MPF identifica depósito de R$ 50 mil de Jean Wyllys ao advogado de Adélio #boato

Boato – O Ministério Público Federal está investigando depósito de R$ 50 mil de Jean Wyllys a Zanone Manuel de Oliveira, advogado de Adélio Bispo de Oliveira, homem que esfaqueou Bolsonaro.

Junto com a repercussão da tragédia de Brumadinho, o anúncio da renúncia de Jean Wyllys ao cargo de deputado federal é o assunto que está gerando mais fake news na internet. Já falamos do boato que aponta que ele seria o responsável pela tentativa de ataque a Jair Bolsonaro. Agora, surgiu na internet uma história “mais específica”.

De acordo com um texto que circula online (reforçado por uma imagem), o Ministério Público Federal (MPF) está investigando depósitos bancários de Jean Wyllys a Zanone Manuel de Oliveira, advogado de Adélio Bispo de Oliveira. Se você não juntou o nome à pessoa, Adélio é o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro em setembro de 2018. Leia o texto que circula online:

Texto na imagem: MPF identificou repasse bancário de R$ 50 mil de Jean Wyllys ao advogado do esfaqueador de Bolsonaro. Urgente. Fonte: ocongresso.com

Texto: URGENTE: MPF apura possíveis depósitos de Jean Wyllys para advogado de Adélio Bispo O Ministério Público Federal irá abrir uma investigação para apurar possíveis depósitos e transferências bancárias do deputado Jean Wyllys e o advogado Zanone Manuel de Oliveira, que trabalha na defesa de Adélio Bispo de Oliveira, criminoso que esfaqueou e tentou matar o presidente Jair Bolsonaro ainda na época de campanha. O objetivo é saber se Jean Wyllys pagou pela defesa de Adélio Bispo e se há envolvimento entre os dois.

A decisão da abertura de investigação veio após várias denúncias e questionamentos de jornalistas, deputados e até do próprio presidente sobre o atentado e sobre um possível envolvimento de Jean Wyllys no caso. O agora ex-deputado decidiu renunciar ao cargo e fugir do Brasil exatamente no mesmo dia em que a OAB pediu para que a justiça não obrigue o advogado de Adélio a divulgar quem está pagando por seus honorários. Jean relatou que só está saindo do Brasil por conta de supostas ameaças, porém, não apresentou provas dessas ameaças e nem denunciou aos órgãos responsáveis. […]

MPF investiga depósito R$ 50 mil de Jean Wyllys ao advogado de Adélio?

O texto e, principalmente, a imagem bombástica se espalharam muito na internet. Mas será mesmo que a história é real? É amigo! Demorou mais ou menos uns cinco segundos para sabermos que a informação era falsa. Temos dois motivos para isso. E o primeiro deles é a “fonte da informação”.

Normalmente, não costumamos citar o nome dos sites que divulgam fake news. Mas como nesse caso o “ocongresso.com” foi apresentado como uma “fonte de informação”, temos que falar: o site é um dos “especialista” em compartilhar notícias falsas.

Sabe a história da lutadora que reagiu a um assalto ser denunciada pelo MPF (desmentida aqui)? Saiu de lá. Sabe a história do corte de verbas da Globo por parte de Mourão? Saiu de lá também. Só isso já nos faz perceber que uma fonte como essa não é nada confiável.

O segundo motivo é  que ao buscarmos pela informação, não encontramos nenhuma informação vinda de fontes confiáveis. Vamos imaginar: se o MPF abrisse uma investigação sobre um depósito, não seria “meio óbvio” o próprio MPF fazer uma divulgação? Pois é. Mas não tem nada além do texto vindo do site de fake news.

Vale dizer que uma das premissas do texto, a de que Jean Wyllys não apresentou nenhuma prova de ameaças, é falsa. Como é possível verificar na internet, há sim denúncias, provas e até uma investigação da Polícia Federal para apurar as ameaças.

Resumindo: a história que aponta que o MPF está investigando repasses de Jean Wyllys ao advogado de Adélio Bispo de Oliveira é falsa. Além de a denúncia não estar confirmada em nenhuma fonte confiável, ela cita como “fonte confiável” um site de fake news.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitoras do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)