Presos por “atentado” a Tarcísio em Paraisópolis estiveram com Lula no Complexo do Alemão #boato

Boato – Preso por atentado contra Tarcísio de Freitas, em Paraisópolis (SP), foi gravado com Lula durante visita no Complexo do Alemão.

Nos últimos dias, um incidente envolvendo o candidato ao governo de São Paulo, Tarcisio de Freitas, chamou a atenção dos eleitores. Na manhã do dia 17 de outubro de 2022, Tarcísio interrompeu sua visita à favela de Paraisópolis (SP), após o registro de um tiroteio.

O incidente ocorreu na região do Polo Universitário, em Paraisópolis (SP), e deixou o candidato Tarcísio de Freitas revoltado. Na oportunidade, ele chegou a afirmar que teria sido vítima de um ato de intimidação do crime organizado.

E de acordo com uma história que está sendo compartilhada nas redes sociais, dois homens teriam sido presos pelo atentado contra Tarcísio de Freitas. Segundo a publicação, um dos homens teria sido gravado junto ao ex-presidente Lula, durante sua visita ao Complexo do Alemão. Confira:

Versão 1: “Só uma coincidência, o cara tava acompanhando Lula no Complexo do Alemão/ RJ , foi preso hoje na favela em SP após o ataque a Tarcísio”. Versão 2: “O mesmo cara que acompanhou Lula no complexo do Alemão, foi preso no atentado a Tarciso..”.

Presos por “atentado” a Tarcísio em Paraisópolis estiveram com Lula no Complexo do Alemão?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter e no Facebook, e deixou diversos apoiadores do candidato Tarcísio de Freitas revoltados. Apesar disso, a história não tem um pingo de verdade. A explicação é simples: falta de provas e de semelhanças.

Ao se deparar com a mensagem, logo de cara ficamos desconfiados. Isso porque ela apresenta as principais características de fake news, como o caráter vago, extremamente alarmista, os erros de ortografia e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

Além disso, histórias falsas de criminosos flagrados com candidatos políticos não são novidade por aqui. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que Marielle teria posado em uma foto com um de seus assassinos, que era da Mangueira. Também a que indicava que Marcelo Freixo teria posado para foto com traficantes aliados e, por fim, a que apontava que Lázaro Barbosa teria aparecido em foto com Lula.

Ao analisar a publicação, é possível observar um número imenso de informações erradas. Para começo de história, o incidente não foi um atentado. Por mais que, inicialmente, o candidato Tarcísio de Freitas tenha levantado a possibilidade, logo a polícia indicou que o caso estava relacionado a uma possível intimidação aos policiais no local.

A equipe do Boatos.org desmentiu a informação também. De acordo com o desmentido, o prédio onde estava Tarcísio não foi atingido. Além disso, ninguém da equipe do candidato ao governo de São Paulo foi ferido. O confronto foi entre policiais à paisana e dois homens armados. O conflito terminou com um homem morto, que teria atirado contra os policiais.

Segundo, os homens que aparecem na foto e no vídeo junto com o presidente Lula não são a mesma pessoa. Basta olhar para as duas mídias e perceber a falta de semelhanças. O homem que aparece preso na foto possui dreadlocks mais curtos, um rosto mais cheio, quadrado, além de ter barba embaixo da boca e bastante barba ao redor do rosto. Já o homem que aparece com Lula no vídeo tem um rosto mais comprido, dreads compridos e descoloridos nas pontas, pouca barba ao redor do rosto e não possui barba embaixo da boca.

Ao procurar por mais informações, descobrimos que o homem que está no vídeo junto a Lula é o líder comunitário Anderson Mamede (o Rasta), do Complexo de Amaralina, em Salvador (BA). Em um vídeo para o portal comunitário NORDESTeuSOU, Mamede desmentiu a informação e explicou que não tem nada a ver com o homem da foto e que não se envolve com coisas erradas. Isso mostra que Mamede sequer estava no Rio de Janeiro (Complexo do Alemão). As imagens foram feitas durante a visita de Lula, em Salvador (BA), no dia 12 de outubro de 2022.

Por fim, não conseguimos encontrar a origem da imagem dos três homens detidos, mas uma coisa é fato: eles não estão envolvidos no incidente que culminou no cancelamento da visita de Tarcísio de Freitas a Paraisópolis (SP). A própria polícia divulgou as imagens dos dois suspeitos de participarem do tiroteio. E como é possível observar, eles não parecem em nada os homens que aparecem detidos na história de hoje.

Em resumo: a história que diz que um dos homens presos por atentado contra o candidato Tarcísio de Freitas, em Paraisópolis (SP), teria aparecido em um vídeo com Lula, no Complexo do Alemão é falsa! O homem que aparece no vídeo junto a Lula sequer é do Rio de Janeiro (Complexo do Alemão). Ele é Anderson Mamede, líder comunitário, e as imagens foram feitas no dia 12 de outubro de 2022. Já os homens que aparecem detidos na foto não tem qualquer relação com o incidente que ocorreu contra o candidato Tarcísio de Freitas. A polícia divulgou as imagens dos dois homens que participaram do tiroteio e eles não têm nada a ver com os homens da outra imagem. E nem preciso dizer que essas comparações forçadas de supostas semelhanças entre pessoas negras têm um nome, né?  Ou seja, a história não passa de balela!

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3sexfTk
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso