Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Justiça eleitoral fecha igreja católica em Quatro Marcos (cidade próxima a Mirassol) #boato

Justiça eleitoral fecha igreja católica em Quatro Marcos (cidade próxima a Mirassol) #boato

Justiça eleitoral fecha igreja católica em Quatro Marcos, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Justiça eleitoral proíbe vigília de oração pelo Brasil e fecha igreja católica em Quatro Marcos, cidade próxima a Mirassol, em Mato Grosso. 

Depois da onda de fake news envolvendo religião e os candidatos à Presidência, as campanhas do ex-presidente Lula e do presidente Bolsonaro têm dado destaque à religião na busca de conseguir votos entre o eleitorado religioso. Apesar da movimentação dos candidatos, os boatos sobre fechamento de igrejas e perseguição de padres e pastores correm de vento em popa.

O último que circula online aponta para o fechamento de uma igreja católica em São José dos Quatro Marcos, cidade próxima a Mirassol, em Mato Grosso (localizada a cerca de 300 quilômetros de Cuiabá). O texto aponta que a justiça eleitoral proibiu a realização de uma vigília de oração pelo Brasil por “favorecer a direita” e fechou o templo religioso. Em outra versão, circula um áudio em que uma mulher conta que o padre Rogério recebeu um comunicado da justiça eleitoral depois que um petista fez uma denúncia sobre “manifestações, novenas e rezas para favorecer candidatos”. Leia a mensagem e a descrição do áudio.

Texto: Ontem a igreja católica de Quatro Marcos, vizinha de Mirassol, foi fechada pela justiça eleitoral pois as pessoas foram proibidas de fazer uma vigília de oração pelo Brasil, alegaram que a vigília podia favorecer a direita. Já começou a perseguição religiosa. Transcrição: É meu povo, a política já está fazendo estragos, né? Ontem nós vínhamos fazer uma vigília na Igreja, 21h até as 5h, pela pátria. Aí um petista foi no ministério eleitoral e denunciou o padre Rogério dizendo que o padre estava fazendo manifestações, novena, rezas na Igreja para favorecer candidatos. Aí o juiz da zona eleitoral mandou o comunicado para o padre fechar a Igreja ontem à noite, e a igreja foi fechada. Isso é porque nem começou ainda e nossa igreja ontem já foi fechada e nós fomos impedidos de rezar, de fazer a nossa vigília na Igreja. Não íamos rezar para nenhum candidato. Nós íamos rezar pelo Brasil para que a pessoa que tomasse conta do Brasil, que fosse ganhar que faça um bom trabalho para o Brasil, mas nós fomos impedidos de ir na Igreja ontem por conta de um petista que foi fazer denúncia do padre Rogério. 

Justiça eleitoral fecha igreja católica em Quatro Marcos?

O alerta deixou muitos fiéis preocupados de que esse pudesse ser um sinal do fechamento de templos e da perseguição de religiosos. Apesar disso, os católicos, evangélicos e adeptos de outras religiões podem ficar tranquilos porque o futuro das igrejas e religiões não está em jogo, pelo menos não nessas eleições.

Vídeo: é falso que Lojas Francesas (Americanas) tenha jogado livros de Felipe Neto no lixo

As suspeitas começam com as características da mensagem, que é alarmista, vaga e não cita datas ou fontes confiáveis. O histórico de mensagens sobre o fechamento de igrejas, perseguição de padres e pastores e fim de feriados religiosos não deixam dúvidas de que a história de hoje é mais um #boato na lista.

Pois bem, antes de começar, saiba que é ilegal e inconstitucional fechar uma igreja. Isso porque as liberdades de crença ou religiosa estão previstas na Constituição Federal. Logo, não há espaço para a justiça eleitoral ou até o presidente fechar um templo religioso (pelo menos não por esse motivo).

Para sacramentar o #boato, a TV Centro Oeste desmentiu a informação e informou que, em nota, o Cartório Eleitoral da 52ª Zona Eleitoral esclareceu a informação. Em comunicado à população de Quatro Marcos, a 52ª Zona Eleitoral do Tribunal Regional de Mato Grosso informou que não houve qualquer decisão judicial determinando o fechamento de igrejas ou templos religiosos no município e que “nem poderia, pois tal decisão violaria o direito à liberdade religiosa”. Confira na nota:

“Diante das notícias veiculadas em redes sociais nesta data, a 52ª Zona Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (São José dos Quatro Marcos) esclarece que não houve qualquer decisão judicial determinando o fechamento de igrejas ou templos religiosos no Município – e nem poderia, pois, tal decisão violaria o direito à liberdade religiosa (art. 5º, VI, da Constituição Federal). A Justiça Eleitoral reafirma seu compromisso com a democracia, a transparência e a garantia da lisura na realização das eleições, inclusive com o combate à desinformação, recomendando sempre que os eleitores façam a checagem das informações recebidas e, em caso de Fake News, não repassarem adiante.”

Resumindo: a justiça eleitoral não fechou a igreja católica em Quatro Marcos. A notícia não passa de mais um alerta falso envolvendo igrejas e templos religiosos. Além disso, o próprio TRE-MT negou a informação.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso