusão. Acontece que a dica dada pela tal enfermeira, além de irresponsável, é furada. A história é mentira e nem todo mundo precisa tomar a vacina.

7) Própolis espanta o mosquito da febre amarela

E se as histórias da vacina não foram suficientes pra causar pânico e desinformação, por que não colocar as receitinhas da vovó no meio disso tudo? Pois bem, de acordo com essa história que andou circulando pelas redes sociais, o própolis ajudaria a afastar os mosquitos que transmitem febre amarela e dengue. A explicação é simples: beber de 3 a 6 gotas de própolis por dia iria fazer com que o seu corpo produzisse um cheiro desagradável para o mosquito transmissor. O fato é que própolis é muito bom, mas não pra espantar o mosquito transmissor da febre amarela e da dengue. Vale lembrar que a história já circulou em 2008, quando falava só da dengue, e em 2016, quando falava da Zika.

Bônus – Vacina tem 50% de letalidade e causa perda de visão

De todos os boatos sobre a febre amarela que circularam pelas redes sociais, alguns alertavam para perigos sobre a doença e também sobre a vacina, outros pediam para as pessoas não se vacinarem devido aos efeitos colaterais da vacina e outros apresentavam um certo teor apocalíptico.

E os dois boatos (bônus) que trazemos hoje se enquadram na última descrição. No primeiro, um dermatologista teria dito em um programa de rádio que a vacina contra febre amarela mata em 50% dos casos. Já a segunda, afirma que um estudo do Instituto de Imunologia de Macapá indica que a vacina da febre amarela pode causar cegueira.

Ainda bem que as duas histórias não passaram de boato. No caso da primeira, se tratou apenas de uma confusão de quem ouviu a entrevista. No caso da segunda, foi apenas má fé, já que o tal instituto nem existe.