Paulo Guedes critica ação do STF contra Moro, detona Glenn e diz que Brasil é surreal #boato

Boato – O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou a ação de suspeição do STF contra Sério Moro e detonou um dos editores da Intercept Brasil, Glenn Greenwald, por “vazamentos” de áudios da Operação Lava Lato. “O Brasil é surreal”, disse ele.

Os supostos “vazamentos” de conversas da Operação Lava Jato, envolvendo o ministro da Justiça, Sérgio Moro, estão dando o que falar na internet. Desta vez, uma publicação aponta que Paulo Guedes, ministro da pasta de Economia do Governo Federal, também teria supostamente se posicionado sobre o assunto nas redes sociais.

Nas publicações que estão rodando a internet, Guedes teria supostamente criticado a ação de suspeição do Supremo Tribunal Federal (STF) contra Moro e detonado o jornalista Glenn Greenwald, editor do Intercept Brasil, responsável pelos vazamentos de áudios.

Para ele, a Suprema Corte estaria mais preocupada com “vazamentos” não periciados feitos por um cidadão que já foi banido de dois países do que com o “roubo” de um trilhão ao país (em referência aos prejuízos de corrupção divulgados pela Lava Jato). Veja o texto original das publicações que estão sendo compartilhadas online, especialmente no WhatsApp:

“O Brasil é muito surreal, os caras roubaram perto de 1 trilhão e a suprema corte está analisando a suspeição de um juiz com base em “vazamentos” não periciados feito por um cidadão que já foi banido de dois países.” Paulo Guedes

Paulo Guedes critica ação do STF contra Moro, detona Glenn e diz que Brasil é surreal?

É claro que uma declaração forte como essa a respeito da repercussão dos supostos vazamentos de áudios envolvendo a Operação Lava Jato e Sério Moro, vindo do ministro da Economia do país, viralizaria entre os internautas, especialmente aqueles pró-governo Bolsonaro. Mas, afinal, Paulo Guedes teria mesmo feito a tal publicação nas redes sociais? A resposta é não! E nós te explicamos o porquê!

Para começar, o primeiro fato que nos levou a desconfiar que a suposta afirmação é falsa é que boatos atribuídos a Paulo Guedes na internet já são “carta manjada”. Inclusive, nós já desmentimos alguns deles aqui no Boatos.org, como o caso do suposto recado do Congresso a Bolsonaro denunciado por Guedes, dizendo “deixe a gente roubar ou você não governa”; além da fake news que viralizou afirmando que Paulo Guedes teria sido o responsável pela reforma da Previdência no Chile e, ainda, como você deve se lembrar, o boato que dizia que Paulo Guedes teria virado réu em processo do TCU por fraudes bilionárias.

Portanto, não é incomum se esperar que outros boatos envolvendo o então ministro da Economia surjam corriqueiramente nas redes sociais. Além disso, outro fato que nos faz acreditar que toda essa história não passa de um boato é que, ao buscarmos ela tal declaração feita por Paulo Guedes sobre os supostos “vazamentos” de áudios de Sérgio Moro, nada encontramos.

Em segundo lugar, ao verificarmos a tal conta que postou a frase, em nome de Paulo Guedes, descobrimos que se trata de um fake, inclusive, o mesmo que foi usado para espalhar esse boato aqui.

E, por último, o fato que nos levou a “matar a charada” e desmentir de uma vez por todas essa história é que, em verificação da Agência Lupa, especializada em checar fatos, dados e declarações, o Ministério da Economia declarou que o ministro Paulo Guedes nem mesmo possui perfis nas redes sociais, como você pode confirmar nesse link.

Resumindo: O ministro Paulo Guedes não deu nenhuma declaração a respeito dos supostos vazamentos de áudios envolvendo a Operação Lava Jato e o ministro da Justiça, Sérgio Moro. A frase atribuída a ele, que está sendo espalhada pelas redes sociais, principalmente no WhatsApp, foi feita por uma conta fake em nome de Paulo Guedes. O ministro tampouco tem perfis em redes sociais.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)