Lei de proteção doméstica que pune igrejas por cultos é debatida no Senado #boato

Boato – O Senado começou a discutir o projeto de lei de proteção doméstica. Iniciativa prevê prisão por cultos em horários impróprios e punição a igrejas que impõem a leitura da Bíblia.

Quem acompanha a política no Brasil sabe que o que não faltam são projetos polêmicos. O que também não falta na internet é interpretação errada sobre projetos (aqui tem um exemplo). Também não faltam anúncios falsos de projetos de lei. Na história de hoje, temos um mistura de interpretação errada e anúncio falso.

De acordo com um texto que circula online, o Senado começou a discutir uma iniciativa chamada de lei de proteção doméstica. O tal projeto consistia em punir igrejas por cultos em horários impróprios com “prisão religiosa”, vetar a pregação e proibir que igrejas forcem as pessoas a ler a Bíblia. Leia a mensagem que circula online:

MUITO TRISTE !!! … FAMÍLIA !!!!: Hoje começa a debater a iniciativa da lei de proteção doméstica no Senado da República. Que contempla – Prisão religiosa por pregar em horas impróprias. -Sanção às congregações que têm um grande volume no momento de celebrar sua adoração. -Sanção aos que andam nas ruas e visitam casas incomodando pedestres e violando a integridade da família. Foi até discutido como uma violação da liberdade de culto impor a leitura da Bíblia.

Vamos ter um momento para orar, não importa se você está no trabalho, na escola, no caminhão ou em casa, procure um momento para orar a Deus e pedir que ele toque o coração dos deputados e senadores, para refletir e não aprovar esta iniciativa . Isso trará se aprovada, uma perseguição à igreja … estamos vivendo tempos difíceis, ore. .

É necessário informar o maior número de pessoas. Nossa mensagem, porque acho que você vai gostar. Por favor, Levará menos de 2 minutos Olha, na Europa eles já o aprovaram. Lembre-se, Jesus disse: “Se alguém se declarar a meu favor diante dos homens, eu também me declararei a seu favor perante meu Pai Celestial e se alguém me negar diante dos homens, também o negarei diante de meu Pai”. Por favor, se alguém tiver outros grupos, envie-o! Pelo menos não para você e eu. Encaminhando a todo o povo de Deus que esteja em oração a cada momento, clamamos em uma voz para que os legisladores não aprovem esta lei. * unidos em oração somos mais fortes

Lei de proteção doméstica que pune igrejas por cultos é debatida no Senado?

É claro que a história (apontada como um absurdo) foi muito compartilhada nos “zaps zaps” religiosos por aí. Mas só há um detalhe: a mensagem que circula online é mais falsa do que nota de três reais. Calma aí que a gente explica tudo para vocês.

De cara, a mensagem nos chamou atenção. Isso porque ela tem algumas das principais características de boatos online. Ela é vaga, alarmista, com erros de português, pedido de compartilhamento e não cita fontes confiáveis. Só joga a notícia e “deu”.

Para além disso, esse tipo de mensagem alarmista envolvendo um “absurdo” com a religião é um tanto quanto como comum. Só para citar alguns exemplos: a história dos missionários que serão mortos “amanhã”, dos satanistas que estão “matando crianças” e das pessoas “desaparecendo no mundo”.

Já desconfiados, fomos buscar mais detalhes sobre a história. E aí descobrimos que a mensagem se baseou em um projeto existente somado ao tradicional “aumenta e inventa”. Trata-se de projeto que visa regular, em âmbito nacional, o volume máximo de som emitido em templos religiosos. Hoje, são as cidades e os estados que definem as regras sobre horários de silêncio.

Ao ler o texto da proposta, vimos que não tem nada sobre “prisão” (muito menos religiosa) ou “proibição” da leitura da Bíblia (apesar que o termo “impor a leitura da Bíblia” também não é o mais adequado, visto que vivemos em um Estado laico). Ao tentar buscar sobre esses “detalhes” descritos na mensagem, nada encontramos. Vale dizer que o termo “lei da proteção doméstica” também não foi encontrado em nada relacionado a igrejas.

Como o texto está escrito de uma forma muito estranha (como se tivesse sido traduzida automaticamente), resolvemos buscar pela história em outros idiomas. E aí descobrimos que a mesma fake news já circulou em países de língua espanhola como a Colômbia, Bolívia e México.

Resumindo: a história que aponta que o Senado começou a discutir uma lei que prevê prisão religiosa para igrejas e proíbe cultos é falsa. Não há nada do que está sendo falado. O máximo que há é um projeto que visa regular a emissão de som em cultos religiosos (algo que já é feito com outros tipos de estabelecimentos e regulado por leis estaduais e municipais). Além disso, trata-se de uma balela “importada” de outros países.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2M3r9Bt

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)